Connect with us

Passeios e Viagens

O que fazer em Itacaré na Bahia?

Publicado

em

Você conhece ou sabe o que fazer em Itacaré/BA? Se a resposta for não, fique tranquilo! Daremos algumas dicas a respeito desta cidade!

            Desci no Aeroporto Jorge Amado, em Ilhéus, alugamos um carro por lá e rumamos para nosso destino.

            Saímos por volta das 8 da manhã e, logo no início, paramos na Fábrica Chocolate Caseiro Ilhéus e fizemos umas compras (R$ 23,00 cada 100g de chocolate). Em períodos fora da pandemia, pode-se visitar alguns pontos da fábrica e acompanhar o processo de feitura dos produtos.

            A estrada é relativamente boa, com muitas paisagens e um mirante no meio do caminho.

No mirante, você estaciona o carro por R$ 10,00 e fica a vontade para tirar quantas fotos quiser – além de haver um estabelecimento onde paga-se R$ 20,00 e o valor se transforma em consumação.

            Foram cerca de uma hora e meia até a Pousada Vira Canoa. Um espaço bem cuidado e cheio de vida, com valores acessíveis (pensando no grau de conforto e beleza). Além de um quarto ótimo, bar, piscina e hidromassagem, nosso pacote ainda incluía café da manhã.

            O centro conta com uma infinidade de restaurantes e outros estabelecimentos – com uma vida noturna agitada, pelo menos ao que parece.

Dentre os restaurantes, conhecemos o Manga Rosa e o Núúh!! Bistrô. Dois estilos completamente diferentes de cardápio, mas que provam o cuidado e o carinho deles para com os clientes.

            Mas você deve estar se perguntando… E as praias, hein?!

  • PRAIA DA CONCHA

Talvez a mais conhecida e centralizada, conta com algumas opções de Cabanas para se estabelecer enquanto curte um sol e, porque não, pede porções e faz refeições completas.

O visual tem um farol que deixa a experiência ainda mais incrível. Há quem se aventura para chegar até esta construção, mas prepare-se, pois precisará passar por diversas pedras e um caminho um tanto tortuoso.

  • PRAIA DO RESENDE

Do centro até este “Caminho das Praias” pode-se ir andando. A entrada da Praia do Resende te dá às boas vindas e prepara para toda a beleza da região. A faixa de areia não é muito grande e algumas piscinas naturais se formam, devido a grande quantidade de pedras que há no local e a força da maré.

Alugue guarda sol e cadeiras para o dia todo por R$ 20,00. Preço muito interessante e justo.

  • PRAIA DA TIRIRICA

Praia com maior faixa de areia e, também, mais frequentada que a do Resende, a Tiririca, além de exuberante, te dá a opção de caminhar pelas pedras, passar por outra pequenina praia e para chegar a nossa última parada.

  • PRAIA DO RIBEIRA

Água deliciosa para banho e mar agitado (por isso, cuidado), boa estrutura do quiosque e visual de encher os olhos. Para os mais radicais, pode-se fazer tirolesa e passar por cima de toda extensão de areia.

Os valores de aperitivos, refrigerantes e outros produtos, variam pouco de um local para outro. Portanto, o ideal é encontrar a praia que mais te agrade e se fixar para passar um dia inesquecível.

E você, já foi para lá? Quais outras dicas você daria para: o que fazer em Itacaré/BA

Passeios e Viagens

15 atrativos para aproveitar o Litoral Norte de São Paulo nesta primavera

Publicado

em

A primavera começou nesta quarta-feira (22) e com ela, chega a expectativa de temperaturas mais altas que possibilitam roteiros não só de praia e sol, como também de ecoturismo e natureza.

E, para esse período, o Circuito Litoral Norte de São Paulo, composto pelas cidades de Bertioga, Caraguatatuba, Ilhabela, São Sebastião e Ubatuba, é destino certo para uma viagem segura e recheada de atrativos.

Afinal, essa é a estação ideal para aproveitar o melhor da região com temperaturas agradáveis e sem o pico do alto verão, o que garante um bom custo-benefício em serviços de hospedagem, alimentação e lazer.

Vale lembrar que o Litoral Norte de São Paulo é a primeira região turística do Estado com o reconhecimento do selo Safe Travels. A chancela do WTTC concedida via Setur/SP reconhece os destinos que adotaram protocolos globais de saúde e higiene contra a Covid-19.

