Connect with us

Nossa Cidade

Idosa dá dicas para evitar proliferação do Aedes aegypti em vasos de plantas

Publicado

em

Ana Aparecida Romancini, moradora do Jd. Nova Europa, toma os cuidados para que os vasos não se tornem criadouros do mosquito 

Ter plantas em casa traz vários benefícios. Elas alegram e decoram o ambiente, purificam o ar, enfim fazem bem para a saúde. Mas, é preciso tomar cuidados para que os lugares onde elas estão plantadas, seja jardim ou vasos, não se tornem criadouros do Aedes aegypti, transmissor de doenças como Dengue, Chikungunya e Zika. Se você quer embelezar sua residência com plantas, confira as dicas de Ana Aparecida Romancini, de 63 anos, moradora do Jardim Nova Europa. 

Quem entra na casa da idosa logo percebe que ela gosta muito de plantas. Nas áreas externas há vasos com diferentes espécies ornamentais, tais como suculenta, comigo-ninguém-pode, jiboia, lírio da paz, cactos, dentre outras. Mas além de cuidar bem delas, dona Ana toma as precauções para que não ocorra a proliferação do Aedes aegypti. Ela usa vasos com furos no fundo para que a água da rega escorra, mas sem deixá-la empoçada no chão ou acumulada nos pratinhos embaixo dos vasos. Vale sempre lembrar que água parada é a condição favorável para que a fêmea do Aedes aegypti deposite os ovos que darão origem a mais mosquitos. 

Outro cuidado que a idosa tem é limpar regularmente as áreas externas onde estão os vasos com plantas. “Eu limpo com desinfetante. Para economizar, uso a água da máquina de lavar roupa”, ressalta a moradora. Ela ainda recolhe objetos que possam acumular água, como garrafas PET, embalagens plásticas, entre outros.

Publicidade

Dona Ana e seu filho, Marcos, esbanjam criatividade para reaproveitar materiais. “Meu filho teve a ideia de pegar uns pneus velhos que tínhamos em casa. Eles os pintou e os usou como se fossem vasos de plantas”, conta orgulhosa a moradora. 

Busca ativa e nebulização

Assim como dona Ana, a Prefeitura de Hortolândia também faz a parte dela no combate ao Aedes aegypti. A UVZ (Unidade de Vigilância e Zoonoses), órgão da Secretaria de Saúde, realiza regularmente as ações de busca ativa e nebulização em diferentes regiões da cidade. Nesta semana, o órgão faz busca ativa no Remanso Campineiro. Já outra equipe executa a nebulização no Jardim Nossa Senhora Auxiliadora. As ações são feitas em regiões onde foram notificados casos positivos de Dengue.

A busca ativa consiste em visitas dos agentes da UVZ às casas para fazer a busca e a eliminação de possíveis criadouros do Aedes aegypti. O objetivo é eliminar o inseto ainda na fase de larva. Caso sejam encontradas larvas, algumas são recolhidas para identificação em laboratório. De acordo com o órgão, 80% dos focos de criadouros do inseto estão nas casas das pessoas.

Publicidade

A UVZ reforça a solicitação para que os moradores permitam a entrada dos agentes em suas residências. A ação é importante para evitar o ciclo de reprodução do mosquito. O órgão reforça ainda que os agentes estão identificados com crachá e uniforme. 

A Prefeitura orienta a população para ficar atenta contra golpes. Nas visitas, os agentes não solicitam nenhum dado bancário ou informação pessoal dos moradores. Eles entram nas casas somente para realizar a busca ativa. Em caso de dúvidas e para saber em quais regiões serão realizadas as ações, os moradores podem entrar em contato com a UVZ pelos telefones (19) 3897-3312 ou (19) 3897-5974.

Já na nebulização, os agentes entram nas casas para espalhar no ar um tipo de inseticida para eliminar os mosquitos já adultos. Na ação, os agentes utilizam nebulizadores costais motorizados para espalhar o inseticida em forma de vapor.

De acordo com dados da Vigilância Epidemiológiva, órgão também da Secretaria de Saúde, o município registra 1.572 casos notificados de Dengue, dos quais 422 positivos. Já de Chikungunya, o município tem 4 casos notificados, sendo um positivo. Neste ano, o município ainda não registra nenhuma notificação de Zika e nenhum óbito das três doenças.

Publicidade

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Nossa Cidade

Hortolândia é destaque em seminário internacional realizado no MEC, em Brasília

Publicado

em

Comissão da Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia apresentou, nesta terça-feira (28/06), projeto Escola-Outra, realizado em parceria com a UFSCar (Universidade Federal de São Carlos)

A experiência de Hortolândia na Educação foi destaque, na tarde desta terça-feira (28/06), durante o seminário internacional “Mentoria de Diretores Escolares: troca de saberes e experiências entre pares”, realizado no MEC (Ministério da Educação), em Brasília. O evento foi promovido pela UFSCar (Universidade Federal de São Carlos), instituição pública de ensino superior parceira da Prefeitura, e pela SEB (Secretaria de Educação Básica) do MEC, a fim de fomentar debates e reflexões entre os diretores participantes para que possam, por meio do compartilhamento de experiências e práticas, destacar a importância da atuação destes para a educação básica no Brasil. 

