Connect with us

Passeios e Viagens

Q que fazer em Ilhéus/BA

Publicado

em

Você sabe o que fazer em Ilhéus/BA quando for visitar esta cidade incrível? Assim como fizemos no texto sobre Itacaré, daremos dicas de praias, quiosques e locais interessantes para conhecer.

São pouco mais de duas horas de voo caso saia do Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo. Importante se programar e comprar a passagem com, pelo menos, um mês de antecedência. Após isso, os valores vão aumentando gradativamente.

  • PRAIAS, QUIOSQUES E VENDEDORES AMBULANTES

A Praia dos Milionários é parada obrigatória para quem quer aproveitar o mar – que tem a temperatura ideal! É bem verdade que nos dias em que estive por lá, as ondas estavam agitadas e precisava de cuidado redobrado. Há uma grande quantidade de salva-vidas.

Quiosques como a Cabana Gabriela e a Narigas são mais conhecidas e, por consequência, mais movimentadas. Há uma grande variedade de porções, pratos para almoço, drinks e bebidas não alcoólicas.

Mas se sua ideia é menos agitação, a Cabana do Papai pode ser boa pedida, já que também conta com cardápio variado e menos aglomeração. Aliás, há certos pontos em que não há este tipo de comércio e diversos banhistas colocam seus guarda-sóis e passam o dia desta forma.

E quanto aos vendedores ambulantes, prepare-se para encontrar todo tipo de abordagem e produto. Mas até isso se transforma num charme da região e a maioria são educados e pouco evasivos.

  • OPÇÕES PARA ALIMENTAÇÃO

Fizemos um roteiro bem variado no que diz respeito ao cardápio fora dos quiosques.

  • Cabana da Empada: com opções de sucos, empadas, almoço e doces. O valor é justo e o ambiente agradável e super arejado.
  • Pizzaria Pinocchio: tem um dos melhores custos benefícios da região. O cliente pode escolher entre rodízio de massas (R$ 33,00 por pessoa) ou a la carte.
  • Kintal Pub Burger Artesanal: boa música ao vivo e um local menos badalado – para quem procura sossego. Ótimas opções de drinks e porções. Apenas o hambúrguer estava mais salgado do que deveria.
  • BurguerStock: este foi no Delivery e nos deliciamos! Com um combo que vale a pena, minha sugestão é que se deliciem com o Woodstock e o Yellow Submarine!

Se tiver tempo, passe pelo centro histórico e pela Casa de Cultura Jorge Amado e ponte Jorge Amado, só para citar alguns!

E agora, ficou mais fácil de saber o que fazer em Ilhéus? Comente com a gente!

Passeios e Viagens

Paraty anuncia Festival Gastronômico entre os dias 5 e 7 de novembro

Publicado

em

O mês de novembro chega temperado com o Festival Gastronômico de Paraty, que acontecerá de maneira híbrida (tanto presencialmente quanto online), entre os dias dia 5 a 7.

Com aulas, rodas de conversa e palestras com chefs locais e convidados, além de lives de experts da cena gastronômica do país, bem como outros profissionais do setor, o Festival promete coroar o fim do ano com muita conversa e comida boa.

Para esta edição, o tema é “Sementes”, inspirada na clássica frase de que “o homem não se vive só de pão”. Poucas coisas na Terra são tão milagrosas e vitais como as sementes e perduram até hoje em muitos dos pratos e tradições, tendo como ingredientes de pratos ao redor do mundo.

Neste ano, os visitantes contam com aulas em locais privilegiados, como o mercado de peixe, feira da agricultura familiar e a antiga cadeia do icônico Largo da Santa Rita.

O destaque desta edição é o fortalecimento da relação entre produtores locais, chefs de cozinha e o público.

Programação

Durante os dias de Festival diversos restaurantes da cidade e arredores preparam um menu especial com a temática do evento, com o objetivo de estimular a economia, criatividade e visibilidade da gastronomia local assim como da cadeia produtiva, já que, um dos desafios é utilizar ingredientes da região e de produtores locais.

Com uma programação reduzida, o Festival Gastronômico de Paraty propõe em 2021, um encontro por meio de intercâmbios com chefs renomados da gastronomia brasileira, chefs locais e produtores, pesquisadores, agrônomos e nutricionistas.