Segundo o presidente do consórcio turístico, Caio Matheus: “as cidades do Litoral Norte, com seus diversos atrativos, são destinos incríveis para se visitar nas quatro estações. Na primavera, com temperaturas mais altas e a reabertura segura das atividades, a expectativa é de um aumento significativo do fluxo de turistas na região. Aumento esse que já vem sendo observado, nos últimos finais de semana e feriado prolongado da Independência, aquecendo o trade turístico. Após quase um ano e meio de quarentena e restrições, as pessoas estão sedentas por viajar e desfrutar novamente das experiências turísticas. Nesse cenário, as viagens de curta distância são uma tendência, o que favorece os municípios do Litoral Norte, devido à proximidade com a capital, importante mercado emissor de turismo doméstico. Assim, a expectativa para essa estação é o que ela própria simboliza: florescimento e renovação. O começo de um novo tempo para o turismo e a economia regional”.

Para ajudar os visitantes que estão planejando cair na estrada nessa temporada, o Circuito Litoral Norte preparou uma lista com 15 atrativos distribuídos nas cinco cidades que combinam sol, mar, Mata Atlântica e diversos outros diferenciais da região. Descubra:

Bertioga

Trilha d’Água

Localizada no bairro Mangue Seco, a Trilha d’Água permite conhecer o processo de mudança da vegetação de Mata Atlântica preservada, passando pelo manguezal, restinga, mata paludosa, de encosta e ombrófila densa e ainda possui atrativos culturais, como a passagem pela linha do bondinho da Usina Itatinga e a ponte de ferro do Rio Guaxanduva.

Passeio de barco individual

Diferente dos já tradicionais passeios de lancha ou escuna que partem com grupos de turistas, o passeio individual oferece uma opção ainda mais exclusiva desse tipo de roteiro em Bertioga. As embarcações têm capacidade para até 25 pessoas – que podem ser da mesma família ou grupo de amigos – e saem com destino ao canto da praia do Indaiá ou do Camburizinho.

Esse tipo de passeio também é indicado para pesca esportiva, de 12 a 24 horas, seja em alto mar ou para o Montão de Trigo.

“Com a volta do turismo pós-pandemia, estamos com expectativa grande para a região. Tanto que estamos preparando e ampliando embarcações para atender essa demanda pelas praias e atrações turísticas locais”, diz Helena Sotero, da escuna Genesis.

Aldeia indígena

Já na divisa de Bertioga com São Sebastião, na Praia de Boracéia, estão as Terras Indígenas do Rio Silveira, onde vivem cerca de 500 índios guaranis. A aldeia mantém viva sua cultura, com danças, músicas, culinária e artesanato típico.

Caraguatatuba

Trilhas

As trilhas são uma boa pedida para explorar toda a natureza preservada de Caraguatatuba.  Principalmente a que leva até a cachoeira do Massaguaçu, ideal tanto para banho, quanto para ensaios fotográficos.

Passeios Náuticos

Em um passeio de lancha por Caraguatatuba, é possível conhecer lugares como os ilhotes da Cocanha, a pouco mais de um quilômetro da praia de mesmo nome, e que conta com uma das maiores fazendas de mariscos do Estado, com 36 mil m² e uma produção que pode chegar a até 160 toneladas por ano.

E também a Ilha do Tamanduá, com 1.133 m², que é coberta por vegetação natural e conta com cinco praias: do Fogaça, da Fazenda, do Meio, da Laje e do Sururueiro.

City tour 4×4 pelas praias ou mirantes

Outra boa opção para conhecer as praias da cidade, como Cocanha, Mococa e Martim de Sá, é um passeio de 4×4. Além disso, há opção de tour que visita as principais atrações histórico-culturais da cidade, assim como o complexo Mirantes da Orla, que reúne três mirantes: o do Mangue, do Costão e o do Pôr do Som. Além de oferecer bela vista da região – incluindo as cidades vizinhas de São Sebastião e Ilhabela – o local foi projetado para funcionar como um point cultural, recebendo eventos musicais.