Um dos destaques do seminário, o Prof. Dr. Bernard Charlot, professor emérito da Universidade Paris 8, na França, e voluntário da UFS (Universidade Federal de Sergipe), participou das discussões no primeiro dia, abordando o tema “Educação ou barbárie: o ensino entre a aventura humana e a prática quotidiana”. Cerca de 180 diretores e representantes de secretarias dos 26 estados brasileiros e do Distrito Federal participaram das discussões. O evento enfoca um dos projetos da Ufscar, o de Mentoria de Diretores, desenvolvido com o Ministério.

Na mesa intitulada “Por uma Escola-Outra: os saberes da escola em ação”, o secretário de Educação, Ciência e Tecnologia de Hortolândia, Fernando Moraes falou sobre uma das vertentes do projeto “Escola-Outra”, realizado em parceria com a UFScar desde 2020: o das escolas pólo: a Emei (Escola Municipal de Educação Infantil) Residencial São Sebastião II e a Emef (Escola Municipal de Ensino Fundamental) Helena Futava Takahashi, no Jd. Campos Verdes. Idealizador do projeto, que engloba também pesquisa e formação, o Prof. Dr. Flávio Caetano da Silva, da Ufscar, participou da mesa, como mediador.

Publicidade

“A alma da universidade pende para viver da escola básica. Não faz sentido a gente viver dentro do famoso castelo de cristal, achando que a gente fica desenvolvendo teoria para os outros, isso é uma ideia que eu não consigo conceber. Alguém tem que ir à escola para aprender como que é a educação”, afirma o professor Flávio Caetano.

Hortolândia é uma cidade jovem, tem apenas 31 anos de idade, da sua emancipação. Foi distrito de Sumaré, mas antes, lá atrás ainda, foi de Campinas, então é uma rede que já tem quase 70 anos de idade com muitos saberes construídos, muitos aprenderes, muita experiência. Por que não ter um currículo próprio? Um currículo considerando e contemplando toda essa riqueza que foi construída ao longo dessa trajetória. A Escola-Outra criou sinergia com a nossa proposta. Eu até falei com o professor, a gente tem que ser mais ousados, transformar essa experiência em algo real na rede, como política pública mesmo, como um modelo de educação para a nossa cidade, porque ele dialoga exatamente com aquilo que foi construído”, ressaltou o secretário de Fernando Moraes.

A diretora da Emei, Lia Carolina de Oliveira Barbosa de Menezes, e a coordenadora pedagógica da Emef, Euzáquia Menezes de Souza, relataram aos presentes as práticas realizadas e as mudanças trazidas na cultura e nas vivências pedagógicas com a vigência do projeto. A supervisora educacional Fabiana da Silva Santos Rodrigues abordou outro aspecto, o da formação gratuita e continuada de profissionais da educação, também no âmbito do projeto, por meio do Curso de Especialização Lato Sensu: “Da Escola Pública à Escola Outra: relações com o saber que afetam projetos de vida e de trabalho”, oferecido pelo Depto. de Educação da UFSCar, em parceria com o Departamento de Ciência e Tecnologia da Prefeitura.

“O projeto já acontece nas duas escolas e será ampliado por adesão. Nós temos o curso de pós-graduação que está com 160 inscritos para a 3ª oferta. Já formamos nesse curso aproximadamente 200 alunos, entre a primeira e a segunda oferta”, informou Fabiana Rodrigues.

Publicidade

O município foi representado também pelo secretário adjunto de Educação, Ciência e Tecnologia, Renato Muccillo; pelas diretoras Jane Ap. Nery de Carvalho (Ciência e Tecnologia) e Simone Locatelli (Educação Infantil) e as supervisoras Juliana Folva Poinha e Márcia Gonçalves.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Continue Lendo

Nossa Cidade

Procon realiza pesquisa de preços nos postos de combustíveis em Hortolândia

Publicado

em

Ação do órgão da Prefeitura acontece após redução do ICMS que deve diminuir preço da gasolina para o consumidor

O Procon (Programa de Defesa e Proteção do Consumidor) de Hortolândia, órgão vinculado à Prefeitura realiza a pesquisa dos preços nos postos de combustíveis da cidade após a redução de  23% para 18% da alíquota do ICMS,  sigla que identifica o Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação. De acordo com o órgão, a expectativa é que o preço reduza em até R$ 0,48 o valor da gasolina nas bombas. O consumidor local deve ficar atento com a variação do preço do combustível a depender da localidade e da bandeira do estabelecimento. 

