Nossa Cidade

Projeto Brasil Afro-empreendedor será lançado em Hortolândia durante Feira da Prefeitura voltada para a mulher

Apresentação acontece no próximo sábado (19/10), a partir das 18h

Projeto Brasil Afro-empreendedor será lançado em Hortolândia

Criado como uma iniciativa de inclusão das populações afro-brasileiras no desenvolvimento do País, o projeto “Brasil Afro empreendedor: desenvolvimento e fortalecimento do empreendedorismo afro-brasileiro” será lançado em Hortolândia no próximo sábado (19/10), a partir das 18h, durante a “Feira de Apoio ao Empreendedorismo da Mulher de Hortolândia”. Realizada pela Prefeitura de Hortolândia, por meio da Secretaria de Chefia de Gabinete, a Feira acontece até domingo (20/10), no recinto da “Festa do Migrante”, no Parque Socioambiental Renato Dobelin, na região central.

Lançado nacionalmente em agosto deste ano, em São Paulo, o “Brasil Afro empreendedor” é um projeto realizado pelo Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), em parceria com o IAB (Instituto Adolpho Bauer) e o Ceabra/SP (Coletivo de Empresários e Empreendedores Negros de São Paulo). A iniciativa busca fornecer as bases para a construção de uma Política Nacional de Fortalecimento do Empreendedorismo Afro-Brasileiro e estruturar propostas de programas de Apoio aos Empreendedores Afro-Brasileiros. De acordo com o Sebrae, os afrodescendentes têm registrado os maiores índices de crescimento no empreendedorismo brasileiro.

“O tema do empreendedorismo, em especial dos afrodescendentes, é muito importante para o Brasil. Tenho certeza de que, a partir dessa experiência, alcançaremos resultados muito importantes” afirmou Luiz Barretto, presidente do Sebrae, destacando a importância de desenvolver uma política empreendedora que ofereça informação e conhecimento a este segmento da população.

“Das 40 milhões de pessoas que ascenderam à nova classe média, a maioria é formada por afro-brasileiros”, destacou. “Precisamos ter muita informação e capacitação para superar as barreiras das dificuldades legais e culturais e vencer preconceitos. Mas os brasileiros, em especial os afrodescendentes, sabem o que é enfrentar desafios no seu dia a dia. O desenvolvimento brasileiro não pode existir sem a participação dos afrodescendentes”, finalizou Barretto.

Segundo informações divulgadas pela Agência Sebrae de Notícias, o projeto será desenvolvido em três etapas. Inicialmente, será feito o levantamento e a publicação de dados sobre os empreendedores afro-brasileiros, com a seleção e capacitação da equipe do projeto. Depois, haverá formação de redes de apoio, bem como a realização de seminários em 12 estados brasileiros: Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Paraíba, Goiás e Amapá. Após seleção, algumas iniciativas empreendedoras serão convidadas a participar dos seminários estaduais no segundo ano do projeto.

A expectativa é que cerca de 1,2 mil empreendedores participem. Por fim, será feito o monitoramento e a disseminação da iniciativa.

Dos participantes da segunda etapa, 500 serão selecionados como modelo de negócios para a rede nacional de empresários e microempreendedores individuais afro-brasileiros. Elas terão acompanhamento específico do Sebrae e da equipe do projeto, com ações de formação e capacitação.

“O lançamento do projeto aqui em Hortolândia agregará muito para a política pública que a Prefeitura vem aplicando para o segmento afro-descendente, por meio do Setor de Igualdade Racial. Embora nosso Departamento veja a mulher na sua universalidade, esperamos com esta iniciativa contemplar algumas singularidades que a mulher negra tem”, afirma a diretora do Departamento de Políticas Públicas para Mulheres, Laureana S. Gomes.

Fonte: Assessoria de Comunicação / Prefeitura de Hortolândia



Para mais notícias, eventos e empregos, siga-nos no Google News (clique aqui) e fique informado

Lei Proibida a reprodução total ou parcial, sem autorização previa do Portal Hortolandia . Lei nº 9610/98