Connect with us

Nossa Cidade

Hortolândia emite carteirinha para autistas

Publicado

em

Se você é mãe, pai ou responsável por uma pessoa com TEA (Transtorno do Espectro Autista) e mora em Hortolândia, saiba que pode pedir a emissão da CIA (Carteira de Identificação do Autista). A emissão começou a ser feita desde o final do ano passado e vai garantir mais conforto para os autistas e seus responsáveis em diversos locais.

A Carteira permitirá uma identificação mais rápida de pessoas com autismo, pois diferente de outras deficiências, o autismo nem sempre é percebido. Essa identificação facilitará o atendimento nas áreas da Saúde, Educação e Assistência Social, além de situações cotidianas.

“A carteirinha veio para que a pessoa ou família não carregue mais os laudos e outras documentações para provar que o filho ou familiar tem autismo.
Antes, a pessoa tinha que carregar os laudos. Também é uma forma do município ter um controle da quantidade de pessoas com TEA. Hoje temos 94 carteirinhas emitidas, mas eu sei que a quantidade de pessoas com TEA é muito maior”, explicou a presidente do AMAAH- SP (Associação das Mães e Amigos do Autista de Hortolândia-SP), Priscila Silvana de Paula Silva, mãe do Pietro de 12 anos.

Como faço para solicitar a carteirinha?

Basta se dirigir ao Departamento de Direitos Humanos, que fica na Rua João Blumer, 289, Remanso Campineiro (próximo ao campo do Remanso), às terças e quintas-feiras, das 8h30 às 12hs. A carteirinha é feita gratuitamente pelo Departamento de Direitos Humanos e Políticas Públicas para as Mulheres.

Para a solicitação é preciso levar um formulário, disponível no Departamento de Direitos Humanos ou no site da Prefeitura (Clique aqui para acessar o documento). Podem solicitar o próprio titular, seu procurador ou responsável legal e o documento fica pronto em 15 dias úteis.

Ainda é preciso levar:

• Atestado Médico emitido por especialista em psiquiatria ou neurologia, acompanhado de relatório médico, com indicação do código da Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde (CID), confirmando o diagnóstico;

• Certidão de Nascimento;

• Carteira de Identidade RG (do usuário, bem como dos pais ou representante legal);

• CPF (do usuário, bem como dos pais ou representante legal);

• Comprovante de endereço (cópia), sendo necessário residir em Hortolândia;

• 02 Fotos 3×4;

• A pessoa estrangeira portadora de Transtorno do Espectro Autista (TEA), naturalizada e domiciliada no Brasil, deve identificar-se mediante apresentação do título declaratório de nacionalidade brasileira ou passaporte.

Você precisa de ajuda ou orientação?

Procure o AMAAH pelo telefone (19) 99346-5761, que a Priscila e toda sua equipe estão preparados para tirar dúvidas sobre a carteirinha, sobre busca de auxílio, orientação e um belo ombro amigo.

Nossa Cidade

Campanha de doação de garrafas PET já recebeu mais de 700 unidades para serem utilizadas na decoração do “Natal Sustentável”

Publicado

em

População pode doar as garrafas no Paço Municipal, CFPF (Centro de Formação dos Profissionais em Educação) Paulo Freire, HORTOFÁCIL e e Parque Socioambiental Irmã Dorothy Stang

Que tal ajudar o meio ambiente? Você pode fazer sua parte com a doação de garrafas PET usadas para a Prefeitura de Hortolândia, que irá recolher esse material e utilizá-lo na confeccção de enfeites para a 5ª edição do evento “Natal Sustentável”.

A população e os servidores municipais podem doar as garrafas em quatro locais: Paço Municipal “Palácio das Àguas”, sede da Prefeitura, na rua José Cláudio Alves dos Santos, 585, Remanso Campineiro; CFPF (Centro de Formação dos Profissionais em Educação) Paulo Freire, órgão da Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia, na Rua Euclides Pires de Assis, 205, também no Remanso Campineiro; HORTOFÁCIL, na rua Argolino de Moraes, 405, Vila São Francisco; e no Parque Socioambiental Irmã Dorothy Stang, na rua Manoel Antônio da Silva, 415, Jardim Nossa Senhora de Fátima. De acordo com a Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, a campanha já recebeu mais de 700 garrafas. 

