Connect with us

Passeios e Viagens

O que é ecoturismo? Saiba por que ele está crescendo cada vez mais no Brasil

Publicado

em

ecoturismo

Modalidade de turismo une diversão e preservação do planeta

O movimento por um mundo sustentável também se apoia no turismo ecológico para melhorar as condições do planeta. O ecoturismo no Brasil vem crescendo por conta das belezas naturais e da grande biodiversidade do país.

A luta pela preservação do meio ambiente chegou ao ramo do turismo. O ecoturismo é um dos segmentos turísticos que mais cresce no Brasil e no mundo. Nessa modalidade turística, os viajantes têm a oportunidade de conhecer lugares que mantêm suas belezas naturais preservadas da ação do homem.

Pessoas podem visitar com segurança áreas de preservação ambiental e aproveitar para conhecer a cultura local com bastante comodidade. E além de se divertir, as pessoas também podem aprender sobre esses lugares e criar consciência ambiental.

O que é ecoturismo?

O ecoturismo ou turismo ecológico consiste em serviços turísticos focados em manter a beleza natural de áreas preservadas. Essa modalidade está repleta de atividades turísticas em meio a áreas de preservação ambiental, onde pessoas podem aproveitar locais pouco explorados, sem denegrir o meio ambiente.

Por meio dessa modalidade de turismo, as pessoas podem ter um contato maior com áreas preservadas, aumentando a interação dos visitantes com os recursos naturais preservados.

Diferentemente de outros locais, nessas áreas não pode haver desmatamento, nem construções irregulares. Também é proibida a caça e a pesca, visando a proteção dos animais. E, por fim, há uma grande preocupação com o descarte de resíduos, para que a área preservada não seja afetada.

Como funciona esse tipo de turismo?

Essa modalidade de turismo tem regras bem mais rígidas. Nesses serviços, a visitação de viajantes é limitada. Existem muitas normas importantes sobre o descarte de resíduos, que atingem principalmente a atuação de empresas e de agências de turismo local.

Até os guias que atuam nessas áreas são especializados em ecoturismo. Esses profissionais são capacitados para guiar visitas com segurança, garantindo a preservação dos ambientes e promovendo a conscientização dos visitantes.

Por que a modalidade cresce tanto no Brasil?

O Brasil tem uma grande biodiversidade. O país tem a maior bacia hidrográfica do planeta — a bacia Amazônica —, grandes áreas de preservação ambiental e mais de 8 mil km de litoral em toda a sua extensão. Por isso, é um dos países com maior potencial para o ecoturismo no mundo.

Existem vários parques nacionais e áreas preservadas no país que já são destinadas ao ecoturismo. O Brasil também possui diversos profissionais com capacidade nessa modalidade de turismo, o que facilita o crescimento desses serviços turísticos no Brasil.

Empresas privadas e o governo federal vêm investindo na conservação dos locais preservados. Muitas obras de infraestrutura estão sendo realizadas com o intuito de manter os ambientes intactos e permitindo a acessibilidade a todos os visitantes.

Com o crescimento dos movimentos pró-sustentabilidade no país, o número de turistas nacionais que buscam esse tipo de turismo cresceu. Aliada a isso, a publicidade mundial sobre as belezas naturais do Brasil também atrai bastante turistas estrangeiros.

O turismo ecológico no país está repleto de opções para todos os gostos. Existem opções de natureza como parques nacionais, onde as pessoas podem aproveitar para visitar florestas, cachoeiras e grutas.

Para quem gosta de praia e mar também há muita opção. O litoral brasileiro é repleto de paisagens belíssimas. É uma ótima alternativa para quem gosta de curtir um dia de sol e mergulhar entre animais.

Quem gosta de animais também tem tudo para se apaixonar pelo ecoturismo brasileiro. No país, existe uma grande diversidade de espécies que correm risco de extinção e se mantêm seguras em áreas de preservação ambiental. A expectativa é que essa modalidade de turismo domine o cenário brasileiro nos próximos anos.

