15 de junho de 2024
Nossa Cidade

Entorno do Jac-1 da Ponte Estaiada recebe mudas de espécies nativas

queda de temperatura

O prefeito Antônio Meira visitou, nesta segunda-feira (20/10), as obras de implantação do reservatório de contenção de enchentes Jac-1, em construção sob a Ponte Estaiada, entre os bairros Jardim Santa Rita de Cássia e Jardim Novo Ângulo. Na visita, ele observou o andamento dos trabalhos, que atualmente estão em fase de implantação dos taludes (proteção lateral dos barrancos, feita com pedras) e finalização da barragem. A obra fica pronta no primeiro semestre de 2015.

ponte-estaiada-hortolandia

A área do Jac-1, de 132.687,48 metros quadrados, abrigará um espelho d’água com capacidade de armazenar 660 mil metros cúbicos de água em épocas de cheia, o equivalente a 660 milhões de litros. Mesmo em épocas de chuvas fortes, o reservatório suportará o volume de água sem transbordar. A mesma função terá o reservatório Jac-2, em obras na região do Jardim Minda e Carmem Cristina. A Prefeitura investe R$ 58.712.576,53 nas duas lagoas de contenção de enchentes.

“Toda esta área recebe intervenções que vão trazer mais segurança e qualidade de vida para a população. As famílias que vivem em bairros que antes eram atingidos por enchentes agora ficam mais tranquilas. As obras que a Prefeitura já realizou, como a canalização do Ribeirão Jacuba, já surtiram efeito positivo na drenagem da água da chuva. Com a implantação destes dois reservatórios, vamos captar a água e fazer a drenagem do excedente direto para o córrego canalizado”, enfatizou o prefeito.

PROJETO

O projeto de obras do reservatório Jac-1 contempla a implantação da lagoa de amortecimento de cheias. A Prefeitura busca investimentos para que a área no entorno também seja urbanizada, a exemplo do que já acontece no Jac-2. A idéia é que o local tenha praça de eventos e esportes, quiosques, restaurante, estações de ginástica, estacionamento, além de pista de caminhada e ciclovia.

Jac-1 recebe duas mil mudas de espécies nativas

Durante a visita ao canteiro de obras do reservatório, o prefeito observou o plantio de mudas de espécies nativas ao redor do Jac-1, ação realizada pela empresa contratada para a construção da Ponte Estaiada, obra realizada pela Prefeitura de Hortolândia com o objetivo de integrar as regiões Leste e Oeste da cidade.

O plantio foi uma exigência realizada pela Secretaria de Meio Ambiente, que fez o licenciamento ambiental da obra da ponte. Cerca de duas mil mudas de 80 espécies diferentes, como Cambará, Ipê Roxo e Pau Viola, foram plantadas como compensação ambiental pela construção da ponte.

A Ponte Estaiada está concluída, do ponto de vista das intervenções realizadas pela Prefeitura. Agora, a Administração Municipal aguarda a retomada das obras do Corredor Metropolitano Noroeste, ação de responsabilidade do governo estadual, para que a ponte seja interligada ao tráfego.

O trecho que falta ser executado inclui a ligação da avenida Rebouças, em Sumaré, ao Terminal Metropolitano de Hortolândia e o prosseguimento do traçado a partir da avenida Olívio Franceschini, no sentido Campinas. Nesta última etapa, o Corredor será interligado à Ponte Estaiada por meio de um cruzamento na altura da avenida da Emancipação.

Da Ponte Estaiada, o trajeto prossegue pela rua Antônio Costa dos Santos, no Jardim Nova América, até o entroncamento com a Rodovia Jornalista Francisco Aguirre de Proença (SP-101), na altura do Jardim Nossa Senhora de Fátima. Neste ponto, a concessionária Rodovias do Tietê, responsável pela SP-101, implantará um dispositivo de acesso do corredor à Rodovia, na altura do km 5, próximo ao Jardim Nossa Senhora de Fátima.

O Estado informou, durante audiência pública realizada em setembro, que a obra está em licitação e a ordem de serviço deve ser publicada ainda neste mês. A conclusão do trecho remanescente está prevista para o segundo semestre de 2015.

Lei Proibida a reprodução total ou parcial, sem autorização previa do Portal Hortolandia . Lei nº 9610/98