Connect with us

Nossa Cidade

Festa literária Hortolendo leva famílias de Hortolândia e região ao Parque Dorothy

Publicado

em

Um dia de festa para guardar na memória e no coração. O domingo de sol e temperaturas amenas trouxe crianças, jovens e adultos de Hortolândia e da região ao Parque Socioambiental Irmã Dorothy Stang, no Jd. Nossa Senhora de Fátima, que, pela primeira vez, recebeu o tradicional Hortolendo. Famílias inteiras atenderam ao convite da Prefeitura e vieram celebrar a leitura na 9ª edição da política pública que visa envolver estudantes municipais e toda a sociedade em ações de incentivo à leitura.

Com o tema “Leitura em Movimento”, a festa ofereceu aos visitantes uma pitadinha de tudo: música; trabalhos manuais; geladeiras literárias; pinturas, fotos e desenhos feitos por professores de arte da rede municipal; tendas literárias, com trabalhos de profissionais e estudantes municipais; teatro de fantoche e contação de histórias; espaço de leitura, inovação e tecnologia; tendas artesanais, feitas por aprendizes de projetos sociais da Administração Municipal e também por artesãos que expõem no Parque Creape, no Jd. Santa Clara do Lago.

O prefeito Angelo Perugini participou da abertura da festa, na companhia de um convidado, o prefeito de Nossa Odessa, Benjamin Bill Vieira de Souza. Encantando, Bill diz que pretende levar o projeto ao município vizinho, já em 2020. “O prefeito Angelo Perugini está de parabéns pelo investimento em conhecimento, que é algo que ninguém tira de você. Acredito que Nova Odessa vai para o mesmo caminho, provavelmente no ano que vem. Vamos copiar este projeto para levar para lá. Sempre falo que projeto bom a gente copia. Vejo a família toda se reunindo. Isso já demonstra que vale a pena o investimento”, afirmou ele, sorrindo.

“A grande força deste evento é a colaboração de todos: dos professores da nossa rede, de diretores de escola, alunos, inclusive de escolas estaduais, como a EE Liomar de Freitas, que veio aqui participar. É a colaboração de todos para fazer uma festa, evitando ter gastos com recursos públicos. Coisa que emociona a gente de ver as pessoas colaborarem, participarem e ajudarem a transformar alguma coisa que era bastante simples numa coisa maravilhosa como esta”, avaliou Perugini. Segundo ele, a experiência de mudar a festa do Creape, no Jd. Santa Clara do Lago, para o Parque Dorothy, na região do Jd. Rosolen, trouxe a ideia de promover ações semelhantes em outras regiões da cidade. “Agora, estamos com a visão de que precisamos rodar com o Hortolendo pela cidade para favorecer todos os bairros e as pessoas poderem conhecer os vários parques que temos pela cidade”, comentou o prefeito.    

“O Hortolendo é um evento maravilhoso, em que a gente acredita. Uma política pública que nós valorizamos. O Hortolendo vai acontecendo pelas mãos de cada um. Nas escolas, fizemos os trabalhos, realizamos. Cada um vai ajudando e tem o trabalho das crianças”, avalia a diretora da Emeb (Escola Municipal de Educação Básica) Jd. Interlagos, Márcia Scarazzatto. Para ela, a mudança para o Pq. Dorothy, acrescentou novos significados à festa literária. “O Hortolendo deste ano superou as expectativas. É um espaço lindo, que eu não conhecia, que precisa ser conhecido por toda a população. Quando a gente soube que era um espaço um pouco menor que o Creape, ficamos um pouco apreensivas. Mas deu super certo. É muito gostoso, fica em meio à natureza, um visual mais bonito. No outro, tínhamos as barracas e este não, fica bem natural”, pondera a diretora.

Segundo a Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia, a edição deste ano teve outras mudanças significativas, dentre elas no foco da festa, que passou a ser em torno da troca e não da doação de livros, bem como a realização de uma série de ações significativas de promoção à leitura dentro e fora dos espaços escolares e não somente a grande festa literária. “Neste ano, além de mudar de local, a gente não doou livros, nem colocou ônibus. As pessoas foram espontaneamente, pelo evento. Criou uma cultura do livro, da leitura, da troca do livro. As pessoas já não precisaram deste estímulo para que fossem à festa”, avaliou a secretária Sandra Fagundes Freire.

