Eventos

2ª Edição do Jacuba Festival de Grafitti Sessions vai reunir artistas para mural coletivo nos dias 27 e 28 de fevereiro

Festival idealizado pelo artista Leandro Kranium e com curadoria do artista Cabelin, de Hortolândia, terá artistas de diferentes estados; ação acontece no Setor Cultural do Jardim Amanda I

Nos dias 27 e 28 de fevereiro, grandes nomes da arte urbana brasileira estarão juntos para a segunda edição do Jacuba Festival de Grafitti Sessions, em Hortolândia. Com a proposta de levar arte aos espaços urbanos, o festival é realização dos grafiteiros Cabelin (Hélio Domingues da Luz) e Kranium (Leandro Ferreira dos Santos), ambos de Hortolândia e referências artísticas da região.

O festival, contemplado pela lei federal Aldir Blanc, da Secretaria Especial de Cultura, Ministério do Turismo e Governo Federal via Prefeitura de Hortolândia, é um convite para olhar e vivenciar a cidade de um jeito diferente. Em sua segunda edição, o Jacuba Sessions terá a participação de cinco artistas de estados diferentes e reafirma o esforço dos realizadores para que ação seja fixa no circuito cultural da cidade.

Arte pela cidade

Quem passar pelo local da ação vai poder ver um mural coletivo de 12 metros de comprimento por 8 metros de altura tomar forma como uma grande tela ao ar livre. Kranium, idealizador e coordenador do Festival, conta que a ideia é reunir artistas com estilos e técnicas diferentes e com experiência em grandes formatos, para proporcionar o acesso à arte e cultura na cidade. “Queremos integrar os artistas e a população, fazer com que a arte faça parte do cotidiano das pessoas e fortalecer ainda mais a cena do grafitti”.

A curadoria, feita pelo artista Cabelin, foi pensada com o intuito de conhecer e interagir com a cultura e trajetória de artistas de outras regiões, como o Nordeste. “A ideia foi olhar para além da região sudeste e da capital como referenciais do grafitti, aumentando assim a pluralidade de estilos de trabalhos na cidade”.

Os artistas convidados, Marquinhos ATG (Recife – PE), Guilherme Asthma e Guilherme Matsumoto, de São Paulo, as grafiteiras Bromou (Palmas – TO) e Dolores Esos Dolores (Rio de Janeiro) ficarão quatro dias em Hortolândia. A proposta é que todos os envolvidos possam trocar experiências com os artistas locais, com a comunidade, além de vivenciar a dinâmica do espaço onde a ação vai acontecer.

IDEALIZADOR

Kranium (Leandro Ferreira dos Santos), Hortolândia–SP.

Começou no grafitti em 1997 ao realizar seus primeiros desenhos usando como referência algumas revistas do segmento. Em 1999, integrou movimentos de graffiti em muros de Hortolândia. Foi nesse momento que se deu conta de que era esse o caminho que queria trilhar. De forma natural e autodidata, Kranium foi buscando novas inspirações, estilos, descobrindo novas formas, cores e aperfeiçoando técnicas do grafitti até criar uma identidade própria, que trouxesse mais cor, que o representasse como artista e fizesse mais sentido para ele. Cores vivas e formas geométricas são marcas sempre presentes nos seus desenhos e sua assinatura como artista.

Vielas, carros abandonados, murais, paredes, telas – ou qualquer outro material que sirva de suporte – são usados como ferramentas para expressar e materializar sua criatividade. Atua principalmente na região metropolitana de Campinas, onde se tornou referência no graffiti, participando de mostras, projetos, curadorias, oficinas e exposições com o objetivo de transformar a realidade das pessoas ao seu redor e propagar sua arte mundo afora.

CURADORIA

Cabelin (Hélio Domingues da Luz), Hortolândia–SP.

Formado no Curso de Artes Visuais da PUC-Campinas o artista, Hélio Domingues da Luz, conhecido como Cabelin, é natural de Curitiba, mas foi por volta de 1998 que ele se encontrou com a arte do graffiti e toda sua vertente cultural em Hortolândia. Desde então já fez intervenções nas cidades de Campinas, Indaiatuba, Limeira, Sumaré, Monte Mor, Jundiaí, Sorocaba, Cosmópolis, Valinhos, Vinhedo, Holambra, Paulínia, Salto, Nova Odessa, Atibaia, Piracicaba, Ribeirão Preto, Americana, Santa Bárbara D’Oeste, Sorocaba, Brodowski, Bragança Paulista e Grande São Paulo e capitais: São Paulo, Curitiba, Londrina, Brasília, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Tocantins e Santiago (Chile). Participou de alguns dos principais eventos de graffiti, tais como Vira Copos Arte urbana-2019, Meeting Of Styles Brasil- RS- Porto Alegre-2019 e Pmw Street Graffiti- Tocantins -Palmas-2019.