O coordenador do Núcleo de Educação Ambiental da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Ricardo Zanoni, salienta que a campanha de doação busca conscientizar a população sobre a importância do descarte correto, reaproveitamento de materiais recicláveis e economia de recursos públicos para a decoração do evento. “Ao fazer a doação de garrafas PET, os moradores colaboram com o meio da cidade e do planeta como um todo. Por meio desse gesto simples, a população ajuda a evitar o problema de entopimento das redes de água e esgoto. Nesses últimos dias de chuva, infelizmente percebemos que a grande maioria dos materiais arrastados pela água de chuva é de garrafas PET que as pessoas jogam nas ruas e em áreas públicas”, alerta Zanoni. 

De acordo com a Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, a confecção dos enfeites que serão usados na 5ª edição do Natal Sustentável é realizada pelos agentes ambientais.

O trabalho já foi iniciado e vai até novembro. Após o evento, as garrafas serão levadas até a cooperativa de reciclagem para descarte correto e ecológico do material. Nos anos anteriores, a decoração contou com a tradicional “Árvore de Natal Reciclável”, enfeitada com CDs e DVDs inservíveis, festão e microlâmpadas. Mais de 50 arcos foram adornados com garrafas PET transformadas em bolas natalinas pintadas. A decoração teve, ainda, a “Casa de Noel” construída com papel, papelão, materiais plásticos, fitas coloridas e artigos natalinos usados.

Continue Lendo

Nossa Cidade

Hortolândia registra índice de 1,6 de densidade larvária, considerado médio para proliferação de Dengue

Publicado

em

Prefeitura realiza ação casa a casa de busca e eliminação de criadouros do mosquito nas regiões do Jardim Amanda e Jardim Nova América

Hortolândia registra o Índice de Breteau de 1,6, considerado médio. Este é o resultado da ADL (Análise de Densidade Larvária), feita pela Prefeitura de Hortolândia, neste mês. A ação é importante para a Administração Municipal verificar a quantidade de larvas do mosquito Aedes aegypti na cidade. A partir disso, são definidas estratégias de prevenção e combate ao inseto, transmissor de doenças como Dengue, Chikungunya e Zika. 

Realizada pela UVZ (Unidade de Vigilância e Zoonoses), órgão da Secretaria de Saúde, a ADL consiste em visitas aleatórias em casas de todas as regiões da cidade. É feito o sorteio dos quarteirões a serem visitados. De acordo com o órgão, foram visitados 3.000 imóveis. 

Os agentes do órgão entram nas residências para investigar locais onde há larvas do mosquito. Elas são recolhidas, identificadas e contabilizadas para gerar o índice, que mede a quantidade de larvas encontradas, conhecido como Índice de Breteau. O índice é dividido em três escalas: de 0 a 1 é considerado baixo; de 1 a 4, médio; e acima de 4, alto. Portanto, o índice medido neste mês é considerado médio. O índice registrado na cidade em outubro de 2020 foi de 1,2. A ADL é feita três vezes ao ano: janeiro, julho e outubro.

O veterinário do órgão, Evandro Alves Cardoso, explica que o aumento do índice deste ano em comparação ao do ano passado pode ser atribuído às chuvas registradas nas últimas semanas, as quais, ainda segundo o especialista, foram em pouca quantidade, se comparada também com o mesmo período de 2020. “Mas, de maneira geral, o índice registrado ficou dentro da nossa expetativa. O período de primavera/verão, que já começou, é caracterizado por temperaturas elevadas e grande quantidade de chuvas, que são condições propícias para a reprodução do Aedes aegypti. Por isso, reforçamos a orientação para que a população redobre os cuidados para evitar a proliferação do mosquito em suas casas”, alerta Cardoso. 

A população também deve fazer sua parte para evitar a proliferação do mosquito. Dentre os cuidados recomendados pela UVZ estão manter quintais e áreas externas da casa limpos e sem armazenagem de materiais que possam acumular água parada, condição propícia para que a fêmea do Aedes aegypti deposite os ovos. 