Para Raquel Guimarães, da Na Onda da Trilha Ecoturismo, as expectativas para primavera são as melhores possíveis. “Tem crescido bastante a procura e orçamentos por passeios tanto náuticos quanto de trilha. Já deu pra notar um leve crescimento e acredito que daqui pra frente a procura seja ainda maior, pois começa a esquentar e o turista já começa a fazer suas reservas”, afirma.

Ilhabela

Birdwatching

Ilhabela tem as dez maiores montanhas insulares do Brasil, com picos que chegam a 1300 metros de altura, além de área de mangue e 130 km de faixa costeira. Essas características de relevo proporcionam um ambiente ótimo para as aves, e, por isso, não é de se espantar que a ilha reúna mais de 350 espécies, entre elas, o Papagaio-moleiro, eleito a ave símbolo da cidade. Há passeios guiados especialmente para a observação de aves como o Tiê-sangue e o Tangará.

Cachoeiras

Graças à sua biodiversidade preservada, Ilhabela é considerada a ilha com o maior número de cachoeiras do país. São cerca de 40 catalogadas, mas há quem diga que existe uma queda d’água para cada dia do ano na cidade.

E, entre os destaques estão a da Friagem, queda com 25 metros de altura que conta com ducha natural, e a dos Três Tombos, que é formada por três quedas, sendo que a primeira tem 30 metros de altura e forma uma piscina natural perfeita para banho, inclusive para famílias com crianças.

Fazenda Engenho D’Água

A fazenda foi construída no período da produção açucareira do litoral, em meados do século 18 e apresenta, na mesma edificação, usos de residência e de trabalho, sendo inclusive tombada pelo Condephaat. A Engenho d’Água é considerada um marco histórico de Ilhabela e conta, além de mais de 43,5 mil m² de área, com uma casa sede, feita de alvenaria de pedra e cal e de pau-a-pique e a casa maior, que segue a tradição das ilhas atlânticas, em um sobrado avarandado. Hoje o lugar funciona como Parque Municipal Fazenda Engenho D’Água.

“Além das praias, nosso carro chefe como destino de sol e praia, temos inúmeras opções de cachoeiras, trilhas e passeios culturais, incluindo a Fazenda Engenho D´Água, aberta para visitação nesta quarta-feira (22). Pedimos que os turistas venham de forma responsável e consciente, tanto em relação aos protocolos contra a Covid-19, como em relação à preservação da natureza”, acrescenta Ricardo Cretella, presidente do COMTUR da cidade.

São Sebastião

Passeio de caiaque

O roteiro de caiaque pela Barra do Una é ideal para desbravar o ecoturismo de São Sebastião, com sua rica mata ciliar, seu curso sinuoso e sua característica água escura que tornam esta atividade inesquecível. O percurso passa pelos rios Una e Cubatão e conta com diversas praias de areia para paradas para banho, mergulhos, natação, descanso e contemplação da rica vegetação de Mata Atlântica.

Aula de surfe

Terra do tricampeão mundial de surfe, Gabriel Medina, São Sebastião é também o paraíso para os amantes do esporte e para quem deseja se iniciar nessa modalidade, mesmo que por hobby. Na Praia de Juquehy, por exemplo, há opção de aulas individuais com instrutores capacitados, treinados e coordenados por Liza Monteleone, vice-campeã de surfe feminino profissional de 1997, com Certificado Internacional de Instrutora de surfe.

Passeio de lancha

Os passeios de lancha oferecem a oportunidade de fazer roteiros por São Sebastião e alguns destinos nos arredores, incluindo As Ilhas, Ilha das Couves, Ilha dos Gatos e Montão de Trigo. Os percursos duram de duas a sete horas, dependendo de quantos pontos são inclusos, e contam com diversas paradas para mergulho de snorkelling.

“Há vários motivos para visitar São Sebastião nesse período, primeiro porque já temos selo de certificação de local seguro para visitação, tivemos um ótimo controle e todos trabalharam muito seguros, mantendo todos os protocolos. Também temos o encontro do verde da mata com o azul do mar e uma qualidade ambiental ótima”, comenta Lisa Monteleone, da Green Way Brasil.

