Nossa Cidade

Foram realizados operação Tapa-Buraco e manutenção em Parque da cidade

Mais uma etapa da Operação Tapa-Buraco foi concluída, nesta sexta-feira (12/02), por equipes da Prefeitura de Hortolândia. O trabalho realizado na rua das Castanheiras, no Jardim São Bento, em frente ao Celog (Condomínio Centro Logística Industrial Bandeirantes Anhanguera) tem o objetivo de contribuir com a segurança de motoristas e pedestres, evitando acidentes e danos em veículos, principalmente neste local, que possui grande fluxo de caminhões e veículos pesados. A Operação Tapa-Buraco continua nos próximos dias  em diferentes regiões da cidade. 

De acordo com a Secretaria de Serviços Urbanos, a ação segue um cronograma elaborado para atender toda a cidade. Retomamos nesta semana o mutirão em algumas regiões de maneira emergencial. O trabalho também é realizado de acordo com as condições climáticas, acontecendo com o solo seco para melhores resultados.

Parque Socioambiental Irmã Dorothy Stang recebe manutenção

A Prefeitura de Hortolândia continua o mutirão diário de poda do mato e limpeza em diferentes espaços públicos localizados em diversas regiões da cidade. Nesta sexta-feira (12/02), o trabalho foi intensificado na área externa do Parque Socioambiental Irmã Dorothy Stang, localizado no Jardim Nossa Senhora de Fátima. Outras equipes também realizaram a ação em uma área verde entre os jardins Sumarezinho e Nova Europa. No Jardim Amanda, o serviço foi concluído na parte interna do Campo da Mina. A poda do mato e a limpeza também ocorreram em ruas e avenidas do Parque Orestes Ôngaro na praça do Jardim Aline, em frente ao Condomínio Flamboyant, no Parque Ortolândia e ao redor da praça de esportes do Jardim Boa Esperança. 

O serviço de zeladoria tem o objetivo de deixar as áreas públicas  mais bonitas e conservadas. De acordo com a Secretaria de Serviços Urbanos, a intensificação do trabalho em diferentes bairros da cidade, além de contribuir com a limpeza e o embelezamento, tem o objetivo de prevenir o surgimento de doenças. Nesta época chuvosa, o mato cresce mais rápido, por isso, é necessário a colaboração da população para não descartar lixo, entulho e resíduos irregularmente. Objetos que possam acumular água e servir de criadouro para o mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como a Dengue, Chikungunya e Zika, garrafas, baldes e outros recipientes precisam ficar protegidos da água da chuva.

DESCARTE IRREGULAR É CRIME AMBIENTAL
A ação é crime ambiental sujeito a multa e pode causar enchentes, já que o material acumulado pode ser levado por enxurradas, causando o entupimento das redes de águas pluviais e esgoto, provocando infiltrações no solo e rompimentos nestas redes. Atualmente, os valores variam de R$ 340 a R$ 34.000. De acordo com a Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, quem quiser ajudar na identificação de pessoas e veículos que praticam crime ambiental pode enviar fotos e textos para o aplicativo do Programa Agenda Verde. Para baixar o aplicativo, basta fazer o download gratuito nas plataformas Google Play ou App Store do smartphone. A identidade dos denunciantes é mantida em sigilo.

Lei Proibida a reprodução total ou parcial, sem autorização previa do Portal Hortolandia . Lei nº 9610/98