A edição acontece de forma híbrida; para além do online com lives e vídeos, o festival ocupa a antiga cadeia, mercado do peixe e feira do agricultor familiar. A programação contará com aulas, shows, exposição fotográfica, concurso de receitas e degustações de materiais produzidos entre os chefes locais e um convidado surpresa. Toda atividade além do virtual será ao ar livre e gratuita, onde uma equipe de monitores prestará orientações pelas boas práticas e distanciamento social indicado, assim como sinalização e normas de higiene sugeridas pelos protocolos que regem na cidade.

Onde ficar em Paraty

Ampliar o conceito de hospedagem para oferecer uma experiência única em Paraty é a proposta da Pousada do Sandi. Ícone de elegância e hospitalidade na cidade histórica, a primeira pousada de luxo de Paraty, no coração do Centro Histórico, oferece condições especiais para durante o Festival Gastronômico.

O casarão do século XVIII que abriga a Pousada do Sandi já foi a Casa da Moeda, durante o ciclo do ouro, e a primeira escola de Paraty. A construção colonial estava abandonada, em meados dos anos 80, quando o empresário Alexandre Adamiu se apaixonou por sua esposa, Sandra Foz, e pela cidade que ela amava.

Grande empresário do cinema, presidente da Paris Filmes, Alexandre era também um visionário. Conta-se que foi em uma noite alegre, entre amigos, pelos bares da cidade, que ele decidiu arrematar o casarão, que reúne um conjunto de seis casarões, em uma esquina, no coração do Centro Histórico. Depois de uma longa reforma, ele presenteou Sandra com a Pousada do Sandi, perto de 1990. A pousada foi batizada em homenagem ao filho único do casal.

A Pousada do Sandi já nasceu como uma estrela. Alexandre teve ainda a ideia incluir um anúncio da pousada nas fitas VHS distribuídas pela Paris Filmes. Foi um sucesso. A Pousada do Sandi logo se tornou uma referência no imaginário dos brasileiros. Há dez anos, o próprio Sandi e sua mãe, Sandra, assumiram a administração da pousada, conservando a tradição do bem receber e a vontade de inovar e se renovar, sempre.

Continue Lendo

Passeios e Viagens

Pirenópolis recebe primeira hospedagem em estilo glamping domo geodésico

Publicado

em

Estância aposta no conceito de glamping, que traz glamour ao camping aos pés das serras que circundam a cidade. Local também conta com medidas de acessibilidade e visa hospedar casais

A vista do Cerrado à noite, com um céu quase sempre estrelado e com as serras ao fundo compondo o cenário com o luar, sempre é um bom atrativo para quem visita e quer hospedar em meio à natureza em Pirenópolis, cidade histórica localizada entre as capitais Brasília (140 km) e Goiânia (120 km). Esse encanto ganhou mais uma atração com a chegada do primeiro glamping no estilo domo geodésico na região, hospedagem que reúne os conceitos de “glamour” e “camping” e se destina às pessoas que buscam contato com o meio ambiente em um acampamento sofisticado. Dessa forma, a experiência aproxima o ambiente rústico com a infraestrutura e comodidades proporcionadas pelo sistema hoteleiro.

O glamping em Pirenópolis chama Olho do Dragão Mountain House e se localiza na Shambala Piri, uma estância de casas de veraneio a sete quilômetros da cidade. Ele contempla os viajantes que buscam mais contatos com a natureza, mas não querem deixar de lado o conforto proporcionado pelos hotéis, resorts e pousadas.

“O glamping permite contemplar todos os benefícios da natureza, mas sem perder esse conforto com um banho quente, o uso de ar-condicionado durante um dia quente, se aquecer com o calefator ou até mesmo acessar a internet para resolver alguma demanda do trabalho ou entrar em contato com os amigos e familiares”, explica o empreendedor e idealizador do projeto, Neylon Jacob, que conheceu experiências de glamping em outros países.

Com mais de 100 metros quadrados, o glamping de Piri está a dois metros do chão. Foi implantado em um grande deck de madeira. É composto de uma tenda geodésica com área interna de 38m²,  revestida com lona especial – material utilizado em glampings pelo mundo – com calefação interna, ar condicionado, canais de streaming e wi-fi, além de amenities e blends. O projeto trouxe uma imensa fachada translúcida que permite contemplar o amanhecer e o entardecer em meio à natureza. De todos os ângulos, da cama ou da bancada da cozinha, que é adaptável para o home office também, será possível contemplar a paisagem.