Passeios e Viagens

Museu Subaquático de Bonito confirma data de inauguração

Publicado

em

O Museu Subaquático de Bonito, o único do mundo em um ambiente de água doce, será aberto ao público neste sábado, dia 09 de outubro. Quem estiver na cidade vai poder conhecer esta atração, que é inédita no Brasil, em primeira mão. O museu foi instalado em um grande lago com cerca de 4 metros de profundidade, dentro do complexo de ecoturismo da Nascente Azul.

A principal proposta do museu é a integração da arte com a natureza, além de ser um espaço onde os artistas podem se expressar sobre temas relacionados ao meio ambiente, como a sustentabilidade e a preservação da natureza, estimulando o visitante a refletir sobre esses importantes assuntos.

Na primeira exposição, chamada de CICLOS, haverá um circuito de estátuas submersas assinadas por artistas locais, que vão explorar de forma crítica as dinâmicas presentes na relação entre a humanidade e a natureza. Em meio às obras de arte, estará a rica biodiversidade aquática que é característica do local, com peixes de diferentes espécies, como o piraputanga, o pacu, o lambari, o dourado, o piau e tantos outros.

Para conhecer o Museu Subaquático de Bonito, o visitante deverá realizar o mergulho com cilindro, uma das experiências já oferecidas na Nascente Azul. É o único mergulho do Brasil certificado com o ISO 21101 emitido pela ABNT, que trata do sistema de gestão da segurança no turismo de aventura.

Por ser realizado em um ambiente controlado, o mergulho na Nascente Azul não requer nenhum tipo de curso ou certificado prévio e é indicado inclusive para iniciantes. Os grupos, compostos por até quatro pessoas, são acompanhados por um instrutor credenciado e crianças a partir de 10 anos já podem mergulhar.

Para aquisição do passeio, entre em contato com as agências locais.

Nascente Azul

Rodovia Bonito Bodoquena, km 22 – Bonito/MS

Mais informações em: nascenteazul.com.br

Continue Lendo

Passeios e Viagens

Circuito das Águas Paulista é destino também para a turma 60+

Publicado

em

No Circuito das Águas Paulista, há opções para quem gosta de aventuras, quem procura momentos românticos, quem gosta de uma boa mesa e quem prefere as boas compras. As nove cidades do circuito oferecem também passeios para aqueles que já passaram dos 60, mas que adoram viver a vida. Veja o que cada uma oferece para essa turma:

Águas de Lindóia

Nada melhor do que tirar um fim de semana para relaxar no Balneário Municipal, aproveitando os banhos medicinas nas águas com várias propriedades terapêuticas ou uma ducha escocesa, terminando o dia com uma massagem relaxante. Não deixe de se deliciar com a gastronomia local, que tem um toque da comida mineira.

Amparo

Visitar as propriedades rurais pode trazer boas surpresas gastronômicas. Várias delas têm produção própria de vinhos, com direito a degustação. Algumas oferecem almoço feito em fogão à lenha e espaços para viver a experiência do campo.

Holambra

Quem visita a cidade tem que fazer uma parada no portal para uma foto. Depois, uma boa opção de passeio é o Parque Van Gogh, com largas alamedas e réplicas de quadros do pintor holandês. Na Orla dos Chalés, há casinhas com arquitetura temática. Uma parada no lago para contemplar a paisagem e se deliciar com doces holandeses do café que há no local vai fazer a viagem ainda mais especial. Aproveite para comprar flores no entreposto na entrada da cidade.

Jaguariúna

Visite a estação ferroviária, que foi a última parada do primeiro trecho da Companhia Mogiana de Estradas de Ferro, inaugurada em 1875 sob a denominação Viação Férrea Campinas-Jaguariúna. O atual prédio da estação foi inaugurado em 1945 e suas características arquitetônicas neocoloniais agregam ao edifício maior significado entre as demais estações da linha. Na estação há o Museu Ferroviário e passeios de maria fumaça.

Lindóia

Um bom destino para relaxar. O rio que corta a cidade é bastante convidativo para momentos de contemplação ou para pescar.

Monte Alegre do Sul

O Radicais da Natureza, no bairro do Lambedor, tem um passeio diferente a bordo de um Jeep F85, percorrendo fazendas e alambiques tradicionais da cidade. O empreendimento ainda oferece trilhas em ambientes naturais, históricos e rurais, com diversos graus de dificuldade.