Outras medidas importantes são manter tampados tonéis, barris e caixas d’água, colocar telas em ralos, deixar garrafas com a boca virada para baixo e encher os pratinhos de vasos de plantas com areia até a borda. De acordo com a UVZ, cerca de 80% dos focos de criadouros do Aedes aegypti estão nas casas das pessoas. 

Outra ação que os moradores devem fazer para ajudar no combate ao mosquito é evitar o descarte irregular de resíduos em vias e áreas públicas e em terrenos baldios. A Prefeitura reforça a orientação para que a população faça o descarte correto de resíduos e materiais reaproveitáveis nos 11 PEVs (Pontos de Entrega Voluntária de entulho e outros materiais recicláveis) existentes na cidade e LEVs (Locais de Entrega Voluntária de materiais recicláveis) . Em breve, a Administração Municipal deve inaugurar mais dois PEVs no município. A lista dos PEVs está disponível no site da Prefeitura, por meio deste LINK.

Além de realizar a ADL, a Prefeitura de Hortolândia prossegue com a ação casa a casa de busca e eliminação de criadouros do Aedes aegypti em diferentes áreas da cidade. Nesta semana, as equipes do órgão continuam com a ação nas regiões do Jardim Amanda e Jardim Nova América.

Na ação, os agentes visitam as residências para fazer a busca ativa e a eliminação de possíveis criadouros do Aedes aegypti. O objetivo é eliminar o inseto ainda na fase larval. Caso sejam encontradas larvas, algumas delas são recolhidas para identificação em laboratório.

A Prefeitura solicita que os moradores permitam a entrada dos agentes em suas casas. Os agentes estão identificados com crachá e uniforme. A Prefeitura ainda orienta a população a ficar atenta contra golpes. Nas visitas, os agentes não solicitam nenhum dado bancário ou informação pessoal dos moradores. A ação consiste somente na identificação e eliminação de criadouros do mosquito. Em caso de dúvidas, para saber em quais regiões da cidade será realizada a ação de casa a casa, a população pode ligar na UVZ nos telefones (19) 3897-3312 ou (19) 3897-5974. De acordo com a Vigilância Epidemiológica, órgão da Secretaria de Saúde, o município registra neste ano 507 casos positivos de Dengue. Já de Chikungunya são 3 positivos.

Continue Lendo

Nossa Cidade

Projeto-piloto de reutilização de espuma de sofás e colchões em Hortolândia

Publicado

em

Projeto já recolheu e encaminhou para reciclagem mais de 2.000 sofás e colchões usados

Sabe aquele sofá ou colchão velhos que estão encostados na sua casa? Você pode fazer o descarte correto desses produtos em um dos 11 PEVs (Pontos de Entrega Voluntária de entulho e outros materiais recicláveis) da Prefeitura de Hortolândia. Com essa ação simples, você colabora para a preservação do meio ambiente e a reciclagem dos materiais presentes em sofás e colchões.

Para estimular essa atitude entre a população, a Prefeitura firmou parceria com a empresa química Dow, instalada no município, e o Instituto Akatu para realizar o projeto-piloto “Reuse”. O objetivo é incentivar o descarte correto e a reciclagem da espuma de poliuretano, utilizada em colchões, móveis estofados e sistemas de refrigeração.

O projeto teve uma ação prévia em maio e começou a ser implementado em julho deste ano. De acordo com a Dow e o Instituto Akatu, o projeto já recolheu e encaminhou para a reciclagem mais de 2 mil sofás e colchões, que foram descartados nos 11 PEVs da Prefeitura, localizados em diferentes regiões da cidade.

A meta é atingir 2,5 mil unidades até o fim do ano. As próximas etapas do projeto contemplam ainda a adequação dos PEVs e uma campanha de engajamento direcionada à população para divulgar pontos de coleta seletiva. Com essa iniciativa, Hortolândia dá mais uma demonstração sobre a importância de reutilizar materiais recicláveis e se consolidar como cidade sustentável e inteligente.

