Nossa Cidade

Hortolendo vira modelo de incentivo à leitura para outros municípios

Vínculo afetivo entre livros e crianças, criado no evento, motiva trabalho em sala de aula

Hortolendo

A festa literária realizada pela Prefeitura de Hortolândia, por meio das secretarias de Cultura e Educação, continua rendendo frutos. A edição deste ano do Hortolendo, a terceira, desempenhou também o papel de acontecimento turístico. Entre os cerca de 30 mil visitantes, verificou-se um grande número de pessoas vindas de outros municípios que viram no evento não apenas uma opção de lazer e cultura em família, mas um modelo de incentivo à leitura a ser seguido.

Para o chefe de gabinete de Capivari, Eduardo Prado, a iniciativa é tão boa que as autoridades do município paulista pretendem reproduzi-la por lá, com o nome de “Capivari: lendo no parque – terra da luz e poesia”. A festa, que aconteceria no final de junho, com o apoio da editora Adonis, a mesma parceira da Prefeitura de Hortolândia, foi remarcada em razão das chuvas, para quatro de agosto, no parque ecológico Murilo Ferreira Carnicelli.

Segundo o secretário de Educação de Capivari, Nadir Assalin, a iniciativa representará tanto uma oportunidade de desenvolver o hábito da leitura e escrita entre crianças e jovens das escolas municipais, quanto de revitalização do parque, devolvendo-o às famílias como opção de lazer. “Estamos muito ansiosos com isso”, afirma. A ideia era encerrar o semestre letivo com o evento, que prevê apresentação de números musicais, corais, tendas para consulta e distribuição de livros, apresentação de trabalhos das escolas da rede, praça de alimentação, tudo aos moldes do que se vê em Hortolândia em maio, nos últimos três anos.

Na vizinha Sumaré, o projeto socioeducativo-cultural de Hortolândia já tem similar em curso desde 2012, também inspirado no original. É o “Alkmin lendo”, realizado na EE (Escola Estadual) Prof André Rodrigues de Alkmin (ciclo 1), que atende cerca de 590 crianças, com turmas até o 5º ano.“Fiquei impressionado com o tamanho do evento, a organização e o envolvimento das escolas da rede municipal, expondo as atividades que faz, e a parceira com a iniciativa privada”, declarou o professor José Antônio Rodrigues, diretor da escola.

Rodrigues, que soube do Hortolendo desde a primeira edição por meio de uma colega que mora em Sumaré e trabalha na rede municipal de Hortolândia, conferiu o evento agora em maio. “É um evento transformador”, avalia. “Tem a competência de transformar futuros cidadãos em grandes leitores. Fiquei encantado com a proposta o trabalho, que se desenvolve em várias linguagens: teatro, oralidade, música. Não usa uma só. É aí que está o sucesso, oferecer opção e mostrar que tudo é leitura. Isso faz com que a criança possa ler o mundo à sua volta e transformá-lo. Ser um grande leitor é fazer dele um bom produtor de textos”, revela. “O maior valor é apresentar ao público o que as secretarias e a Prefeitura fazem para melhorar a leitura e transformar a criança em leitor. Isso é fundamental. Temos que fazer hoje este leitor, até o 5º ano. Quando a criança vai para o 6º ano e começa a ficar adolescente, muda o foco. O grande ganho é a longo prazo, fazer com que ele continue lendo. É um desafio”, complementa.

Entre os parceiros que colaboraram com a festa pela primeira vez, a receptividade também foi boa. “Além do incentivo à leitura, o evento proporcionou um dia diferente, alegre, com muitas atividades interessantes e lúdicas para toda a comunidade”, comentou a educadora Cátia Zamboni, coordenadora do programa “Estrada para Cidadania”, da Autoban, em email endereçado à comissão organizadora. “O evento foi muito organizado e gostaria de parabenizar a todos que trabalharam para que ele acontecesse”, comentou.

A fama do Hortolendo chegou até ao sul de minas. De Bueno Brandão, cidade a 140 km de Campinas, também vieram elogios. “Estão de parabéns todos os organizadores e colaboradores. No próximo ano organizarei uma excursão para levar professores e, se possível, alunos de minha cidade para conhecerem de perto essa iniciativa tão feliz”, diz Gerson G. Rossi, diretor do Departamento de Cultura da cidade mineira, em mensagem à Secretaria de Educação de Hortolândia, assinada também pela chefe do Departamento, Carla Ribeiro de Melo. “Fiquei encantado. Cheguei às 14h e lamentei não ter chegado às 10h para passar mais tempo por lá. Algumas ideias que colhi por aí já vou começar a aplicar. Isso mostra que os frutos da Hortolendo não se limitam à sua cidade. Sintam-se privilegiados, os moradores de Hortolândia, por sediarem um evento como esse. Obrigado a todos! ”, declarou, empolgado.

O que é o Hortolendo

Projeto conjunto das secretarias de Cultura e Educação, da Prefeitura de Hortolândia, o Hortolendo recebe a colaboração de outros setores e órgãos da Administração e conta com a parceira de algumas entidades do setor privado. A 3ª edição da festa literária aconteceu no último dia 26 de maio de 2013, dentro das comemorações de 22 anos de aniversário da cidade.

Neste ano, cerca de 30 mil pessoas compareceram ao parque Creape (Centro de Referência Ambiental Parque Escola), no Jardim Santa Clara do Lago II.

O objetivo da Hortolendo é criar laços prazerosos entre as crianças e os livros, por meio de atividades lúdicas, como brincadeiras e contação de histórias. O evento é aberto ao público e oferece atividades gratuitas para todas as faixas etárias. Ao longo do domingo, a produção das escolas municipais, em diversos gêneros literários, entre eles poesia, literatura de cordel, parlendas (versinhos com temática infantil recitados em brincadeiras de crianças), história em quadrinhos, contos, canções, receitas, textos jornalísticos, é colocada em destaque.

A Prefeitura disponibilizou uma estrutura de aproximadamente 40 tendas de leitura com diversos gêneros literários, barracas para troca de livros, praça de alimentação, oficinas artísticas e um palco para apresentações culturais. Além disso, ofereceu transporte gratuito, passando por escolas municipais em seis regiões da cidade. Os ônibus estavam equipados com livros, destinados não apenas aos alunos da rede, mas a toda a família.

Fonte: Assessoria de Comunicação / Prefeitura de Hortolândia

Lei Proibida a reprodução total ou parcial, sem autorização previa do Portal Hortolandia . Lei nº 9610/98