Pedreira

Quem não gosta de boas compras? A cidade de Pedreira é um shopping a céu aberto. Há lojas de porcelanas, desde as mais tradicionais às com designs mais modernos, principalmente na avenida principal, que tem largas calçadas e muita tranquilidade. Para quem gosta da tradicional comida caipira feita em fogão à lenha, há boas opções nas chácaras que estão nas áreas rurais.

Serra Negra

Além do clima ameno das montanhas e o lindo cenário da Serra da Mantiqueira paulista, a cidade acolhe o público 60+, com calçadas perfeitas e lojas de itens em couro, blusas de lã e delícias artesanais, como geleias e licores. A praça central é um ponto de encontro e convida o visitante a sentar em um de seus bancos e aproveitar a paisagem exuberante e o ar puro da cidade.

Socorro

A cidade é exemplo de acessibilidade, seja nas calçadas largas, nos equipamentos públicos e nas atrações turísticas. Nos três grandes shoppings de venda de malhas e tricôs é possível comprar blusas e outras peças de vestuário com preços de fábrica. Passear pela cidade é bastante agradável – além das praças floridas, em algumas ruas existem bancos com estilo antigo e pontes bucólicas.

Para saber mais sobre o Circuito das Águas Paulista (CICAP), acesse: www.circuitodasaguaspaulista.sp.gov.br

Continue Lendo

Passeios e Viagens

15 atrativos para aproveitar o Litoral Norte de São Paulo nesta primavera

Publicado

em

A primavera começou nesta quarta-feira (22) e com ela, chega a expectativa de temperaturas mais altas que possibilitam roteiros não só de praia e sol, como também de ecoturismo e natureza.

E, para esse período, o Circuito Litoral Norte de São Paulo, composto pelas cidades de Bertioga, Caraguatatuba, Ilhabela, São Sebastião e Ubatuba, é destino certo para uma viagem segura e recheada de atrativos.

Afinal, essa é a estação ideal para aproveitar o melhor da região com temperaturas agradáveis e sem o pico do alto verão, o que garante um bom custo-benefício em serviços de hospedagem, alimentação e lazer.

Vale lembrar que o Litoral Norte de São Paulo é a primeira região turística do Estado com o reconhecimento do selo Safe Travels. A chancela do WTTC concedida via Setur/SP reconhece os destinos que adotaram protocolos globais de saúde e higiene contra a Covid-19.

Segundo o presidente do consórcio turístico, Caio Matheus: “as cidades do Litoral Norte, com seus diversos atrativos, são destinos incríveis para se visitar nas quatro estações. Na primavera, com temperaturas mais altas e a reabertura segura das atividades, a expectativa é de um aumento significativo do fluxo de turistas na região. Aumento esse que já vem sendo observado, nos últimos finais de semana e feriado prolongado da Independência, aquecendo o trade turístico. Após quase um ano e meio de quarentena e restrições, as pessoas estão sedentas por viajar e desfrutar novamente das experiências turísticas. Nesse cenário, as viagens de curta distância são uma tendência, o que favorece os municípios do Litoral Norte, devido à proximidade com a capital, importante mercado emissor de turismo doméstico. Assim, a expectativa para essa estação é o que ela própria simboliza: florescimento e renovação. O começo de um novo tempo para o turismo e a economia regional”.

Para ajudar os visitantes que estão planejando cair na estrada nessa temporada, o Circuito Litoral Norte preparou uma lista com 15 atrativos distribuídos nas cinco cidades que combinam sol, mar, Mata Atlântica e diversos outros diferenciais da região. Descubra:

Bertioga

Trilha d’Água

Localizada no bairro Mangue Seco, a Trilha d’Água permite conhecer o processo de mudança da vegetação de Mata Atlântica preservada, passando pelo manguezal, restinga, mata paludosa, de encosta e ombrófila densa e ainda possui atrativos culturais, como a passagem pela linha do bondinho da Usina Itatinga e a ponte de ferro do Rio Guaxanduva.

Passeio de barco individual

Diferente dos já tradicionais passeios de lancha ou escuna que partem com grupos de turistas, o passeio individual oferece uma opção ainda mais exclusiva desse tipo de roteiro em Bertioga. As embarcações têm capacidade para até 25 pessoas – que podem ser da mesma família ou grupo de amigos – e saem com destino ao canto da praia do Indaiá ou do Camburizinho.

