Ação social feita pela Associação de Atletas de Hortolândia, em parceria com o Instituto Sema já arrecadou mais de 9 toneladas de alimentos

Os organizadores da Campanha de Arrecadação de Alimentos “Fome Não” de Hortolândia, realizarão uma Live Leilão, nesta quinta-feira (10/07), a partir das 19h, com transmissão pelo facebook do Instituto Sema (endereço: @semendoamorhortolandia). O objetivo da Live é encerrar a campanha e leiloar diversos itens e distribuir vários brindes para os internautas que estiverem assistindo e compartilhando.

A campanha, que é realizada pela Associação de Atletas de Hortolândia e pelo Instituto Sema (Semeando Amor Transformando Vidas), já arrecadou 9 toneladas de alimentos que já estão sendo distribuídos para diversas famílias em situação de vulnerabilidade social, nesta época de Pandemia.

A ação contou com a participação dos times de futebol de campo e do futsal, que disputam as competições amadoras na cidade. A equipe que doou mais alimentos, o Canarinho, ganhou um jogo de uniforme completo, com 22 kits (camisa, short e meião). Em segundo lugar, o time Amigos, ganhou um porta chuteiras e 5 camisas de torcida. A novidade neste ano foi que os organizadores confeccionaram camisas da campanha, e o jogador ou torcedor que comprou a camisa, além do time ter ganhou 30 pontos na disputa pelo uniforme, ajudou para a compra de mais cestas básicas.

De com os organizadores, ainda dá tempo de fazer a doação, nos seguintes pontos de arrecadação: Clínica Médico para Todos – Rua Luiz Camilo de Camargo, 175, Centro; Associação dos Servidores Públicos de Hortolândia – Rua João Blumer, 231, Remanso Campineiro; Escolinha de Futebol Canarinho – Rua Maringá, 09, Jardim Nova América (próximo ao Supermercado Pioneiro).

A ação contou com o apoio dos comerciantes da cidade: Clínica Médico para Todos, Pró Vantagens Benefícios e Seguros, Agro Alemão, Escolinha de Futebol Canarinho.

Como começou

A Campanha “Fome Não” começou em 2020 e arrecadou 7 toneladas. A ação contou com apoio da Liga Hortolandense de Futsal e foi ideia do diretor da Associação na época, Enedino Saraiva, que implementou a campanha com o objetivo de ajudar as famílias dos atletas que disputam as competições amadoras, neste momento crítico de Pandemia. Depois, a ação contou com a participação do Cleberson Firmino, que trouxe uma dimensão maior para a campanha, e estruturou a campanha com a criação de um aplicativo para doação. Pessoas até da Irlanda fizeram a doação.

Neste ano, com a meta de arrecadar 10 toneladas de alimentos, a ação contou com a ajuda do Instituo Sema, pelo responsável Haroldo Roncáglia, que foi fundamental, em parceria com Paulinho Miranda e Davison Cláudio Pereira, por trabalhar toda a parte operacional e logística de arrecadação e doação.

“Vale destacar a importância dos três na linha de frente, uma vez que estamos em plena Pandemia, onde o contato é extremamente perigoso. Eles não mediram esforços em ajudar os que mais precisam e, mesmo colocando a vida em risco, respeitaram todos os protocolos sanitários de combate ao Coronavírus e fizeram um excelente trabalho durante a arrecadação”, disse um dos diretores da Associação de Atletas, Paulo Alves.

Outro fator importante da campanha deste ano foi a participação da Secretaria de Esportes, por meio do secretário Jonas Pereira de Lima, e de todos os funcionários da secretaria, que além de doarem, compraram a camisa da campanha e manifestaram a importância do futebol da cidade na realização de ações sociais.

A Campanha contou com o apoio de jogadores e ex-jogadores de futebol profissional: Marcos (ex-Palmeiras), Amaral (ex-Palmeiras), Cleiton Xavier (ex-Palmeiras), Ivan (ex-Atlético Paranaense), Robson (do Fortaleza), Deola (ex-Palmeiras) e Marinho (ex-Santos).