Connect with us

Campinas

Campinas permanece na fase vermelha durante a próxima semana

Publicado

em

Campinas permanece na fase vermelha, conforme determinação do Plano São Paulo, do governo do Estado de São Paulo. A informação foi anunciada na manhã desta sexta-feira, 17 de julho, pelo prefeito Jonas Donizette, durante transmissão ao vivo na internet. Desta forma, o comércio segue fechado e somente os serviços essenciais permanecem funcionando.

O prefeito de Campinas revelou que a decisão atingiu todo o Estado de São Paulo. “O Comitê do Estado decidiu que nenhuma cidade vai progredir de fase nesta sexta-feira. Nenhuma região do Estado irá progredir e algumas até irão regredir, como vai anunciar o governo estadual. Na situação das atividades econômicas, vamos mais uma semana ter que perseverar.”

Na questão econômica, o prefeito também fez uma revelação. Visando encaminhar as demandas do comércio, bares, restaurantes e outros setores de Campinas, a secretária municipal de Desenvolvimento Econômico, Social e de Turismo, Alexandra Caprioli, terá nos próximos dias uma comunicação direta com a secretária de Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo, Patricia Ellen.

Além de alinhar os protocolos de reabertura das atividades, o objetivo é apresentar as propostas dos segmentos para quando Campinas retomar a fase laranja e posteriormente atingir a fase amarela de acordo com as regras do Plano São Paulo. “A Alexandra terá contato direto com a secretária Patricia Ellen e as duas irão se afinar para construirmos os protocolos para as reaberturas das atividades econômicas”, revelou o prefeito.

Segundo Alexandra Caprioli, a ampliação do horário de funcionamento para bares e restaurantes é uma das pautas a ser debatida com a secretária estadual. De acordo com o decreto do Estado, quando reabrirem as portas na fase amarela, os bares e restaurantes poderão funcionar por seis horas e no máximo até às 17h. Uma das solicitações da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes da Região Metropolitana de Campinas (Abrasel RMC) é de que o período de operação seja estendido das 8h às 23h, atendendo também os estabelecimentos que servem café da manhã e alimentação no período da manhã.

“A gente entende o momento difícil e sensível dos comerciantes e temos mantido conversas com os setores. No caso da Abrasel, a diretoria entende que o horário previsto no Plano São Paulo não dá faturamento suficiente para a sobrevivência das empresas. Estamos apoiando essa solicitação e temos um documento da Abrasel com argumentos deste pleito, o qual levaremos para conversar com a secretária (Patricia Ellen)”, afirmou Alexandra Caprioli. “Temos que continuar prospectando por melhores oportunidades e continuar fazendo um esforço grande para evoluir”, acrescentou.

A secretária de Desenvolvimento Econômico de Campinas revelou ainda uma conversa com o setor de escolas de idiomas, informática e artes, que sofreram nesta semana uma alteração dentro do Plano São Paulo. Essas atividades passam agora a ficar submetidas às restrições da categoria “serviço”, previstas no Plano São Paulo, por falta de regulação própria. Com isso, terão a chance de reabrir já na fase amarela, antes da previsão para as escolas estaduais e municipais. “Era uma demanda que já havíamos apresentado para o Governo do Estado e nesta semana foi anunciada a alteração dentro do Plano São Paulo. Agora, até que a cidade atinja a fase amarela, vamos manter contato com estas escolas para cuidarmos de todos os protocolos visando à reabertura, pois elas terão que atender os mesmos protocolos sanitários previstos para a educação”, esclareceu.

Campinas

Rede Mário Gatti terá cota em concurso e processo seletivo para negros

Publicado

em

Resolução publicada no Diário Oficial do Município desta quarta-feira, 21 de julho, regulamenta a reserva de 20% dos cargos, empregos ou funções ofertados em concursos públicos e em processos seletivos da Rede Mário Gatti de Urgência, Emergência e Hospitalar para negros e afrodescendentes.

A resolução tem validade até 10 de dezembro de 2029, término do prazo de vigência da lei complementar de 2019, que definiu as regras de reserva para concursos da Administração Direta.

