Connect with us

Nossa Cidade

Prefeitura de Hortolândia orienta sobre riscos e consequências da gravidez na adolescência

Publicado

em

A gravidez precoce pode provocar diversas doenças e consequências na saúde e na vida das adolescentes e das crianças 

O início de fevereiro é marcado pela Semana Nacional de Prevenção à Gravidez na Adolescência. Em virtude da pandemia do Coronavírus, neste ano Hortolândia não fará ações referentes à data para evitar aglomeração. Apesar disso, a Prefeitura reforça a importância das famílias orientarem os adolescentes sobre a questão da gravidez precoce. A semana foi instituída pelo governo federal, em 2019, e incorporada ao Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). 

De acordo com a Secretaria de Saúde, a gravidez na adolescência é considerada de risco porque pode causar problemas e consequências na saúde e na vida da mãe e da criança. Em Hortolândia, as adolescentes grávidas recebem atendimento e acompanhamento no CAISM (Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher), localizado na rua José Pereira de Lira, 255, Jardim Green Park, atrás do Centro de Especialidades Médicas.

A ginecologista e obstetra do centro, Giseli Alves Moreira, salienta que a gravidez pode trazer vários riscos para a adolescente porque ela ainda está em formação. “A adolescência é uma fase de transição para a vida adulta. A menina passa por intensas modificações. Em razão da imaturidade física e mental, a gravidez pode causar doenças e problemas para a adolescente”, ressalta Giseli. 

Dentre as doenças apontadas pela especialista estão as ISTs (infecções sexualmente transmíssiveis), câncer de colo de útero, DHEG (doença hipertensiva da gravidez), depressão pós-parto e diabetes gestacional. “A diabetes gestacional pode ser agravada pelos hábitos alimentares pouco saudáveis dos adolescentes, que costumam consumir muito açúcar e fast food”, alerta a especialista. 

SAÚDE MENTAL

Giseli ressalta ainda que a gravidez provoca transformações no corpo da adolescente. Essas transformações podem afetar a saúde mental e a vida social dela. “A gravidez restringe a menina de fazer atividades físicas, de sair com amigos. Também causa a evasão escolar. A adolescente tem ainda que lidar com a pressão da família pela gravidez. Enfim, é uma carga muito grande para ela suportar”, alerta a especialista.

Para prevenir os riscos e as consequências da gravidez precoce, Giseli recomenda às famílias para que deixem o preconceito de lado e conversem sobre sexualidade com os adolescentes. “Os pais ou os responsáveis têm que se despir do preconceito e falar sobre isso com os filhos. É importante que as famílias criem um espaço de conversa até para fortalecerem os vínculos com os filhos. Não dá para fechar os olhos sobre essa questão. É preciso incentivar os adolescentes a usarem preservativo e anticoncepcionais. Os adolescentes precisam receber informações, e isso tem que vir da família. Se os pais ou responsáveis não falam sobre o tema, os adolescentes aprendem com os amigos e pela internet que, muitas vezes, divulga informações distorcidas. As famílias precisam ter a confiança dos filhos”, orienta Giseli. 

Em caso da adolescente já estar grávida, a especialista orienta para que as famílias evitem adotar atitudes e discurso de recriminação. “Quando acontece essa situação, é muito importante o acolhimento e o apoio da família”, reforça Giseli. Caso as famílias tenham dificuldade para conversar sobre o tema com os filhos, ou a adolescente apresente problemas de maior gravidade relacionados à gravidez, Giseli orienta às famílias para que procurem atendimento na rede municipal de saúde, que conta com equipe multidisciplinar de profissionais.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Nossa Cidade

População do Jardim Amanda comemora revitalização do Campo do CAIC

Publicado

em

Espaço, entregue à população no domingo (15/05), será um dos palcos do futebol amador de Hortolândia

A manhã deste domingo (15/05) marcou a entrega do Campo do CAIC, tradicional palco do futebol amador da cidade, localizado no Jardim Amanda, para a população. Após receber intervenções para revitalização completa, o espaço volta a sediar as partidas do campeonato que começa na quinta-feira (19/05), data do aniversário de 31 anos da cidade. Neste domingo, a volta das atividades no gramado foi com o amistoso entre jogadores das equipes do Jardim Amanda. Além da programação “Rua de Lazer” que agitou a criançada em diversas atrações e brincadeiras.

