Nossa Cidade

Coleta de lixo está prejudicada em função de demora no aterro

A Prefeitura de Hortolândia, informa que a coleta de lixo na cidade está prejudicada em função da demora que os caminhões de coleta domiciliar estão enfrentando para descarregar no aterro Estre Ambiental, em Paulínia. São cerca de 5 horas de espera para cada veículo ser descarregado e liberado.

De acordo com o Secretário de Serviços Urbanos, José Carlos Gimenes, a Prefeitura tem cobrado dos responsáveis pelo aterro uma nota técnica explicativa que aponte o prazo para a solução do problema. “Temos a informação que a empresa aguarda a liberação para ativar uma nova célula do aterro e estaria dependendo da Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo). A demora para descarregar os caminhões já estariam afetando outras cidades que também utilizam o aterro Estre Ambiental. “Americana, Paulínia, Capivari, Nova Odessa e Sumaré também estão com o mesmo problema”, revelou o secretário. Enquanto isso, a equipe de coleta domiciliar em Hortolândia tem potencializado a logística para reduzir os impactos à população. Por dia, a cidade produz cerca de 200 toneladas de lixo domiciliar, com o atraso operacional do aterro, o sistema tem coletado cerca de 150 toneladas.

A orientação da Secretaria de Serviços Urbanos é para que o morador não coloque sacos de lixo na calçada, evitando o acesso de animais que possam rasgar as embalagens ou que os sacos sejam levados por enxurradas. “Lamentamos a situação e pedimos a compreensão e colaboração do morador para que nestes dias evite o volume de lixo nas ruas. Quem puder, mantenha os sacos armazenados no quintal”, orienta o secretário. É importante ressaltar que a coleta não está parada, mas haverá atraso em função da demora no aterro. No dia 01 de janeiro não haverá coleta de lixo em função do feriado.

Lei Proibida a reprodução total ou parcial, sem autorização previa do Portal Hortolandia . Lei nº 9610/98