Moradores homenageados foram escolhidos em votação com mais de 1600 votos

Chegou a hora de ver a cara da cidade nos muros de Hortolândia. De 25 a 28 de junho, o projeto “A Cara da Cidade” vai realizar intervenções artísticas com lambes em homenagem a hortolandenses queridos. As pessoas escolhidas foram fotografadas e transformadas em ilustrações em formato de lambes, grandes cartazes de até 12 metros quadrados, que vão estampar os muros dos seus bairros. Os eleitos são Tia Sônia, Jura do Pote, Mãe Eleonora e Mestre Chiquinho – pessoas diferentes entre si, mas que têm em comum o interesse em contribuir com a cidade por meio de seus trabalhos sociais e culturais.

O projeto lançou uma chamada aberta em janeiro de 2021, e recebeu mais de 1000 indicações de figuras populares e admiradas em Hortolândia. A decisão foi tomada pelo público: os 4 homenageados foram eleitos entre 8 favoritos indicados pela população em uma votação que teve 1636 votos.  Os 4 eleitos foram entrevistados e fotografados no mês de fevereiro. Suas fotos foram transformadas em ilustrações coloridas que transmitem suas histórias e personalidades.

O projeto “A Cara da Cidade” é uma iniciativa de um grupo de artistas locais que quer ocupar a cidade com arte e tornar Hortolândia mais bonita e colorida. A colagem dos lambes será realizada pela equipe do projeto, formada pela produtora Mayara Oliveira (SAVA), pela designer Joyce Oliveira e pelo fotógrafo Rafa Alves. Como convidados, os grafiteiros Cabelin, Kranium, Peace e Pedrovisk.

“Além de difundir a cultura do lambe-lambe na cidade, o projeto quer gerar uma ação coletiva de reconhecimento de figuras importantes dos bairros de Hortolândia através dessa homenagem, intervindo no espaço urbano com uma construção coletiva através da participação da população na escolha dos 4 eleitos”, conta Mayara Oliveira (SAVA), idealizadora e produtora do projeto, que teve apoio do Governo Federal e da Secretaria de Cultura do município através da Lei Aldir Blanc. 

Conheça os homenageados

Tia Sônia, do Jardim Boa Esperança, é uma assistente social que atende mulheres e crianças em situação de violência, além de realizar arrecadações e doações para pessoas em vulnerabilidade social. Jura do Pote, morador de longa data do Jardim Estefânia, é artista, jardineiro, professor e maratonista: é conhecido por suas danças e performances e por correr maratonas como a São Silvestre com um pote colorido na cabeça, tradição quilombola que ele mantém viva. No Jardim Adelaide, não há quem não conheça o acarajé de Mãe Eleonora, que além de liderar um espaço cultural e gastronômico no bairro, tem uma história de muita resistência e luta pelo direito da sua prática religiosa na cidade. Mestre Chiquinho, do Parque dos Pinheiros, fecha o quarteto com chave de ouro: morador de Hortolândia desde 1975, ele é líder do grupo Pioneiros do Catira e da Companhia de Santos Reis, que preservam e propagam a cultura caipira e a viola pelo país.

A disputa foi acirrada, mas toda a população de Hortolândia sai ganhando com mais arte e a certeza de que generosidade, criatividade e talento são a cara da cidade.

Serviço:

Colagem do lambe de Mestre Chiquinho, no Parque dos Pinheiros

SEXTA Dia 25/06, às 10h na Rua Luiza Laurinda, 446

Colagem do lambe de Mãe Eleonora, no Jardim Adelaide

SÁBADO Dia 26/06, às 9h na Rua João Alves,288

Colagem do lambe de Jura do Pote, no Jardim Estefânia

DOMINGO Dia 27/06, às 9h na Rua Serra dos Carajás, 30

Colagem do lambe de Tia Sônia, no Jardim Boa Esperança

SEGUNDA Dia 28/06, às 9h na Rua do Canário, 308

Saiba mais sobre o projeto “A Cara da Cidade”:

www.facebook.com/caradacidade

Artigo anteriorCarol Franco projeta retomada de shows para o segundo semestre de 2021
Próximo artigoHortolândia Futsal joga nesta quinta-feira (24/06) em busca da manutenção da liderança no Estadual da modalidade