Junto à tenda, uma área descoberta oferecerá rede horizontal suspensa e uma banheira de hidromassagem com cromoterapia com vista para a Serra. “Neste último caso, a hidro contará com quatro cores (amarelo, verde, vermelho e azul) com o objetivo de mudar as vibrações do corpo na frequência da saúde, do bem-estar e da energia”, detalha Jacob.

O primeiro glamping da cidade explora o conceito de domo geodésico, também inédito na cidade. Trata-se de uma estrutura arquitetônica que reúne polígonos ligados em linha reta, geralmente em formato triangular, que formam uma esfera ou parte dela. Apesar de o conceito existir há milhares de anos, os primeiros domos construídos na arquitetura remontam ao ano de 1922, na Alemanha. Desde então, a estrutura começou a ganhar o mundo e, quase um século depois, chega a Pirenópolis para proporcionar uma experiência mais íntima com a natureza.

Casais e público com necessidades de locomoção

O glamping Olho do Dragão comporta duas pessoas e foi preparado com o objetivo de receber casais. De acordo com levantamento feito pelo site de reservas de hospedagem Hoteis.com, em 2020, revelou que 30% gostariam de fazer uma viagem a sós, sem a presença dos filhos. 43% ainda afirmaram que gostariam de viajar com os amigos sem precisar se preocupar com mais ninguém, como os filhos. Esse desejo pode ser o resultado de um longo período de restrições provocada pela pandemia da Covid-19, que levou muitas famílias a ficarem em casa sem a opção de viajar. Tal situação pode ter despertado a necessidade de passar momentos mais reservados.

Outra aposta do empreendedor foi atender ao público com necessidades de locomoção. Mesmo construído a dois metros do chão, o Olho do Dragão, conta com rampas e ambientes adaptados para cadeirantes. De acordo com Jacob, os móveis foram projetados e distribuídos pelo glamping para não atrapalhar a circulação pelo espaço e com condições de acessibilidade.

“Um dos principais problemas de Pirenópolis, principalmente para quem anda pelas ruas, é a falta de acessibilidade. Por isso, pensamos em um projeto que proporcione conforto e permita ao viajante cadeirante a possibilidade de aproveitar as belezas da natureza”, destaca Jacob.

Inspiração

O glamping recebeu o nome de Olho do Dragão porque tem o objetivo de despertar os hóspedes para a fantasia que gira em torno dessa figura mística. Toda a arquitetura da casa lembra um olho e a própria janela e iluminação interna em tons mais quentes tem o objetivo de lembrar o olho de um dragão. “Nossa inspiração foi na cultura oriental, que considera o dragão como figura benevolente que representa força, nobreza e sorte. Ao longo dos séculos, foi visto como símbolo de riqueza espiritual e de poder imperial, responsável por prover fortuna, abundância e prosperidade”, destaca o empreendedor.

A nova atração de Pirenópolis está disponível para locações no portal do Airbnb e no site www.temporadaempiri.com.br  Ela também conta com amenidades exclusivas feitas com uvas chardonnay, preparados pelo Grupo Famiglia Valduga, e são compostas por condicionador, loção corporal hidratante, sabonete e shampoo. O espaço ainda oferecerá um vinho chardonnay, safra argentina, para os hóspedes no mês de inauguração. “A uva chardonnay é originária da França e formam vinhos mais cremosos e combinam muito bem com o fim da tarde e o pôr-do-sol por ser muito aromático e fresco e que pode acompanhar carpaccio, salmão e bacalhau”, destaca o sommelier José Filho, da Enoteca Decanter, responsável pela assessoria do Shambala Piri. Além disso, o espaço também oferecerá cafés da linha Starbucks no período de inauguração

Continue Lendo

Passeios e Viagens

Com a chegada da primavera, Campos do Jordão se prepara para a estação mais colorida e de abundância de frutas vermelhas

Publicado

em

Com o avanço da vacinação no país, em especial no Estado de São Paulo, onde mais de 60% da população adulta já recebeu pelo menos a primeira dose da vacina contra Covid-19, as pessoas estão começando a se planejar para fazer as primeiras viagens após quase dois anos de restrições.

A pesquisa realizada pelo Sebrae, além de mostrar que agora as pessoas valorizam ainda mais a oportunidade de viajar, aponta que metade dos entrevistados pretendem viajar mais assim que a pandemia estiver controlada.

