Nossa Cidade

Hortolândia está em estado de atenção por causa do tempo seco

Baixa umidade do ar exige cuidados com a saúde

Agentes da Defesa Civil orientam sobre risco de período seco

O período de inverno é conhecido por potencializar várias doenças típicas da época, como gripes e alergias. Com a queda da umidade existem duas preocupações principais para a saúde. Além do ar poluído, as vias aéreas ficam mais ressecadas, o que favorece a intensificação de problemas respiratórios. Nesta quarta-feira, dia 31 de julho, a Prefeitura de Hortolândia, por meio da Defesa Civil, informou que a cidade registrou estado de atenção pela baixa umidade do ar. De acordo com a Agemcap (Agência Metropolitana de Campinas) a umidade do ar esteve inferior há 30%, quando o ideal deve ser superior a 60%.
Em outras regiões, a baixa umidade também causa desconforto, mas algumas atitudes podem ajudar a diminuir os problemas causados pelo ar seco. Para o coordenador da Defesa Civil, Iluide Carbonero, a baixa umidade requer cuidados, principalmente com as pessoas que já têm ou tiveram sintomas de doenças respiratórias.” Casos de incêndio podem piorar os problemas de saúde, por isso, nós estamos orientando os moradores para que não provoquem incêndio, evitando queimadas”, disse.

Segundo o diretor de assistência da Secretaria de Saúde Atenção Básica e Especializada, Rodrigo Freire, num primeiro momento surgem o que parece apenas pequenos desconfortos, como dores de cabeça e tonturas. “Os olhos, porém, é que são os primeiros a sentir a influência do ar seco. Isso porque a mucosa ocular é a mais exposta ao ambiente externo. Na falta de umidade, o filme lacrimal, uma leve partícula de água que recobre os olhos, evapora-se muito rápido”, explica Freire.

“Você logo sente coceira e a reação natural é esfregar as pálpebras, o que piora tudo, porque provoca lesões. Sem contar o risco de contaminação por microorganismos levados pelas mãos. Uma das consequências costuma ser a conjutivite”, ressaltou.

“Sem medidas preventivas, numa espécie de efeito dominó, nariz, boca, garganta e brônquios são afetados. A mucosa nasal fica tão ressecada que pequenos vasos se rompem e sangram. Para piorar, aparecem feridas pequeninas que funcionam como porta de entrada para vírus e bactérias. E os pêlos nasais, cuja função é filtrar as partículas do ar, deixam de cumprir direito esse papel protetor, já que perdem a lubrificação”, analisa Freire.

“Por isso, é necessário ingerir bastante líquido, manter os ambientes arejados e evitar locais com aglomerações. Espalhar panos ou baldes com água em ambientes da casa, principalmente no quarto, ao dormir, ou utilizar umidificadores de ar, além de lavar nariz e olhos com soro fisiológico algumas vezes ao dia”, destacou o médico.

Em caso de incêndio, o morador deve acionar o Corpo de Bombeiros, pelo telefone 193, a Polícia Militar, telefone 190, e a Defesa Civil, telefone 199.

ORIENTAÇÕES

Trocar comidas com muito sal ou condimentos por alimentos mais saudáveis;
Evitar exercícios físicos entre as 10h e17h;
Evitar carpetes ou cortinas que acumulem poeiras;
Evitar roupas e cobertores de lã ou com pelos;
Evitar exposição prolongada à ambientes com ar condicionado;
Manter a casa higienizada, arejada e ensolarada;
Não provocar queimadas.

Fonte: Assessoria de Comunicação / Prefeitura de Hortolândia

Para mais notícias, eventos e empregos, siga-nos no Google News (clique aqui) e fique informado

Lei Proibida a reprodução total ou parcial, sem autorização previa do Portal Hortolandia . Lei nº 9610/98