Ubatuba

Conjunto Geográfico do Prumirim

Integrando praia e ilha de mesmo nome, assim como a cachoeira que fica na Rodovia Rio-Santos, a cerca de 18 quilômetros ao norte do centro de Ubatuba, o conjunto geográfico do Prumirim é considerado um dos cenários mais bonitos da cidade. Além disso, ali fica também a Aldeia Indígena Boa Vista, que conta com diversos atrativos de turismo de base comunitária, como sua cultura, artesanato e expressões artísticas musicais.

Trilha das 7 Praias

Na parte sul da cidade, a trilha das 7 praias é um dos roteiros mais procurados da cidade. Com 10 quilômetros de percurso, o passeio liga a Praia da Lagoinha até a da Fortaleza, passando pelas faixas de areia do Oeste, Peres, Bonete, Grande do Bonete, do Deserto e do Cedro do Sul.

Com duração de cerca de 6 horas, a trilha tem nível de dificuldade médio e explora as típicas paisagens paradisíacas de Mata Atlântica dessa região.

Parque Estadual Ilha Anchieta

Considerada uma das principais atrações naturais da cidade, a Ilha Anchieta faz parte da área de proteção ambiental do Parque Estadual da Ilha Anchieta. Oferecendo grande oportunidade de integração à natureza, com rica fauna e flora e um mar transparente propício para mergulho, o local é ideal para um passeio de escuna ou lancha, ou um roteiro por trilhas com mirantes e vistas imperdíveis.

A ilha também abriga um complexo de ruínas tombadas pelo Condephaat, com mais de 2 mil m² de edificações conservadas, incluindo o Presídio, onde ocorreu uma das maiores rebeliões nos anos 1950.

“Minha expectativa é a união de todo o trade – hospedagem, agências de turismo (guias), comércios locais e náutico – para a valorização do turismo e a multiplicação de todos estes setores que farão do litoral Norte um roteiro incrível para todas as épocas do ano”, finaliza Eliete Feliz, Guia e Agente de Turismo de Ubatuba.

Continue Lendo

Passeios e Viagens

Em Bonito, Nascente Azul ganhará museu subaquático

Publicado

em

Um dos principais atrativos turísticos de Bonito, a Nascente Azul está prestes a inaugurar um museu subaquático. Inédita no destino, a nova atração dará a oportunidade de contemplar obras de arte em cenário único, em contato direto com a natureza. O museu deve ser aberto ao público até o final de outubro.

A ideia foi criar um espaço em que os artistas locais pudessem se expressar através de suas obras de arte. Na primeira exposição, as estátuas submersas vão tratar de temas como a sustentabilidade e a preservação ambiental. Aliás, desde a criação do complexo de ecoturismo há mais de 10 anos, a Nascente Azul tem em seu DNA a sustentabilidade e o respeito ao meio ambiente.

O museu subaquático da Nascente Azul será o único do mundo em um ambiente de água doce, instalado em um lago com cerca de 4 mil m² e 4 metros de profundidade, onde já acontece a atividade do mergulho com cilindro. Esse lago tem águas correntes vindas direto da nascente e abriga uma rica biodiversidade aquática, com peixes de diferentes espécies, como o piraputanga, o pacu, o lambari, o dourado, o piau e tantos outros.

As obras de arte vão se integrar à natureza já existente no lago, servindo de abrigo para os peixes. Por sua vez, o ecossistema local e a própria água, que possui uma alta concentração de calcário, vão aos poucos transformar essas peças. As estátuas serão lapidadas de forma única pela natureza, criando obras de arte ainda mais exclusivas, trabalhadas em conjunto pelo ser humano e pelo meio ambiente.

Para conhecer o museu subaquático, o visitante deverá realizar o mergulho com cilindro, uma das experiências já oferecidas na Nascente Azul. É o único mergulho do Brasil certificado com o ISO 21101 emitido pela ABNT, que trata do sistema de gestão da segurança no turismo de aventura.

Por ser realizado em um ambiente controlado, o mergulho na Nascente Azul não requer nenhum tipo de curso ou certificado prévio e é indicado inclusive para iniciantes. Os grupos, compostos por até quatro pessoas, são acompanhados por um instrutor credenciado e crianças a partir de 10 anos já podem mergulhar.

Com estrutura completa de lazer e ecoturismo, a Nascente Azul conta ainda com flutuação em águas cristalinas, trilhas para contemplação da mata, balneário com praia, quiosques e circuito de aventura sobre o lago, pêndulo humano, tirolesa, bar e restaurante, além de vários pontos instagramáveis, que vão fazer sucesso nas suas redes sociais.