“Esta é mais uma etapa concluída da renovação dos espaços esportivos em Hortolândia. Com muito trabalho, temos mais uma área renovada para receber a população que gosta de participar das atividades esportivas. Também no Jardim Amanda, temos o objetivo de recuperar o Campo da Mina, um importante espaço para a comunidade aqui do bairro. O esporte é uma importante ferramenta para socialização e inclusão, portanto, continuar a investir no esporte é investir na saúde das pessoas”, comentou o prefeito Zezé Gomes na cerimônia.

De acordo com a Secretaria de Esportes, no novo Campo do CAIC, a arquibancada recebeu pintura em tom de azul e ganhou rampa de acessibilidade para PCD (Pessoas com Deficiência). Um novo banheiro foi construído para utilização dos usuários do espaço, também, com rampa de acessibilidade. Os alambrados foram trocados, contribuindo com a segurança dos torcedores. Quem utiliza o campo para fazer caminhada encontrará, ao redor do gramado, o piso com melhorias. Já quem vai jogar futebol, utilizará o gramado reformado. Equipes da Administração Municipal realizam, periodicamente, ações para manter a grama  em condições  para a bola rolar solta.

“É gratificante poder revitalizar os espaços públicos de nossa cidade. Continuaremos o trabalho para que os locais sejam reestruturados e a população possa utilizar estas áreas para a diversão. Agradecemos a presença da comunidade esportiva do Jardim Amanda que aproveitou este dia especial”, explica o secretário de Esportes, Gléguer Zorzin.

 

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Continue Lendo

Nossa Cidade

Dia do Gari é celebrado em Hortolândia

Publicado

em

Colaboradores da Prefeitura participaram de café da manhã ao som do Quinteto CulturaO dia do gari, celebrado dia 16 de maio, foi comemorado nesta segunda-feira em Hortolândia. A Secretaria Municipal de Serviços Urbanos realizou um café da manhã especial aos colaboradores do setor de limpeza pública municipal. Com apoio da Secretaria de Cultura, o Quinteto Cultura esteve presente trazendo o melhor da Música Popular Brasileira.

O prefeito José Nazareno Zezé Gomes marcou presença na celebração e agradeceu o trabalho desenvolvido pelos servidores e colaborares da Prefeitura de Hortolândia. “Os nossos colaboradores do setor de limpeza pública realiza um grande trabalho em nossa cidade. É por conta da força de cada um de vocês é que temos uma cidade limpa e organizada. Dá gosto de viver em Hortolândia e saibam que vocês fazem a diferença. Parabéns pelo Dia do Gari”, disse o Prefeito.

A atividade contou com a presença do secretário municipal de Serviços Urbanos, Vicente Andreo, do secretário adjunto Marco Antonio Panício, o Mercadão, do secretário de Cultura, Régis Bueno, e dos vereadores Aldemir Clemente, Ananias José Barbosa e Edivaldo Araújo.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Continue Lendo

Nossa Cidade

Hortolândia lembra o Dia da Luta Antimanicomial com evento aberto à população

Publicado

em

Evento nesta quarta-feira (18/05) integra programação comemorativa ao 31º aniversário de emancipação política de Hortolândia

Quem sofre de transtornos mentais tem direitos como toda pessoa. Dentre os direitos está o de receber tratamento de forma digna e humanizada, sem privação da liberdade. Para sensibilizar e conscientizar a sociedade sobre essa questão, a Prefeitura de Hortolândia promove um evento pelo Dia da Luta Antimanicomial, nesta quarta-feira (18/05). Será, às 8h, na praça localizada na rua Pastor Germano Ritter, altura do nº 650, no Parque Ortolândia, onde fica a Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo). O evento integra a programação comemorativa do 31º aniversário de emancipação política de Hortolândia.

