Connect with us

Nossa Cidade

Prefeitura disponibiliza aulas remotas de ginástica terapêutica chinesa para idosos

Publicado

em

Uma prática recomendada pela tradicional medicina chinesa é fonte de bem-estar para idosos, em Hortolândia. É o Lian Gong, modalidade de ginástica terapêutica que pode ser feita individual ou coletivamente, disponibilizada em aulas remotas pela Prefeitura aos inscritos no CCMI (Centro de Convivência da Melhor Idade), órgão da Secretaria de Governo, vinculado ao Departamento de Direitos Humanos e Políticas Públicas para Mulheres. Em razão da pandemia do Coronavírus, em respeito às medidas sanitárias vigentes e para a segurança de todos, as atividades, realizadas em parceria com a Secretaria de Saúde, são previamente gravadas e enviadas no celular, às segundas-feiras, por meio de aplicativo de mensagens.

Segundo o professor Alfredo Wagner da Conceição, fisioterapeuta e responsável pela modalidade em Hortolândia, o Lian Gong reúne um conjunto de exercícios que podem ser praticados em qualquer lugar, inclusive em casa. Eles ajudam a aliviar dores e estresse, a melhorar o humor e a disposição, dentre outros benefícios (veja abaixo). Criado na década de 1970 como uma forma de prevenção e tratamento das chamadas “doenças da vida moderna”, o Lian Gong possui três séries de 18 exercícios ou terapias, com um sistema completo de alongamento, que trabalha músculos superficiais e profundos.

“Este ano vai fazer 16 anos da implantação do Lian Gong na cidade. Antes da pandemia, atingimos a marca de mais de mil pessoas praticando no município, em diversos grupos e eventos. Algo bom e sempre com novas pessoas entrando nos grupos, muitos deles com pessoas de idade. Diariamente, ouvi pessoas relatando a mudança que tiveram, o bem-estar, os benefícios na vida diária, no trabalho. Agora, muitos me ligam pedindo a volta dos exercícios presenciais, pois relatam volta do quadro de dores. Mas agora ainda não dá. Então, temos que nos adaptar a este formato por vídeo”, afirma Alfredo.

Para a psicóloga Fernanda Fadiga, coordenadora do CCMI Remanso Campineiro, além dos benefícios para o físico, o Lian Gong faz bem ao emocional dos praticantes. “É uma prática que traz diversos benefícios a quem pratica e, apesar de parecerem exercícios simples, cada um deles tem um propósito na melhoria de condição de saúde de quem pratica. Se pudéssemos dar um significado ao nome Lian Gong, seria tornar o corpo de doente para saudável, de fraco para forte. Temos vários relatos de idosos participantes dos Centros da Melhor Idade que afirmam grande melhora no quadro de dores, após terem iniciado a prática. Vale lembrar que, como todo exercício, deve ser praticado com regularidade e persistência!”, ressalta Fernanda.

Publicidade

Após iniciar a prática regular da ginástica chinesa, a técnica de enfermagem aposentada, Maria Elizabete da Silva Pavan, de 68 anos, já colhe frutos positivos. “Eu participo das aulas de Lian Gong há mais de três anos. Pratico duas vezes por semana. Acho que essas aulas são muito boas para o bem-estar da saúde de todos nós. Minha saúde melhorou muito. As aulas são essenciais para que tenhamos uma saúde melhor. Eu sentia muitas dores na coluna e nas articulações. Depois de começar a praticar, não sinto mais esses incômodos. Foi muito bom ter começado as aulas, não sinto mais dores no corpo nem preciso tomar remédios para isso”, afirma a moradora do Parque São Miguel.

A aposentada Claudete Miguel Cipolla, também de 68 anos, residente no Jd. Nossa Senhora de Fátima, tem relato parecido. “Participo sim e acho que são essenciais para a nossa saúde. Eu tenho artrose e hérnia de disco e o Lian Gong me ajuda muito. Eu participo já há uns cinco ou seis anos, duas vezes por semana e já levei várias amigas para o grupo”, relembra ela, ressaltando que, embora prefira os encontros presenciais para a prática da ginástica, esforça-se para manter o ritmo em casa, embora nem sempre consiga a motivação necessária. “Sozinha a gente perde um pouco o pique, né?”, comenta ela.

Confira os benefícios de praticar o Lian Gong:

•Tratar e prevenir as dores no corpo,

Publicidade

•Evitar problemas osteomusculares e articulares, 

•Prevenir disfunções dos órgãos internos, 

•Tratar problemas respiratórios,

•Melhorar a circulação do sangue, 

Publicidade

•Dissolver aderências e inflamações dos tendões, 

•Melhorar a resistência e a vitalidade do organismo, 

•Combater ansiedade e estresse.

 

Publicidade

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Nossa Cidade

Inscrições para sarau “Evoé Portas Abertas” terminam nesta sexta-feira (08/07)

Publicado

em

Evento da Prefeitura de Hortolândia será no dia 22 deste mês, na Escola de Artes Augusto Boal

Você quer fazer uma apresentação teatral e performática? Então, inscreva-se para o sarau “Evoé Portas Abertas”, realizado pela Prefeitura de Hortolândia. As inscrições devem ser feitas, até esta sexta-feira (08/07), por meio deste LINK. As inscrições também pode ser feitas no QR Code que está no arquivo anexo abaixo. Podem se inscrever aprendizes dos cursos de arte e cultura ministrados pela Prefeitura, artistas da cidade e da região e a população. As apresentações devem ter até no máximo 10 minutos de duração. É necessário também especificar a classificação indicativa. O sarau é um dos eventos mais tradicionais do calendário cultural do município. Em virtude da pandemia, o sarau não aconteceu nos últimos dois anos.