Esse tipo de passeio também é indicado para pesca esportiva, de 12 a 24 horas, seja em alto mar ou para o Montão de Trigo.

“Com a volta do turismo pós-pandemia, estamos com expectativa grande para a região. Tanto que estamos preparando e ampliando embarcações para atender essa demanda pelas praias e atrações turísticas locais”, diz Helena Sotero, da escuna Genesis.

Aldeia indígena

Já na divisa de Bertioga com São Sebastião, na Praia de Boracéia, estão as Terras Indígenas do Rio Silveira, onde vivem cerca de 500 índios guaranis. A aldeia mantém viva sua cultura, com danças, músicas, culinária e artesanato típico.

Caraguatatuba

Trilhas

As trilhas são uma boa pedida para explorar toda a natureza preservada de Caraguatatuba.  Principalmente a que leva até a cachoeira do Massaguaçu, ideal tanto para banho, quanto para ensaios fotográficos.

Passeios Náuticos

Em um passeio de lancha por Caraguatatuba, é possível conhecer lugares como os ilhotes da Cocanha, a pouco mais de um quilômetro da praia de mesmo nome, e que conta com uma das maiores fazendas de mariscos do Estado, com 36 mil m² e uma produção que pode chegar a até 160 toneladas por ano.

E também a Ilha do Tamanduá, com 1.133 m², que é coberta por vegetação natural e conta com cinco praias: do Fogaça, da Fazenda, do Meio, da Laje e do Sururueiro.

City tour 4×4 pelas praias ou mirantes

Outra boa opção para conhecer as praias da cidade, como Cocanha, Mococa e Martim de Sá, é um passeio de 4×4. Além disso, há opção de tour que visita as principais atrações histórico-culturais da cidade, assim como o complexo Mirantes da Orla, que reúne três mirantes: o do Mangue, do Costão e o do Pôr do Som. Além de oferecer bela vista da região – incluindo as cidades vizinhas de São Sebastião e Ilhabela – o local foi projetado para funcionar como um point cultural, recebendo eventos musicais.

Para Raquel Guimarães, da Na Onda da Trilha Ecoturismo, as expectativas para primavera são as melhores possíveis. “Tem crescido bastante a procura e orçamentos por passeios tanto náuticos quanto de trilha. Já deu pra notar um leve crescimento e acredito que daqui pra frente a procura seja ainda maior, pois começa a esquentar e o turista já começa a fazer suas reservas”, afirma.

Ilhabela

Birdwatching

Ilhabela tem as dez maiores montanhas insulares do Brasil, com picos que chegam a 1300 metros de altura, além de área de mangue e 130 km de faixa costeira. Essas características de relevo proporcionam um ambiente ótimo para as aves, e, por isso, não é de se espantar que a ilha reúna mais de 350 espécies, entre elas, o Papagaio-moleiro, eleito a ave símbolo da cidade. Há passeios guiados especialmente para a observação de aves como o Tiê-sangue e o Tangará.

Cachoeiras

Graças à sua biodiversidade preservada, Ilhabela é considerada a ilha com o maior número de cachoeiras do país. São cerca de 40 catalogadas, mas há quem diga que existe uma queda d’água para cada dia do ano na cidade.

E, entre os destaques estão a da Friagem, queda com 25 metros de altura que conta com ducha natural, e a dos Três Tombos, que é formada por três quedas, sendo que a primeira tem 30 metros de altura e forma uma piscina natural perfeita para banho, inclusive para famílias com crianças.

Fazenda Engenho D’Água

A fazenda foi construída no período da produção açucareira do litoral, em meados do século 18 e apresenta, na mesma edificação, usos de residência e de trabalho, sendo inclusive tombada pelo Condephaat. A Engenho d’Água é considerada um marco histórico de Ilhabela e conta, além de mais de 43,5 mil m² de área, com uma casa sede, feita de alvenaria de pedra e cal e de pau-a-pique e a casa maior, que segue a tradição das ilhas atlânticas, em um sobrado avarandado. Hoje o lugar funciona como Parque Municipal Fazenda Engenho D’Água.