“Considerando que no Brasil não existe um tabelamento de preços, cabe aos postos a decisão de repassar a diminuição do valor para as bombas de gasolina. O Procon estará atento nesta pesquisa de preços com o objetivo de que o repasse chegue ao consumidor final e que eles saibam quais postos estão aplicando a redução. A orientação do Procon é que os consumidores analisem os preços nos postos, busquem pela melhor oferta e, havendo qualquer dúvida, contate o Procon através dos canais de atendimento”, explica a diretora do Procon de Hortolândia, Ana Paula Portugal.

De acordo com o órgão, é importante esclarecer que o ICMS não é o único imposto que recaí sobre os combustíveis.” Temos ainda os impostos Federais (PIS/Pasep, Cofins e CIDE) que, acompanhados de custos de distribuição e revenda, formam o preço final ao consumidor”, comenta Ana Paula.

Publicidade

Atendimento ao consumidor contra fraudes

Denúncias podem ser feitas pelo e-mail
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
, pelos telefones (19) 3819-1400, ramais 7034 ou 7035, (19) 3819-1024 ou via WhatsApp pelos números (19) 99635-4208 e (19) 99979-5162. O atendimento é de segunda à sexta-feira, das 8h às 17h. O  Procon fica dentro do HORTOFÁCIL, localizado na rua Argolino de Moraes, 405, Vila São Francisco.

 

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Publicidade
Continue Lendo

Nossa Cidade

Hortolândia realiza o Arraiá da Economia Solidária, nesta sexta-feira (01/07)

Publicado

em

A partir das 17h, Praça “A Poderosa” abrigará festa julina do programa da Prefeitura, que terá comidas e bebidas típicas e música ao vivo

A Prefeitura promoverá, nesta sexta-feira (01/07), mais uma edição do Arraiá da EcoSol (Economia Solidária), na Praça “A Poderosa”, na Rua Aníbal Justino Pereira, no Núcleo Santa Izabel, região do Jd. Rosolém. A festa julina começa às 17h e vai até às 22h, oferecendo aos visitantes comidas e bebidas típicas da época, brincadeiras e música ao vivo.

A EcoSol é um programa da Prefeitura de Hortolândia, promovido pela Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social. Para a realização da feirinha, conta com o apoio da Secretaria de Cultura, responsável pela gestão da praça, que disponibiliza atrações culturais para o espaço durante a feira.

A feirinha n’ “A Poderosa” acontece de maneira permanente, às sextas-feiras. Os 30 empreendedores participantes expõem e comercializam bebidas, comidas e produtos feitos manualmente.

Publicidade

Nas edições típicas, de junho e julho, comercializam também quentão e vinho quente, além dos produtos habituais: temperos, doces, pamonha, pastel, donuts, crepe, espetinhos de frutas com chocolate, tortinhas, algodão-doce, sanduíches e sucos, quadros, artigos de decoração, sabonetes artesanais, sais de banho, chinelos, tapetes e bijuterias. Também são vendidos refrigerantes.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Continue Lendo

Noticias

Nossa Cidade12 horas atras

Hortolândia é destaque em seminário internacional realizado no MEC, em Brasília

Comissão da Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia apresentou, nesta terça-feira (28/06), projeto Escola-Outra, realizado em parceria com a UFSCar...

Nossa Cidade13 horas atras

Procon realiza pesquisa de preços nos postos de combustíveis em Hortolândia

Ação do órgão da Prefeitura acontece após redução do ICMS que deve diminuir preço da gasolina para o consumidor O...

Nossa Cidade14 horas atras

Hortolândia realiza o Arraiá da Economia Solidária, nesta sexta-feira (01/07)

A partir das 17h, Praça “A Poderosa” abrigará festa julina do programa da Prefeitura, que terá comidas e bebidas típicas...

Nossa Cidade14 horas atras

Equipes de Hortolândia estão preparadas para início 64ª edição dos Jogos Regionais

Competição será disputada por atletas do projeto da Prefeitura e começa neste sábado (02/07) Os atletas de alto rendimento do...

Nossa Cidade15 horas atras

Hortolândia retoma programa ambiental “Agenda Verde”

Retomada será realizada no dia 28/07, na Praça do Roxo, no Jardim Nossa Senhora Auxiliadora Manter a cidade limpa e...

Nossa Cidade17 horas atras

Estão abertas inscrições para programa “Brasil Mais” que ajuda empreendedores a implantar inovações e aumentar faturamento

Participantes recebem acompanhamento e consultoria gratuitos durante quatro meses  Hortolândia viabiliza outra ação importante para auxiliar empreendedores na retomada de...

Publicidade

Populares