Nascente Azul

Rodovia Bonito Bodoquena, km 22 – Bonito/MS

Telefones: (67) 3255-2297 / (67) 3255-1496 (WhatsApp)

Continue Lendo

Passeios e Viagens

Paraty anuncia Festival Gastronômico entre os dias 5 e 7 de novembro

Publicado

em

O mês de novembro chega temperado com o Festival Gastronômico de Paraty, que acontecerá de maneira híbrida (tanto presencialmente quanto online), entre os dias dia 5 a 7.

Com aulas, rodas de conversa e palestras com chefs locais e convidados, além de lives de experts da cena gastronômica do país, bem como outros profissionais do setor, o Festival promete coroar o fim do ano com muita conversa e comida boa.

Para esta edição, o tema é “Sementes”, inspirada na clássica frase de que “o homem não se vive só de pão”. Poucas coisas na Terra são tão milagrosas e vitais como as sementes e perduram até hoje em muitos dos pratos e tradições, tendo como ingredientes de pratos ao redor do mundo.

Neste ano, os visitantes contam com aulas em locais privilegiados, como o mercado de peixe, feira da agricultura familiar e a antiga cadeia do icônico Largo da Santa Rita.

O destaque desta edição é o fortalecimento da relação entre produtores locais, chefs de cozinha e o público.

Programação

Durante os dias de Festival diversos restaurantes da cidade e arredores preparam um menu especial com a temática do evento, com o objetivo de estimular a economia, criatividade e visibilidade da gastronomia local assim como da cadeia produtiva, já que, um dos desafios é utilizar ingredientes da região e de produtores locais.

Com uma programação reduzida, o Festival Gastronômico de Paraty propõe em 2021, um encontro por meio de intercâmbios com chefs renomados da gastronomia brasileira, chefs locais e produtores, pesquisadores, agrônomos e nutricionistas.

A edição acontece de forma híbrida; para além do online com lives e vídeos, o festival ocupa a antiga cadeia, mercado do peixe e feira do agricultor familiar. A programação contará com aulas, shows, exposição fotográfica, concurso de receitas e degustações de materiais produzidos entre os chefes locais e um convidado surpresa. Toda atividade além do virtual será ao ar livre e gratuita, onde uma equipe de monitores prestará orientações pelas boas práticas e distanciamento social indicado, assim como sinalização e normas de higiene sugeridas pelos protocolos que regem na cidade.

Onde ficar em Paraty

Ampliar o conceito de hospedagem para oferecer uma experiência única em Paraty é a proposta da Pousada do Sandi. Ícone de elegância e hospitalidade na cidade histórica, a primeira pousada de luxo de Paraty, no coração do Centro Histórico, oferece condições especiais para durante o Festival Gastronômico.

O casarão do século XVIII que abriga a Pousada do Sandi já foi a Casa da Moeda, durante o ciclo do ouro, e a primeira escola de Paraty. A construção colonial estava abandonada, em meados dos anos 80, quando o empresário Alexandre Adamiu se apaixonou por sua esposa, Sandra Foz, e pela cidade que ela amava.

Grande empresário do cinema, presidente da Paris Filmes, Alexandre era também um visionário. Conta-se que foi em uma noite alegre, entre amigos, pelos bares da cidade, que ele decidiu arrematar o casarão, que reúne um conjunto de seis casarões, em uma esquina, no coração do Centro Histórico. Depois de uma longa reforma, ele presenteou Sandra com a Pousada do Sandi, perto de 1990. A pousada foi batizada em homenagem ao filho único do casal.

A Pousada do Sandi já nasceu como uma estrela. Alexandre teve ainda a ideia incluir um anúncio da pousada nas fitas VHS distribuídas pela Paris Filmes. Foi um sucesso. A Pousada do Sandi logo se tornou uma referência no imaginário dos brasileiros. Há dez anos, o próprio Sandi e sua mãe, Sandra, assumiram a administração da pousada, conservando a tradição do bem receber e a vontade de inovar e se renovar, sempre.

Continue Lendo

Noticias

Publicidade

Youtube

 

PONTE DA ESPERANÇA

Populares