Cerca de 150 profissionais da Rede Municipal de Educação da Prefeitura de Hortolândia participam, até o dia 24 deste mês, do ciclo de encontros “O primeiro olhar” e “Educação no ‘novo normal’”, promovido pela Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia. Os temassão apresentados pela Profª Drª Fernanda de Lourdes de Freitas, do Centro de Formação dos Profissionais da Educação Paulo Freire.

 

A formação, iniciada no dia 20 de outubro, é voltada a gestores de escolas municipais, entre diretores, assistentes de direção e coordenadores pedagógicos do Ensino Fundamental, da Educação Integral, da EJA (Educação de Jovens e Adultos) e do CIER (Centro Integrado de Educação e Reabilitação) Romildo Pardini.O ciclo de encontros acontece pela plataforma Zoom, às terças e quintas-feiras, das 13h50 às 15h30.

 

O objetivo do Departamento de Educação Integral, Ensino Fundamental e EJA com a iniciativa é discutir demandas e dificuldades surgidasno contexto da pandemia, abrir um espaço de interação, acolhimento, diálogo sobre as transformações socioafetivas provocadas pela COVID-19 e suas relações com o atual cenário da Educação. Neste período, a Rede Municipal verificou o surgimento de demandas das mais variadas naturezas (emocional, psicológica, física, de ensino e aprendizagem) e com temas distintos, com vistas ao auxílio individual e coletivo aos gestores das unidades escolares. Para Fernanda de Freitas, nos momentos formativos com o grupo, as palavras que os participantes mais utilizaram foram: acolhimento, troca e gratidão. “Para mim, isto é expressão de quanto os profissionais estão precisando falar de seus afetos, diante dos acontecimentos deste ano. A pandemia veio, entre outras coisas, para nos fazer voltar a nós mesmos e nos questionar: O que de fato importa? Qual é a nossa missão? Qual é a essência de nosso trabalho? Espero, sinceramente, que possamos compreender o período ímpar vivenciado”, avaliou a palestrante.

 

De acordo com a secretária de Educação, Ciência e Tecnologia, Sandra Fagundes Freire, os oito encontros remotos programados abordam, por diferentes prismas, as possibilidades de transformação durante este ano tão atípico. “Foi um espaço de escuta e acolhimento aos gestores das escolas, possibilitando um momento de conversa para dividir sentimentos, angústias e experiências entre pares”, ressaltou ela.

 

Devido ao enfrentamento da COVID-19, as aulas presenciais em Hortolândia estão suspensas nas 58 escolas, desde 23 de março, para os cerca de 26 mil alunos da Rede Municipal. Desde então, foi criado o Blog Educação, que disponibiliza diversas atividades de ensino remoto. Também é feita a oferta de atividades impressas para aqueles com dificuldade de acesso online, seguindo orientações da legislação federal, estadual e municipal.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia