Nossa Cidade

Vacina contra vírus HPV é importante para proteger adolescentes contra várias doenças

Imunizante está disponível nas UBSs de Hortolândia e integra calendário vacinal obrigatório para a população adolescente

Este mês marca a campanha “Março Lilás” de conscientização sobre o câncer de colo de útero. A Prefeitura de Hortolândia reforça que uma das principais medidas de prevenção à doença é a vacina contra o vírus HPV (Papilomavírus Humano), que causa o câncer de colo de útero e outras doenças. 

A imunização contra a doença é recomendada já na adolescência, com a aplicação de duas doses. O intervalo entre as doses é de seis meses. O imunizante integra o calendário vacinal obrigatório para meninas na faixa etária de 9 a 14 anos. A Prefeitura salienta que a vacina está disponível gratuitamente nas UBSs (Unidades Básicas de Saúde). 

O HPV também pode provocar várias doenças nos homens. Por isso, a vacina também está incluída no calendário vacinal obrigatório para meninos de 11 a 14 anos. A vacina para o público adolescente masculino também é oferecida gratuitamente pela Prefeitura nas UBSs do município. 

A Prefeitura reforça para as famílias e os responsáveis a importância de imunizar os adolescentes contra o HPV. De acordo com a Secretaria de Saúde, a cobertura vacinal dessa população contra o HPV está baixa. Em 2020, 2.915 adolescentes receberam a 1ª dose. Já o número de adolescentes vacinados com a 2ª dose foi de 2.401. O total de adolescentes com o esquema vacinal completo foi de 13%. 

Em 2021 houve queda na cobertura vacinal. O número de adolescentes imunizados com a 1ª dose foi de 2.588. Já a 2ª dose foi aplicada em 2.194 adolescentes. O total da população adolescente com o esquema vacinal completo foi de 12%. De acordo com a Secretaria de Saúde, a população do município na faixa etária de 9 a 14 anos é de 17.382 pessoas.  

De acordo com a coordenadora do programa de imunização da Secretaria de Saúde, Ana Paula Fernandes, um dos principais motivos para a baixa adesão à vacinação contra o HPV é a ideia preconcebida que famílias e responsáveis têm que a vacina estimula a vida sexual precoce do público adolescente. “É necessário desmitificar essa visão que as pessoas têm. A vacina previne os adolescentes contra doenças que eles podem vir a ter mais para frente na idade adulta. Além da vacina, é importante que as famílias e os responsáveis conversem e orientem os adolescentes sobre os riscos e os problemas que podem ser causados com o início precoce da vida sexual”, salienta Ana Paula. 

Ainda de acordo com a coordenadora, outro motivo para a baixa vacinação está relacionada à adolescência, fase em que os jovens já consideram que têm autonomia para tomar decisões, e por isso julgam não ser necessário serem vacinados. Ana Paula ainda salienta que a queda na cobertura vacinal em 2021 também foi causada pela pandemia do Coronavírus.

A coordenadora ressalta para que os adolescentes e suas famílias e/ou responsáveis procurem a UBS de referência para mais informações e orientações sobre o HPV e a vacina.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Lei Proibida a reprodução total ou parcial, sem autorização previa do Portal Hortolandia . Lei nº 9610/98