O evento foi criado, em 2015, por aprendizes das Formações Culturais (cursos profissionalizantes) de Arte Dramática (Teatro) e de Dança, ministrados pela Prefeitura na Escola de Artes Augusto Boal. O sarau faz parte da disciplina Legislação e Produção Cultural, que consta da grade curricular das formações. A palavra “evoé” é um grito de evocação ao deus da mitologia romana Baco (ou Dionísio, na mitologia grega), relacionado às festas e ao vinho. O sarau tem “portas abertas” para pessoas que queiram participar. O objetivo é promover a livre circulação de experimentos e manifestações artísticas.

O sarau será no dia 22 de julho, às 18h30, na Escola de Artes Augusto Boal, localizada na rua Casemiro de Abreu, s/nº, Jardim Amanda. Em virtude da pandemia, o sarau não foi realizado nos últimos dois anos. O evento é aberto ao público. A Prefeitura de Hortolândia reforça que é obrigatório o uso de máscara durante o sarau.

Publicidade

Foto: Espetáculo “Circo Firuliche”, do artista de Hortolândia, Shita Yamashita, que será apresentado no sarau “Evoé” deste ano

Crédito: Carol Hernandes

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Publicidade
Continue Lendo

Nossa Cidade

Em Hortolândia, vandalismo nos abrigos de ônibus é infração do código de posturas e sujeito à multa

Publicado

em

Valores  aplicados pela Prefeitura variam de R$ 122,80 a R$ 2.047,00

A Prefeitura de Hortolândia realiza modernização nos abrigos de ônibus em todas as regiões da cidade.  De acordo com a Secretaria de Mobilidade Urbana, já foram instalados mais de 150 novos abrigos. Além da mudança das estruturas, os abrigos garantem comodidade e mais segurança aos usuários do transporte público. Os novos abrigos possuem espaço para cadeirante e piso podotátil para deficientes visuais, assim como bancos reforçados para obesos e pictograma que sinaliza a reserva de vaga para PCD (Pessoa com Deficiência). 

Para manter os abrigos conservados, é necessária a colaboração da população. Vandalizar os abrigos com pichações, colar cartazes e danificar ou quebrar as estruturas é infração do código municipal de posturas . O infrator fica sujeito às penalidades definidas em lei. Os valores das multas variam de 30 (trinta) UFMH equivalente a R$ 122,80  a 500 UFMH  (quinhentas) equivalente a R$ 2.047,00. Ao flagrar este tipo de situação, o municípe pode acionar a Guarda Municipal pelos telefones 153 / 08000-111-580.

 

Publicidade

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Continue Lendo

Nossa Cidade

Formação para professores da rede municipal de ensino mostra como recuperar perdas na aprendizagem causadas pela pandemia

Publicado

em

Cerca de 50 profissionais da Educação Básica participam da atividade, nesta terça e quarta-feira (05 e 06/07)

 

Cerca de 50 professores da rede municipal de ensino participam, nesta terça e quarta-feira (05 e 06/07), da formação “Fortalecimento contínuo de aprendizagem: saberes em foco”, promovida pela Prefeitura de Hortolândia, por meio da Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia, no Centro de Formação dos Profissionais em Educação “Paulo Freire”, no Remanso Campineiro. A capacitação tem como objetivo primordial contribuir para a recuperação das aprendizagens essenciais das crianças não consolidadas na pandemia. A atividade é ministrada pelas professoras Cristiane Begalli, Cristiane Santos e Elizandra Marinho. 

A formação atende ao que é preconizado no artigo 24 da LDB (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional) 9394/96 e contribui para ampliar as estratégias que garantam a continuidade da aprendizagem por parte dos alunos municipais, considerando as dificuldades pedagógicas trazidas pela pandemia do Coronavírus. 

Publicidade

De acordo com a Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia, apesar de todo o esforço realizado pelos profissionais da Educação, durante os dois anos iniciais da pandemia, verificou-se que havia crianças em condição de defasagem em relação aos processos de aprendizagem de Língua Portuguesa e Matemática. A situação foi detectada ainda em outubro de 2021, após aplicação de atividade diagnóstica, no retorno presencial às aulas na rede municipal de Hortolândia.

Com a realização do programa, a Prefeitura busca mitigar defasagens e promover a recuperação paralela complementar, voltada a crianças com baixo rendimento escolar, com foco na alfabetização e na superação das dificuldades de aprendizagem nas disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática.

“É um programa de reforço para garantir a melhoria de aprendizagem dos alunos da nossa rede, até em razão de todo o processo que tivemos da pandemia. Muitos alunos tiveram ou apresentaram alguma dificuldade por causa disso. Então, para sanar as dificuldades dos alunos, principalmente na questão da alfabetização, esse programa vem para ajudar”, afirma a professora Cristiane Begalli.

De acordo com a professora Cristiane Santos, para otimizar o ensino e a aprendizagem, uma das propostas, a ser implantada no segundo semestre letivo, é formar agrupamentos com, no máximo, 10 crianças. Essas crianças serão reavaliadas constantemente com o objetivo de repensar as estratégias de ensino para o alcance individual de cada criança.

Publicidade

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Continue Lendo

Populares