As barreiras de fiscalização do toque de recolher para verificar o cumprimento do decreto da Fase Emergencial em Campinas já abordaram 3.056 veículos e 5.182 pessoas foram orientadas sobre as medidas sanitárias contra a Covid-19, em sua primeira semana com a medida que restringe a circulação de pessoas entre 20h e 5h. Nos sete dias desta ação, de 18 a 24 de março, 533 estabelecimentos comerciais foram fiscalizados, com 131 fechados e 34 lacrados por descumprimento de medidas sanitárias vigentes.

Segundo o balanço das atuações dos órgãos fiscalizadores da Prefeitura de ontem, dia 24 de março, mais 361 veículos foram abordados, 461 pessoas orientadas sobre as medidas sanitárias, 86 estabelecimentos fiscalizados, destes, quatro foram fechados por desrespeito aos protocolos sanitários e cinco foram lacrados.

As ocorrências desta quarta-feira foram registradas durante as atividades diurnas e noturnas da Guarda Municipal de Campinas e vistorias dos fiscais da Secretaria de Planejamento e Urbanismo (Seplurb), Setec, Vigilância Sanitária Municipal, em vários bairros da cidade.

O secretário de Cooperação nos Assuntos de Segurança Pública de Campinas, Christiano Biggi, avaliou que o toque de recolher e as restrições da Fase Emergencial estão dando resultados e há a adesão da população. “É visível a redução de trânsito nas ruas após 20h30 e 21h, principalmente. Os pontos em que verificamos estão ficando cada dia mais vazios”, relata.

Barreiras sanitárias

A Prefeitura de Campinas implanta, a partir desta sexta-feira, dia 26 de março, barreiras sanitárias nos principais acessos à cidade. A medida visa reduzir a circulação de pessoas de fora da cidade durante o feriado prolongado em outros municípios.

A abordagem prossegue até 4 de abril e vai orientar motoristas de veículos de outras cidades a voltar para seu município de origem caso o deslocamento não seja por um motivo essencial.

Biggi explica que a medida não é punitiva. “Não é uma restrição do direito de ir e vir, não estamos limitando a locomoção. É uma ação de orientação e conscientização”, explica. Segundo ele, nestes pontos de acesso a Campinas serão parados principalmente veículos com placas de outras cidades, principalmente capital e grande São Paulo, por causa do feriado prolongado nestes locais, que pode estimular viagens.

As cidades da Região Metropolitana de Campinas adorarão o mesmo modelo de bloqueio sanitário nos principais acessos rodoviários.

Os pontos de barreiras sanitárias serão itinerantes e realizados durante todo o dia. Os detalhes sobre os locais, horários e efetivo não serão divulgados para garantir a efetividade da ação.

Toque de recolher

Com a determinação do toque de recolher na cidade, entre 20h e 5h desde quinta-feira passada (18 de março), a Guarda Municipal de Campinas, com a colaboração das polícias Civil e Militar, tem feito bloqueios diários em pontos da cidade para abordar os carros e orientar os motoristas para sair de casa somente se for absolutamente necessário.

Além disso, o setor de Inteligência da Guarda Municipal está monitorando redes sociais para identificar festas clandestinas. Neste caso, os organizadores podem ser levados para a delegacia e enquadrados no Artigo 268 do Código Penal, que prevê crimes contra a saúde pública. A Central de Monitoramento (Cimcamp) acompanha 24 horas o movimento da cidade por meio de câmeras de vigilância e, caso seja constatada alguma anormalidade, uma equipe da Guarda Municipal é deslocada para o local para a formação de um bloqueio.

A população deve denunciar o descumprimento das medidas sanitárias de combate à Covid-19 por meio dos telefones 156 da Prefeitura e o 153 da Guarda Municipal.

Balanços Operação toque de recolher

Dia 18/03
467 veículos abordados
958 pessoas orientadas do toque de recolher
64 estabelecimentos vistoriados
1 multa
32 fechamentos
12 intimações

Dia 19/03
306 veículos abordados
430 pessoas orientadas
69 estabelecimentos fiscalizados
16 estabelecimentos fechados
9 estabelecimentos lacrados
Um princípio de pancadão, com cerca de 70 pessoas, foi dispersado na região do Campo Belo, onde 3 veículos foram autuados e 2 recolhidos.

Dia 20/03
1.157 veículos abordados
2.020 pessoas orientadas
89 estabelecimentos fiscalizados
40 estabelecimentos fechados
10 estabelecimentos lacrados
Um pancadão, com cerca de 200 pessoas, foi debelado na região do Ouro Verde. Quatro veículos foram recolhidos com base na Lei do Pancadão

Dia 21/03
298 veículos abordados
524 pessoas orientadas
63 estabelecimentos fiscalizados
12 estabelecimentos fechados
6 estabelecimentos lacrados
O proprietário de uma Adega no San Martin, após romper o lacre de seu estabelecimento foi conduzido ao 1º DP por infração ao disposto no Art. 268 do Código Penal.

Dia 22/03
309 veículos abordados
507 pessoas orientadas
94 estabelecimentos fiscalizados
24 estabelecimentos fechados

Dia 23/3
158 veículos abordados
282 pessoas orientadas
68 estabelecimentos fiscalizados
3 estabelecimentos fechados
4 estabelecimentos lacrados

Dia 24/03
361 veículos abordados
461 pessoas orientadas
86 estabelecimentos fiscalizados
4 estabelecimentos fechados
5 estabelecimentos lacrados