“O Hortolendo está colorido, criativo e com o envolvimento de todos os nossos professores, gestores, alunos, pais de alunos. Além de ser grande festa para a educação, é a grande festa da educação aqui em Hortolândia. É um dia em que nos encontramos, todas as escolas estão reunidas e podem mostrar o seu trabalho. O Parque Dorothy está lotado. Estamos muito contentes com a presença da comunidade também, que trouxe o seu livro para trocar. Muito felizes também porque o  trabalho de arrecadação de livros vem sendo feito há mais de um semestre e nos surpreendemos por receber aproximadamente 14 mil livros e geladeiras usadas que foram customizadas. Tem o envolvimento de muita gente. O melhor do Hortolendo é que ele celebra a leitura e o envolvimento das pessoas”, afirmou Sandra.

Feira de trocas

A programação oficial começou pela fanfarra da EE Liomar de Freitas, seguida por outras atrações musicais, dentre elas a fanfarra da Emeb Interlagos e Coral de Libras, com profisionais da Educação. Teve também Orquestra de Viola e apresentação dos vencedores do Festival de Música “Educando para o Talento”. 

Na Casinha Sustentável e na Casa de Bambus, teve contação de histórias, teatro de fantoches do programa “Bem Me Quer Paz se Quer” e oficinas de projetos sustentáveis, como a do uso de energia solar e materiais recicláveis.

Neste ano, a feira de troca de livros foi a atração principal. Nas barracas, títulos de vários autores e gêneros, em bom estado de conservação, estavam à disposição da comunidade. Veterana em Hortolendo, a educadora da rede municipal de Campinas, Sandra Feliciano, moradora do Jd. do Bosque, em Hortolândia, participa desde a 1ª edição. Trouxe o filho Miguel, estudante de 14 anos, e o amigo Tiago Felisberto, estudante de 10 anos, para a grande festa literária da Prefeitura de olho na feira de trocas. Juntos, trouxeram 10 livros e três gibis para trocar no Hortolendo. Sandra gostou da versão deste ano. Avalia que a festa literária, além de boas atrações culturais, divulga o nome da cidade, positivamente. 

Lançamento de livro

Durante o 9º. Hortolendo, houve também o lançamento d’“As aventuras do Seo Jaca no Ribeirão Jacuba”,  livro infantil que conta, de forma alegórica, capítulos da história de Hortolândia, a partir do ponto de vista de uma família de jacarés-do-papo-amarelo. A obra foi escrita por Carolina Montone e ilustrada por Fábio J. Santos, com apresentação do jornalista Josemil Rodrigues, morador de Hortolândia desde 1977 e autor do livro “Sumaré por inteiro: os primeiros passos da integração da cidade orquídea”. Houve ainda contação de histórias com o ator Rodolfo Berini, baseada no livro.

Na praça de alimentação, barracas de instituições e órgãos com trabalho social, como CCART, Asbafe, Casa Betânia da Paz, CAPs Vida, Cier e Escolinhas Esportivas, comercializaram comidas e bebidas aos presentes — pastel, lanche de pernil, cachorro quente, açaí com frutas, salgados, churrasco, churros, sorvetes e picolés, doces e produtos de padaria. Na festa, os visitantes também puderam apreciar e adquirir produtos artesanais do programa Economia Solidária, da Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento integrantes. 

A festa literária é promovida pela Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia e conta com a parceria de outras secretarias municipais, tais como, Cultura; Governo; Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; Esporte e Lazer; Inclusão e Desenvolvimento Social; Saúde; Segurança e Mobilidade Urbana.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Nossa Cidade

Ana Perugini confirma pré-candidatura a deputada estadual

Publicado

em

Ana Perugini

A ex-deputada Ana Perugini confirmou nesta sexta-feira (21) sua pré-candidatura a deputada estadual nas eleições de outubro deste ano.

“Vou ficar aqui em São Paulo, perto das minhas filhas. Minha vocação é tocar, ouvir as pessoas e aqui eu acredito que posso contribuir mais. O meu dom natural é esse. Se Deus permitir, é isso que vai acontecer”, afirmou Ana, em entrevista ao jornalista Helton Pimenta.

Ana Perugini participou, na tarde desta sexta, do programa Helton Pimenta Entrevista. A atração é transmitida ao vivo pelo Facebook.

Caso seja eleita deputada estadual, Ana Perugini cumprirá seu terceiro mandato na Alesp (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo), onde esteve de 2007 a 2010 e de 2011 a 2014. Entre 2015 e 2019, foi deputada federal. Nos últimos dois anos na Câmara dos Deputados, Ana presidiu a Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher.