“Além das praias, nosso carro chefe como destino de sol e praia, temos inúmeras opções de cachoeiras, trilhas e passeios culturais, incluindo a Fazenda Engenho D´Água, aberta para visitação nesta quarta-feira (22). Pedimos que os turistas venham de forma responsável e consciente, tanto em relação aos protocolos contra a Covid-19, como em relação à preservação da natureza”, acrescenta Ricardo Cretella, presidente do COMTUR da cidade.

São Sebastião

Passeio de caiaque

O roteiro de caiaque pela Barra do Una é ideal para desbravar o ecoturismo de São Sebastião, com sua rica mata ciliar, seu curso sinuoso e sua característica água escura que tornam esta atividade inesquecível. O percurso passa pelos rios Una e Cubatão e conta com diversas praias de areia para paradas para banho, mergulhos, natação, descanso e contemplação da rica vegetação de Mata Atlântica.

Aula de surfe

Terra do tricampeão mundial de surfe, Gabriel Medina, São Sebastião é também o paraíso para os amantes do esporte e para quem deseja se iniciar nessa modalidade, mesmo que por hobby. Na Praia de Juquehy, por exemplo, há opção de aulas individuais com instrutores capacitados, treinados e coordenados por Liza Monteleone, vice-campeã de surfe feminino profissional de 1997, com Certificado Internacional de Instrutora de surfe.

Passeio de lancha

Os passeios de lancha oferecem a oportunidade de fazer roteiros por São Sebastião e alguns destinos nos arredores, incluindo As Ilhas, Ilha das Couves, Ilha dos Gatos e Montão de Trigo. Os percursos duram de duas a sete horas, dependendo de quantos pontos são inclusos, e contam com diversas paradas para mergulho de snorkelling.

“Há vários motivos para visitar São Sebastião nesse período, primeiro porque já temos selo de certificação de local seguro para visitação, tivemos um ótimo controle e todos trabalharam muito seguros, mantendo todos os protocolos. Também temos o encontro do verde da mata com o azul do mar e uma qualidade ambiental ótima”, comenta Lisa Monteleone, da Green Way Brasil.

Ubatuba

Conjunto Geográfico do Prumirim

Integrando praia e ilha de mesmo nome, assim como a cachoeira que fica na Rodovia Rio-Santos, a cerca de 18 quilômetros ao norte do centro de Ubatuba, o conjunto geográfico do Prumirim é considerado um dos cenários mais bonitos da cidade. Além disso, ali fica também a Aldeia Indígena Boa Vista, que conta com diversos atrativos de turismo de base comunitária, como sua cultura, artesanato e expressões artísticas musicais.

Trilha das 7 Praias

Na parte sul da cidade, a trilha das 7 praias é um dos roteiros mais procurados da cidade. Com 10 quilômetros de percurso, o passeio liga a Praia da Lagoinha até a da Fortaleza, passando pelas faixas de areia do Oeste, Peres, Bonete, Grande do Bonete, do Deserto e do Cedro do Sul.

Com duração de cerca de 6 horas, a trilha tem nível de dificuldade médio e explora as típicas paisagens paradisíacas de Mata Atlântica dessa região.

Parque Estadual Ilha Anchieta

Considerada uma das principais atrações naturais da cidade, a Ilha Anchieta faz parte da área de proteção ambiental do Parque Estadual da Ilha Anchieta. Oferecendo grande oportunidade de integração à natureza, com rica fauna e flora e um mar transparente propício para mergulho, o local é ideal para um passeio de escuna ou lancha, ou um roteiro por trilhas com mirantes e vistas imperdíveis.

A ilha também abriga um complexo de ruínas tombadas pelo Condephaat, com mais de 2 mil m² de edificações conservadas, incluindo o Presídio, onde ocorreu uma das maiores rebeliões nos anos 1950.

“Minha expectativa é a união de todo o trade – hospedagem, agências de turismo (guias), comércios locais e náutico – para a valorização do turismo e a multiplicação de todos estes setores que farão do litoral Norte um roteiro incrível para todas as épocas do ano”, finaliza Eliete Feliz, Guia e Agente de Turismo de Ubatuba.

Continue Lendo

Populares