Para promover a integração entre pacientes e comunidade, o evento terá atividades culturais e de saúde. A programação contará com apresentação de um coral formado por usuários, parentes, familiares e funcionários do CAPS (Centro de Atenção Psicossocial) Vida, uma das unidades da Prefeitura especializada no tratamento de pessoas com problemas psíquicos. O coral apresentará a música “Não quero dinheiro (só quero amar)”, de Tim Maia. Para estimular o público a se exercitar, haverá uma aula de zumba e uma apresentação com alunos do curso de capoeira ministrado pela Prefeitura. O evento terá ainda um café da manhã comunitário. 

“Queremos promover um momento de reflexão e de relembrar a questão da luta antimanicomial para garantir cada vez mais os direitos para as pessoas que estão em sofrimento psíquico. O evento busca ainda promover a interação entre os usuários, seus familiares e parentes, os trabalhadores da rede municipal de saúde mental e a comunidade”, destaca a coordenadora do Departamento de Saúde Mental da Secretaria de Saúde, Leici Santana.

Dia da Luta Antimanicomial 

A Luta Antimanicomial é lembrada todo dia 18 de maio, data que teve origem a partir do Encontro dos Trabalhadores da Saúde Mental, ocorrido em Bauru, em 1987, com participação de mais de 350 pessoas da área de saúde mental em busca de uma experiência de desinstitucionalização da psiquiatria. 

Até então, o tratamento psiquiátrico se concentrava em internações hospitalares. Como resultado desta e de outras mobilizações, a Reforma Psiquiátrica foi aprovada por meio da Lei Federal Nº 10.216, em 2001. Com a lei, o atendimento a pacientes com transtornos mentais passou a ser acompanhado por uma rede de atenção psicossocial, estruturada em unidades de serviços comunitários onde cada paciente tem sua vida livre, participando de atividades terapêuticas e de reabilitação, sempre acompanhados da família.

Rede de Atenção Psicossocial

Hortolândia conta três CAPS (Centros de Atenção Psicossocial), que são unidades especializadas no atendimento e no tratamento a pessoas com transtornos mentais.  

O CAPS-AD atende pacientes com problemas psíquivos decorrentes do uso prejudicial de álcool, drogas e susbstâncias psicoativas, com o objetivo de estimular a integração social e familiar e apoiá-los em suas iniciativas de busca de autonomia. O atendimento é de porta aberta, sem a necessidade de agendamento. Atualmente, de acordo com o órgão, são atendidos 97 usuários, com idade variando de 18 a mais de 60 anos. O órgão fica na rua João Frutuoso de Miranda Filho, 460, Parque Ortolândia. O telefone de contato é (19) 3897-5920. 

Já o CAPS-IJ, atende crianças e adolescentes que sofrem de transtornos mentais decorrentes de várias situações e/ou doenças psíquicas. De acordo com o órgão, são atendidas cerca de 300 usuários com até 21 anos. O órgão está localizado na rua Antonio Biassi Filho, 89, Parque Ortolândia, e os telefones de contato são (19) 3897-3237 e (19) 3897-1719. 

Pacientes maiores de idade com grave sofrimento psíquico são atendidos pelo CAPS-Vida. O órgão funciona ininterruptamente, ou seja, oferece hospitalidade integral 24h para pessoas em situação de crise já acompanhadas pelos serviços de saúde, diante de avaliação da necessidade pela equipe multiprofissional. De acordo com o ´rogão, são atendidos 608 pacientes. O órgão fica na rua João Cancian, 161, Parque Ortolândia. Os telefones de contato são (19) 3819-6852 e (19) 3865-4890.

Conferência Municipal de Saúde Mental

Outra ação importante na área de saúde mental realizada pela Prefeitura de Hortolândia foi a 1ª Conferência Municipal, em abril deste ano, com a participação do prefeito José Nazareno Zezé Gomes. 

As propostas apresentadas na conferência municipal serão levadas nas conferências macroregional, que será realizada de maneira virtual, no dia 3 de junho. Depois, estão previstas as realizações das Conferência Estadual de Saúde Mental, entre os dias 31/10 a 02/11, e Federal, esta última realizada pelo Ministério da Saúde, entre os dias 8 a 11 de novembro, em Brasília (DF). De acordo com o Ministério da Saúde, a Conferência Federal visa construir e atualizar as políticas públicas de saúde mental.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Continue Lendo

Populares