Nossa Cidade

Escassez de combustível altera horários de ônibus urbanos

Avalie este item
1 2 3 4 5 (2 votos)
Perugini determina ações que antecipam e previnem problemas com a frota de veículos municipais

Os serviços da Prefeitura de Hortolândia funcionarão normalmente, segunda-feira (28), mesmo com a escassez de combustível provocada pela greve dos caminhoneiros, deflagrada por causa da alta do óleo diesel.

Assim que começou a crise, o prefeito Angelo Perugini determinou às secretarias que tomassem medidas para reduzir o consumo de combustíveis nos veículos municipais. As ações desencadeadas a partir da decisão do prefeito priorizaram a manutenção dos serviços essenciais nas áreas de Saúde (transporte de pacientes, ambulâncias e Samu), Educação (transporte escolar e merenda), Segurança (Guarda Municipal) e serviços urbanos, como a coleta de lixo.

De acordo com a Secretaria de Governo, as aulas nas escolas municipais estão mantidas, assim como o transporte escolar. O serviço de saúde não sofreu impacto da greve dos caminhoneiros. O serviço de coleta de lixo também prossegue sendo realizado normalmente.

As atividades das ambulâncias do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), de transporte de pacientes, das viaturas da Guarda Municipal, além dos veículos da Secretaria de Mobilidade Urbana, também funcionam.

Transporte coletivo

Para garantir que a crise não chegue ao transporte urbano municipal, a Prefeitura, em parceria com a Viação Lira, empresa que presta serviço de transporte coletivo urbano na cidade, apresentaram uma liminar e tentam na Justiça garantir combustível para abastecimento da frota de ônibus urbanos.

O serviço de transporte coletivo sente impactos do desabastecimento. Desde a tarde de quinta-feira (24/05) e ao longo desta sexta-feira, os ônibus de transporte coletivo urbano trafegam com saídas de acordo com o horário de domingo, com intervalos maiores entre as viagens. Para as linhas 334 (Jd. Boa Vista) e 331 (Jd. Amanda), as viagens seguem a tabela de sábado, uma vez que têm maior volume de passageiros.

Comitê de crise

Na tarde de sexta-feira (25), a Prefeitura criou um comitê anticrise para monitorar os desdobramentos do impacto da greve dos caminhoneiros e estudar alternativas de ação para a próxima semana, em razão da escassez de combustíveis.

Participam do comitê representantes das secretarias municipais de Finanças, Administração e Gestão de Pessoal, Governo, Assuntos Jurídicos, Planejamento Urbano, Segurança, Mobilidade Urbana, Educação e Saúde.

Sair da versão mobile