Já ministrou oficinas de graffiti e promoveu palestras em inúmeras escolas estaduais e particulares. Busca em seus graffitis o trabalho mais figurativo com momentos de protestos. Uma das características é a de sempre pintar meninas de cabelos enormes que rompem com as limitações da parede. Atualmente é professor de artes na rede municipal de Campinas, onde trabalha em paralelo aos trabalhos artísticos.

ARTISTAS PARTICIPANTES

Marquinhos ATG (Recife – PE). Artista autodidata, Marquinhos ATG é grafiteiro e interventor urbano com formação em fotografia. Atua como designer em projetos gráficos, como identidade visual de empresas, eventos, exposições, entre outros. “A arte liberta” é tema recorrente em seus trabalhos, cujo simbolismo tem a intenção de conscientizar a sociedade sobre o poder da arte, sobretudo o graffiti, um dos quatro elementos do Hip Hop. As participações em festivais de graffiti em estados do nordeste brasileiro, inclusive Pernambuco, possibilitou seu enriquecimento profissional, vivências e trocas de experiências que resultaram emconstante amadurecimentoartístico de suas obras.

Guilherme Matsumoto (São Paulo). Mais conhecido como xGuix, é neto de imigrantes japoneses, o que influenciou bastante na sua forma de agir, pensar e criar. Começou pintar nas ruas em 2007, mas desde criança teve contato com desenho, rua e spray.

Seu trabalho é facilmente reconhecido e já faz parte do cotidiano das pessoas que transitam pela cidade, seja pelos personagens com traços marcantes ou pelas cores características que compõem o trabalho do artista, como seus peixes que “nadam” por toda cidade. Hoje são vistos trabalhos expressivos do artista em toda cidade de São Paulo e alguns lugares no exterior.

Envolvido com a arte há mais de 10 anos, o paulistano é influenciado pelas ruas de São Paulo, cidade a qual inspirou sua arte e estilo de vida. Produzindo trabalhos em muros, telas, e diversos suportes, já foi convidado para grandes projetos tanto no Brasil quanto no exterior.

Guilherme Asthma (São Paulo). Artista visual formado em Design de Animação pela Universidade Anhembi Morumbi, com diversos cursos relacionados à área de desenho e arte na Quanta Academia de Artes, Méliès – Faculdade Criativa, entre outros workshops e mentorias.Participou de diversos projetos nas áreas de publicidade, séries de TV, animações e games, atuando na área de ilustração e direção de arte.Já ilustrou para nomes como Disney, Nestlé, Uber, Globo, Ford, Ambev, 3M, Pepsico, entre outras grandes marcas.Em paralelo, sempre apostou na produção de material autoral, fazendo graffiti nas ruas há mais de 14 anos, presente em eventos ligados ao tema, mutirões, trabalhos coletivos e painéis solo.Mais recentemente estendeu suas pinturas para as telas e galerias, participando de diversas exposições e mostras, além de publicações de livros e quadrinhos independentes.Desde então, segue produzindo novos projetos e acreditando na importância de contar histórias

Bromou (Palmas). Natural do Rio de Janeiro, cresceu em Palmas (TO) onde vive e trabalha como ilustradora e muralista. Iniciou no graffiti em 2018 e desde então retrata suas percepções sobre o cerrado e o estilo de vida nortista. Ilustra momentos em que a natureza e a cidade se encontram através de seus murais coloridos. Graduada em arquitetura e urbanismo, hoje busca ressignificar o espaço urbano utilizando a arte de rua como sua principal ferramenta.

Dolores Esos Dolores (Rio de Janeiro). Há 4 anos; além de telas, madeira, papeis e plataformas digitais, descobriu o graffiti e desde então abriu um novo universo de produções e novas escalas, alcançando não só alturas como podendo proporcionar arte ao grande público que está nas ruas. Seu estilo é quase um retrato de sua trajetória. As causas sociais são temas muito presentes em suas obras e o feminino também costuma ser muito explorado principalmente nos trabalhos ao ar livre, com a presença de figuras de mulheres potentes. Dar ao feminino essa conquista quase que literal dos espaços na sociedade machista que tanto priva as mulheres do sei direito existencial de ser e estar. Ser o que se quer ser e estar onde quiser estar.

___

Jacuba Festival de Grafitti Sessions – 2ª Edição
Quando: 27 e 28 de fevereiro, das 9h às 17h
Onde: Setor Cultural, Rua Graciliano Ramos, 280. Jardim Amanda I, Hortolândia (SP)
Instagram: @jacubagraffiti

Importante: A ação seguirá todos os protocolos sanitários, com distanciamento entre os artistas, uso de máscaras e disponibilização de álcool em gel, os mesmos cuidados devem ser seguidos pelo público.

Lei Proibida a reprodução total ou parcial, sem autorização previa do Portal Hortolandia . Lei nº 9610/98