18 de maio de 2024
Brasil

Doxiciclina: uma nova esperança no tratamento de dependência química

remédios novos

A doxiciclina, um antibiótico de baixo custo que tem sido uma presença constante desde os anos 1960, está se revelando como uma possível solução para os transtornos por uso de substâncias. Cientistas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP conduziram testes com animais de laboratório e descobriram que este medicamento não só possui efeitos neuroprotetores, mas também pode ajudar no tratamento da dependência química.

A pesquisadora responsável pelo estudo, Amanda Juliana Sales, do Departamento de Farmacologia da FMRP, compartilhou que mais de 300 camundongos foram tratados com subdoses de doxiciclina em experimentos que avaliaram o potencial de abuso de cocaína e morfina. Os resultados foram surpreendentes: as administrações reduziram os efeitos recompensadores das drogas em animais, indicando pela primeira vez o potencial da doxiciclina no tratamento da dependência química.

Embora ainda não tenham sido realizados estudos em humanos para investigar o efeito da doxiciclina nos transtornos por uso de substâncias, Amanda enfatiza que as evidências até agora sugerem que este medicamento pode ser mais do que apenas um antibiótico. E com a segurança das baixas dosagens e os resultados promissores obtidos nos testes com animais, a doxiciclina poderia ser redirecionada para esses transtornos.

Entretanto, Amanda ressalta que este é um estudo pré-clínico conduzido exclusivamente em camundongos machos, mas já estão ampliando a pesquisa incluindo fêmeas. Além disso, estão investigando os mecanismos de ação da doxiciclina e de outros fármacos similares, como a demeclociclina.

O estudo é uma colaboração entre a FMRP da USP e o Institute Paris Brain, ICM – Institut du Cerveau et de la Moelle épinière, Salpetriére Hospital, França. Os medicamentos investigados têm mostrado efeitos neuroprotetores no cérebro em doses não antimicrobianas, e a pesquisa visa avaliar seu potencial no tratamento dos efeitos reforçadores associados ao uso de drogas de abuso.

Segundo Amanda, os resultados do estudo têm grande impacto, uma vez que o transtorno por uso de substâncias representa um desafio global à saúde pública. Com poucos tratamentos farmacológicos disponíveis, a descoberta da possível eficácia da doxiciclina abre caminho para novas abordagens no tratamento desses transtornos, oferecendo uma esperança renovada para milhões de pessoas afetadas em todo o mundo.

fonte USP

Lei Proibida a reprodução total ou parcial, sem autorização previa do Portal Hortolandia . Lei nº 9610/98