Ao conquistar 121.681 votos no pleito de 2014, Ana Perugini foi a primeira mulher eleita deputada federal  na RMC (Região Metropolitana de Campinas).

Ana Perugini é funcionária pública do TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo), com formação em direito pela PUC-Campinas e pós-graduação em gestão pública pela FGV/Perseu Abramo.

Continue Lendo

Nossa Cidade

Consulta pública para apresentação de propostas para Conferência da Igualdade Racial é prorrogada até o dia 24

Publicado

em

Interessados devem preencher formulário on-line, que se encontra no Portal da Prefeitura, ou impresso disponível no Departamento de Direitos Humanos

A Prefeitura de Hortolândia prorrogou para segunda-feira (24/01) o prazo para inscrições da consulta popular para apresentação de propostas para a V Conferência Municipal de Políticas de Promoção da Igualdade Racial. Antes, este prazo se encerraria nesta sexta-feira (21/01). Por conta do aumento do número de casos de influenza e da Covid-19, a comissão organizadora mudou a dinâmica da conferência que passará a ser online, com abertura prevista para a próxima sexta-feira (28/01), a partir das 19h, e poderá ser acompanhado pelo canal da Secretaria da Cultura pelo Youtube.

No sábado (29/01), os trabalhos seguem online, a partir das 9h e para participar é necessário se inscrever no link pela plataforma https://docs.google.com/forms/d/1uLuCBMbQ_uF9wTREkM0gPLOcHxx8j5zW6F7-IycL0SI/edit

De acordo com informações do Departamento de Direitos Humanos e Políticas Públicas para as Mulheres, Setor de Políticas Públicas de Promoção da Igualdade Racial, os interessados em participar da consulta pública devem preencher formulário on-line que se encontra no Portal da Prefeitura – www.hortolandia.sp.gov.br – ou em formato impresso no Departamento de Direitos Humanos e Políticas Públicas para as Mulheres, localizado na rua João Blumer, 289, no Remanso Campineiro.

“O prazo foi prorrogado, o que aumenta as chances das pessoas interessadas de participar. Como etapa preparatória à V Conferência Municipal de Promoção da Igualdade Racial (COMPIR), estas propostas visam ampliar a participação popular nas demandas da Promoção de Igualdade Racial”, explicou a gerente do Departamento de Direitos Humanos e Políticas Públicas para as Mulheres, Cícera Abreu.

Continue Lendo

Nossa Cidade

Hortolândia destaca combate à intolerância religiosa

Publicado

em

O dia 21 de janeiro significa um marco na luta ao respeito da diversidade religiosa

A Secretaria Municipal de Governo, por meio do Departamento de Direitos Humanos e Políticas Públicas para as Mulheres, destacará nos dias 28 e 29 de janeiro, durante a 5ª Conferência Municipal de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, a discussão sobre o combate à intolerância religiosa.

No dia 28, o evento será transmitido pelo canal do Youtube da Secretaria de Cultura, a partir das 19h. No dia 29, a Conferência será virtual para os credenciados. Para se inscrever basta acessar a plataforma https://docs.google.com/forms/d/1uLuCBMbQ_uF9wTREkM0gPLOcHxx8j5zW6F7-IycL0SI/edit


“Neste ano levaremos a discussão sobre o desenvolvimento de políticas públicas contra à intolerância religiosa durante os trabalhos da Conferência. Por isso é importante que as pessoas se inscrevam e participem deste momento importante e democrático”, destacou o diretor de Direitos Humanos e Políticas Públicas para as Mulheres, Fabiano Cavalcante.

DIA NACIONAL

O Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa, celebrado em 21 de janeiro, foi instituído no ano de 2007 pela Lei nº 11.635 em homenagem à Mãe Gilda Iyalorixá, que foi vítima de intolerância religiosa em outubro de 1999, quando teve seu templo invadido, depredado e o seu marido agredido por fundamentalistas religiosos. Não superando o trauma dos ataques, veio a falecer em janeiro do ano seguinte, após um infarto.


O dia 21 de janeiro significa um marco na luta ao respeito da diversidade religiosa. Embora o preconceito e a intolerância religiosa sejam considerados crimes no Brasil, as ocorrências aumentaram de forma substancial nos últimos anos. Um levantamento realizado pelo Ministério dos Direitos Humanos mostra que no período de janeiro de 2015 ao primeiro semestre de 2017 houve uma denúncia a cada 15 horas.

Continue Lendo

Noticias

Amazon

Populares