A publicação estabelece que a reserva de 20% dos cargos será aplicada sempre que o número de vagas oferecidas for igual ou superior a três. Conforme a resolução, poderão concorrer às vagas aqueles que se autodeclararem negros ou pardos, no ato da inscrição no concurso público, conforme a definição de cor ou raça utilizada pela Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A resolução estabelece que os candidatos classificados, que tiverem se autodeclarado negros serão avaliados pessoalmente e por fenótipo por uma comissão de servidores públicos composta por três pessoas, sendo ao menos uma delas negra ou parda.

O candidato cujo enquadramento na condição de negro for indeferido poderá interpor recurso, em prazo e forma a serem definidos pela Comissão. Comprovando-se falsa a declaração, o candidato será eliminado do concurso ou processo seletivo e, se houver sido nomeado, ficará sujeito à anulação da sua nomeação, após procedimento administrativo em que lhe sejam assegurados o contraditório e a ampla defesa, sem prejuízo de outras sanções cabíveis.

O sistema de cotas foi estabelecido em lei municipal de dezembro de 2019, válida para as contratações da administração direta. Criada em 2018, a Rede Mário Gatti não realizou concursos. A regulamentação, publicada na edição desta quarta-feira, prepara a Rede as contratações que serão realizados no próximo ano.

Continue Lendo

Campinas

Campinas tem umidade do ar em 19,1% na manhã desta terça-feira

Publicado

em

O município de Campinas está em Estado de Alerta. Às 9h40 desta terça-feira, dia 20 de julho, o índice atingiu 19,1% e o Departamento de Defesa Civil do município emitiu o boletim informando o Estado de Alerta devido ao fato de a Umidade Relativa do Ar (URA) estar abaixo dos 20%, segundo medição registrada pela Estação Ciiagro/IAC Campinas Região Norte.

O Estado de Alerta é emitido quando a umidade relativa do ar está reduzida, com índice entre 12% e 20%.

A principal recomendação é aumentar a hidratação corporal, ingerindo água à vontade. Idosos e crianças devem receber atenção especial para não desidratar.

Também é preciso continuar observando as recomendações do Estado de Atenção e ampliar os cuidados, com estas medidas:

• suprimir exercícios físicos e trabalhos ao ar livre entre 10 e 16 horas;

• evitar aglomerações em ambientes fechados;

• usar soro fisiológico para olhos e narinas.

As recomendações do Estado de Atenção, quando a umidade está entre 20% e 30%, e que devem ser mantidas, são:

• umidificar o ambiente com uso de vaporizadores, toalhas molhadas, recipientes com água; molhar jardins etc;

• sempre que possível permanecer em locais protegidos do sol, em áreas arborizadas;

• aumentar o consumo de água.

Operação Estiagem

Desde o início de maio, a Defesa Civil de Campinas realiza a Operação Estiagem, para monitorar e prevenir danos causados pela estação mais seca do ano.

O acompanhamento da URA deflagra informes da Defesa Civil para a comunidade e são tomadas medidas preventivas pelos órgãos municipais.

A baixa umidade do ar causa danos para a saúde, aumentando o risco e o agravamento de problemas respiratórios e podendo levar à desidratação e sobrecarga no organismo de pessoas com doenças cardíacas. Também prejudica o meio ambiente, com mais ocorrências de incêndios em áreas de vegetação.

Continue Lendo

Campinas

Vigilância Sanitária interdita mercado na Vila Padre Anchieta em Campinas

Publicado

em

A Coordenadoria de Vigilância Sanitária, do Departamento de Vigilância em Saúde (Devisa), interditou um mercado na Vila Padre Anchieta, distrito de Nova Aparecida, na manhã de segunda-feira, 19 de julho, após denúncia feita pelo 156.   

A equipe da Vigilância constatou que o estabelecimento funcionava em precárias condições de higiene, limpeza e organização, com infestação de roedores, falta de manutenção das instalações e dos equipamentos de refrigeração.  

O mercado ficará interditado até que tome todas as providências para readequação e solicite a desinterdição junto à Vigilância Sanitária. O estabelecimento tem prazo de 10 dias para apresentar defesa/ recurso.

Continue Lendo

Populares