Durante esses quase dois anos de pandemia, o turismo precisou inovar e surgiram termos como “slow travel” (viagem para locais mais distantes e sem muitos turistas em que a pessoa pode aproveitar as experiências de forma desacelerada) e “staycation” (turismo na cidade onde se mora).

 Se antes Campos do Jordão era famoso pelas ruas badaladas, desde o ano passado muitos turistas descobriram um outro lado da cidade: a dos passeios ao ar livre e até de aventura. Hoje, além dos cartões postais mais conhecidos como o Morro do Elefante e o Parque Capivari, as pessoas têm se distanciado um pouco do centrinho para explorar a natureza, as belas vistas da Serra da Mantiqueira e sentir a adrenalina em trilhas off-road de mountain bike, quadriciclo e cavalgadas.

Aventura e adrenalina

Quem se hospeda no hotel Serra da Estrela, localizado a poucos metros do centrinho de Campos do Jordão, pode desfrutar de todo o conforto das instalações do empreendimento e ainda usufrui das parcerias  com as empresas Mantiqueira Trail Riders e Prana Bike que realizam passeios guiados de mountains bike e em outras modalidades.

As atividades são agendadas na recepção do hotel, acontecessem com o acompanhamento de um guia especializado na região e as trilhas são escolhidas de acordo com o perfil do hóspede.

As bikes e equipamentos de segurança são por conta do praticante que pode ficar tranquilo em subir com sua magrela para o quarto. Para mais comodidade, o hotel disponibiliza um espaço para a lavagem das bicicletas pós-trilha e para pequenos consertos. 

Flores e frutas – gastronomia em pratos coloridos, criativos e naturais

A gastronomia também é um dos pontos fortes da cidade e no quesito alimentação saudável e saborosa, o restaurante Alquimia, situado dentro do Hotel Serra da Estrela, é referência! Aliás, neste ano ele foi escolhido pelo Treveller’s Choice – Best of the Best (prêmio do Trip Advisor) como um dos melhores restaurantes veganos do mundo.

O Alquimia  tem um menu criativo e atende famílias com crianças pequenas em introdução alimentar e/ou que optam por alimentos mais naturais, sem agrotóxicos. São diversas variedades de sopas e cremes, saladas, risotos, massas, foundues e muito mais.

Os sorvetes do Alquimia são de fabricação própria e surpreendem por não conterem leite e nenhum alimento de origem animal. São leves, saborosos, refrescantes e encerram muito bem a experiência gastronômica vegana. Experimente: chocolate, baunilha, caramelo com flor de sal, pistache e limão-cravo.

Dia das Crianças – hotel oferece diversão para todas as idades

Como o hotel Serra da Estrela fica a poucos metros da Vila Capivari, centrinho da cidade, ele é uma ótima opção de estada para casais e famílias com crianças. É possível visitar os principais pontos turísticos da cidade a pé sem ter que se preocupar com estacionamento. E a qualquer “emergência” dos pequenos é possível voltar rapidinho para o conforto do hotel.

Além disso, o Serra da Estrela conta com playground, brinquedoteca e piscinas aquecidas nas modalidades adulto e infantil. Para as famílias com bebês, há também a Copinha do bebê.

Lounge

Recém inaugurado, o lounge do Hotel Serra da Estrela oferece um espaço completo de convivência e lazer para os hóspedes. Com foco no Happy Hour, conta com cardápio completo de drinks e petiscos veganos do Restaurante Alquimia, é um ambiente climatizado com vista para piscina e playground, sendo possível relaxar sem perder as crianças de vista!


Sobre o Restaurante Alquimia

O Restaurante Alquimia do “Hotel Serra da Estrela”, apresenta opções criativas e saudáveis elaboradas pelo chef e sua equipe. O cardápio destaca a culinária vegetariana, comprometida com o meio ambiente e qualidade de vida sem perder o sabor. O Serra da Estrela se encaminha para o vegetarianismo e segue os princípios de proporcionar um ambiente livre de sofrimento animal e que apoia causas que podem impactar a vida da natureza e dos seres humanos.

Sobre o Hotel Serra da Estrela

Localizado no coração do centro turístico Vila Capivari, em Campos do Jordão, o Hotel Serra da Estrela é sinônimo de qualidade de vida e tranquilidade. Concebido e construído para receber com muito conforto seus hóspedes, o Hotel conta com a cozinha referência em alimentação saudável do restaurante Alquimia. 

Continue Lendo

Populares