O projeto conta com as participações das Secretarias de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, de Serviços Urbanos e de Educação, Ciência e Tecnologia. Em breve, a Prefeitura inaugurará mais dois PEVs, no Jardim Nova Alvorada e no Jardim São Sebastião. Com as duas novas unidades, a cidade terá 13 PEVs. A lista com os endereços dos PEVs está disponível no site da Prefeitura (CLIQUE AQUI)

Para os moradores que não puderem fazer o descarte de sofás e colchões nos PEVs, o projeto possibilita fazer o agendamento para a coleta desses produtos em casa. O agendamento pode ser feito até o dia 30 de novembro no site do projeto, por meio deste LINK, pelo telefone 0800 555 1717 ou pelo WhatsApp (19) 99908-9747. 

Para o secretário adjunto de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Josemil Rodrigues, a iniciativa está alinhada com a política ambiental desenvolvida pela Prefeitura. “A parceria com a empresa Dow e o Instituto Akatu vem ao encontro das ações da Prefeitura que buscam equilibrar o desenvolvimento econômico e social com as práticas de sustentabilidade ambiental, características típicas de uma cidade moderna e inteligente. A Prefeitura realiza grandes esforços no sentido de intensificar o diálogo com a comunidade para orientar sobre o descarte correto de resíduos. É uma parceria que tem os moradores como principais aliados”, destaca Rodrigues.

Outro aspecto do projeto é mobilizar a população sobre a importância da economia circular, conceito que propõe desenvolvimento econômico sustentável por meio do melhor uso dos recursos naturais, novos modelos de negócio, consumo consciente e reaproveitamento/reciclagem de materiais, destaca o diretor comercial do negócio de Poliuretanos da Dow para a América Latina, Leonardo Censoni. “Queremos promover a economia circular por meio da sensibilização e da educação, enfatizando os benefícios ambientais, sociais e econômicos da reciclagem de materiais. Ao mobilizar toda a cadeia, queremos implementar uma estrutura que viabilize a coleta e a entrega dos mais variados produtos, incluindo colchões, a fim de garantir o descarte correto da espuma de poliuretano”, explica Censoni.

Pelo projeto ainda está prevista a realização de ações de conscientização e atividades educativas sobre o tema com a população, alunos e professores da rede municipal de ensino. O trabalho será executado pelo Instituto Akatu. “A gestão de resíduos é um tema urgente e o Projeto Reuse traz ações de sensibilização e mobilização dos consumidores e, também, a participação do poder público, com a revitalização da coleta seletiva e infraestrutura necessária para o descarte e o recebimento adequados dos materiais. Nossa expectativa é que essa experiência possibilite identificar e sistematizar soluções, para serem, então, replicadas em outras localidades”, salienta a gerente de educação do Instituto Akatu, Denise Conselheiro.

Sobre a Dow:

O portfólio diferenciado de plásticos, intermediários industriais, revestimentos e silicones da Dow oferece uma grande variedade de produtos e soluções de base científica a clientes em segmentos de mercado de alto crescimento, como embalagens, infraestrutura e cuidados do consumidor. A Dow opera 109 unidades fabris em 31 países e emprega aproximadamente 36.500 pessoas. Em 2019, gerou aproximadamente US$ 43 bilhões em vendas. Em Hortolândia, a empresa está localizada na região das Chácaras Assay.

Sobre o Instituto Akatu:

Criado em 15 de março de 2001, o Instituto Akatu é uma organização não governamental sem fins lucrativos que trabalha pela conscientização e mobilização da sociedade para um novo jeito de viver, com consumo consciente e mais bem-estar para todos. As atividades do Akatu estão focadas na mudança de comportamento do consumidor em duas frentes de atuação: Educação e Comunicação, com o desenvolvimento de campanhas, conteúdos e metodologias, pesquisas, jogos e eventos. O Akatu também atua junto a empresas que buscam caminhos para a nova economia, ajudando a identificar oportunidades que levem a novos modelos de produção e consumo que respeitem o ambiente e o bem-estar, sem deixar de lado a prosperidade.

Continue Lendo

Noticias

Publicidade

Youtube

 

PONTE DA ESPERANÇA

Populares