Uma prática recomendada pela tradicional medicina chinesa é fonte de bem-estar para idosos, em Hortolândia. É o Lian Gong, modalidade de ginástica terapêutica que pode ser feita individual ou coletivamente, disponibilizada em aulas remotas pela Prefeitura aos inscritos no CCMI (Centro de Convivência da Melhor Idade), órgão da Secretaria de Governo, vinculado ao Departamento de Direitos Humanos e Políticas Públicas para Mulheres. Em razão da pandemia do Coronavírus, em respeito às medidas sanitárias vigentes e para a segurança de todos, as atividades, realizadas em parceria com a Secretaria de Saúde, são previamente gravadas e enviadas no celular, às segundas-feiras, por meio de aplicativo de mensagens.

Segundo o professor Alfredo Wagner da Conceição, fisioterapeuta e responsável pela modalidade em Hortolândia, o Lian Gong reúne um conjunto de exercícios que podem ser praticados em qualquer lugar, inclusive em casa. Eles ajudam a aliviar dores e estresse, a melhorar o humor e a disposição, dentre outros benefícios (veja abaixo). Criado na década de 1970 como uma forma de prevenção e tratamento das chamadas “doenças da vida moderna”, o Lian Gong possui três séries de 18 exercícios ou terapias, com um sistema completo de alongamento, que trabalha músculos superficiais e profundos.

“Este ano vai fazer 16 anos da implantação do Lian Gong na cidade. Antes da pandemia, atingimos a marca de mais de mil pessoas praticando no município, em diversos grupos e eventos. Algo bom e sempre com novas pessoas entrando nos grupos, muitos deles com pessoas de idade. Diariamente, ouvi pessoas relatando a mudança que tiveram, o bem-estar, os benefícios na vida diária, no trabalho. Agora, muitos me ligam pedindo a volta dos exercícios presenciais, pois relatam volta do quadro de dores. Mas agora ainda não dá. Então, temos que nos adaptar a este formato por vídeo”, afirma Alfredo.

Para a psicóloga Fernanda Fadiga, coordenadora do CCMI Remanso Campineiro, além dos benefícios para o físico, o Lian Gong faz bem ao emocional dos praticantes. “É uma prática que traz diversos benefícios a quem pratica e, apesar de parecerem exercícios simples, cada um deles tem um propósito na melhoria de condição de saúde de quem pratica. Se pudéssemos dar um significado ao nome Lian Gong, seria tornar o corpo de doente para saudável, de fraco para forte. Temos vários relatos de idosos participantes dos Centros da Melhor Idade que afirmam grande melhora no quadro de dores, após terem iniciado a prática. Vale lembrar que, como todo exercício, deve ser praticado com regularidade e persistência!”, ressalta Fernanda.

Após iniciar a prática regular da ginástica chinesa, a técnica de enfermagem aposentada, Maria Elizabete da Silva Pavan, de 68 anos, já colhe frutos positivos. “Eu participo das aulas de Lian Gong há mais de três anos. Pratico duas vezes por semana. Acho que essas aulas são muito boas para o bem-estar da saúde de todos nós. Minha saúde melhorou muito. As aulas são essenciais para que tenhamos uma saúde melhor. Eu sentia muitas dores na coluna e nas articulações. Depois de começar a praticar, não sinto mais esses incômodos. Foi muito bom ter começado as aulas, não sinto mais dores no corpo nem preciso tomar remédios para isso”, afirma a moradora do Parque São Miguel.

A aposentada Claudete Miguel Cipolla, também de 68 anos, residente no Jd. Nossa Senhora de Fátima, tem relato parecido. “Participo sim e acho que são essenciais para a nossa saúde. Eu tenho artrose e hérnia de disco e o Lian Gong me ajuda muito. Eu participo já há uns cinco ou seis anos, duas vezes por semana e já levei várias amigas para o grupo”, relembra ela, ressaltando que, embora prefira os encontros presenciais para a prática da ginástica, esforça-se para manter o ritmo em casa, embora nem sempre consiga a motivação necessária. “Sozinha a gente perde um pouco o pique, né?”, comenta ela.

Confira os benefícios de praticar o Lian Gong:

•Tratar e prevenir as dores no corpo,

•Evitar problemas osteomusculares e articulares, 

•Prevenir disfunções dos órgãos internos, 

•Tratar problemas respiratórios,

•Melhorar a circulação do sangue, 

•Dissolver aderências e inflamações dos tendões, 

•Melhorar a resistência e a vitalidade do organismo, 

•Combater ansiedade e estresse.

 

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia