Na noite de sábado, 20 de março, as equipes de fiscalização da Prefeitura de Campinas, por meio da Guarda Municipal, e com apoio das polícias Civil e Militar, abordaram 1.157 veículos e 2.020 pessoas que estavam circulando entre 20h e 5h, horário em que a circulação fica restrita, por conta do Toque de Recolher.

Também foram fiscalizados 89 estabelecimentos. Destes, 40 foram fechados e 10 foram lacrados.

A GM ainda encerrou um pancadão com 200 pessoas na região do Ouro Verde. Quatro veículos foram recolhidos para o Pátio Municipal com base na Lei do Pancadão.

As equipes atuaram no Centro, Vila União, Cambuí, Jd. Santa Lúcia, Campos Elíseos II, Nova Campinas, Bairro das Palmeiras, Taquaral, Bandeiras, N. S. Auxiliadora, São Judas Tadeu, Proença, Campo Belo, Vila Pompeia e Residencial Sírius.


O secretário de Cooperação nos Assuntos de Segurança Pública, Christiano Baggi, ressaltou que as fiscalizações continuarão ocorrendo em toda a cidade e é importante que as pessoas respeitem as medidas adotadas pelo município. “Neste momento, pedimos que a população contribua, não saia de casa se não for estritamente necessário, não promova festas ou aglomerações. É importante que todos pensem nos próprios riscos e nos riscos das demais pessoas”, disse.

Estabelecimentos

Além da abordagem dos pedestres e veículos, as equipes também têm fiscalizado estabelecimentos da cidade, para averiguar se as medidas da Fase Emergencial estão sendo cumpridas.

“A ação será contínua e intensificada, diurna e noturna, até o dia 30 de março, conforme prevê o decreto. Equipes da Vigilância Sanitária, Setec e Secretaria de Planejamento e Urbanismo vão verificar se comércios, bares e restaurantes estão cumprindo os protocolos sanitários vigentes”, explicou o secretário.

Supermercados, padarias, lojas de conveniência só podem funcionar até as 20h, assim como o serviço de drive thru. Após este horário, só por meio de delivery.

Caso seja constatada alguma irregularidade, o estabelecimento pode ser multado em 800 UFIC’s ou R$ 3030,88, lacrado e o proprietário levado para a delegacia.

Festas e aglomerações

O Setor de Inteligência da Guarda Municipal tem monitorado festas clandestinas. O decreto determina multas mais severas para estes casos, de 1.600 UFIC’c, ou R$ 6.061,76 e lacração do estabelecimento até o final da Fase Vermelha. Além disso, a Guarda Municipal vai conduzir os organizadores para a delegacia e eles poderão responder por crime contra a saúde pública, conforme prevê o Artigo 268 do Código Penal. O decreto municipal estabelece ainda punições para reuniões familiares com mais de dez pessoas.