Connect with us

Empregos

Nova fábrica da Bem Brasil Alimentos abrirá 300 vagas

Publicado

em

Além das contratações, a empresa investe no desenvolvimento dos atuais colaboradores para assumirem novos desafios.

A política de valorizar a “prata da casa” já nasceu com a Bem Brasil Alimentos. Neste ano, quando a empresa completa 15 anos e se prepara para abrir sua terceira unidade produtiva, no município de Perdizes, no Triângulo Mineiro, não seria diferente. Com as obras entrando em sua fase final, a companhia iniciou as contratações, que seguem a linha Employee Value Proposition (EVP) – ou proposta de valor ao empregado, em tradução literal. Ao todo, são 300 empregos diretos na nova fábrica, entre áreas técnicas, de gestão e operacionais.

Simplificadamente, a estratégia de EVP significa oferecer oportunidades de desenvolvimento aos funcionários atuais, por meio de melhoria da experiência no ambiente de trabalho, promoções e investimentos em treinamentos e capacitações. Para aqueles que estão chegando, é traçada uma jornada na companhia, para que se sintam acolhidos, preparados para as funções e, ao mesmo tempo, engajados com a cultura e possam desenvolver o sentido de pertencimento ao time.

De acordo com a gerente de Recursos Humanos da Bem Brasil, Franciele Reis, cerca de 76% das oportunidades para a nova linha foram fechadas com pessoal interno. “É um índice muito relevante e, para nós, importante, pois o colaborador consegue vislumbrar um crescimento dentro da empresa e possibilidades reais na sua carreira”, pontua.

Assim, a companhia seguirá uma dinâmica de treinamentos e programas de desenvolvimento das pessoas para atuarem na fábrica de Perdizes. “Serão mentorias técnicas e processos de coaching, para a formação de profissionais para os cargos de liderança. Nossa aposta é no On the Job Training, ou seja, oportunidades e capacitação dentro do local de trabalho, valorizando líderes que vão ocupar cargos de supervisor, assim como quem estava no operacional e vai para os cargos de liderança”, detalha.

Franciele acrescenta, no entanto, que haverá contratação externamente, tanto para novos postos de trabalho, quanto para ocupar as vagas daqueles que alcançaram uma promoção. “A Bem Brasil tem, no seu DNA, a diretriz de valorização do profissional e de oferta de oportunidades internamente. Mas também acredita na importância de buscar pessoas de fora para promover uma oxigenação e ampliar a inovação. As duas estratégias são complementares”, explica.


Nova planta
Hoje a Bem Brasil é líder em vendas de batata pré-frita congelada no país e conta com duas unidades, em Araxá (MG) e Perdizes. Após a inauguração da terceira planta, conseguirá ampliar a atual capacidade produtiva da empresa de 250 mil toneladas ao ano para mais de 500 mil. Na nova fábrica, além dos diversos formatos de batata – canoa, palito, bolinha, cortada etc. –, será processada uma linha de anéis de cebola pré-fritos congelados. A expectativa é de que a inauguração aconteça no início de 2022. O total de empregos diretos passará de, aproximadamente, 800 para 1.100.

O método de gestão via employer branding, adotado pela companhia, tem sido cada vez mais utilizado em todo o mundo, a fim de garantir a competitividade das marcas. O intuito é reter os talentos, reduzir a rotatividade e ainda atrair os melhores profissionais, justamente pela visibilidade dos pontos positivos de se trabalhar na empresa. Prova de que a receita funciona é que a Bem Brasil acaba de receber, pelo segundo ano consecutivo, o Prêmio “Lugares Incríveis para Trabalhar”, definido por meio de avaliação conduzida pela Fundação Instituto de Administração (FIA), justamente com os próprios colaboradores.

Sobre a Bem Brasil
Fabricante 100% brasileira de batata pré-frita congelada e flocos desidratados de batata, a Bem Brasil foi fundada em dezembro de 2006, em Araxá, no Triângulo Mineiro. Pioneira na atividade, conta, atualmente, com duas unidades fabris na região: a de Araxá e a outra no município de Perdizes, inaugurada em 2017. Juntas, geram mais de 600 empregos diretos e de 2 mil indiretos. A companhia é líder em vendas de batatas pré-fritas congeladas no país, produzindo, por ano, mais de 250 mil toneladas de produtos. Além disso, seu mix contempla mais de 20 itens voltados para food service e varejo nacional.

Empregos

Feira de recrutamento Talento Unicamp acontece na entre 9 e 14 de agosto

Publicado

em

A feira de 2021, devido à pandemia, será online e gratuita e já está com as inscrições abertas! A feira ocorrerá do dia 09/08 ao dia 14/08, e as atrações são as seguintes: stand virtual (um espaço para tirar dúvidas gerais com a empresa), palestras (atividade expositiva com um tema da atualidade), painéis de carreira (uma roda de conversa sobre carreira com os membros da empresa), treinamentos capacitivos e análise de currículo. Para a pessoa poder participar dessas atrações, é necessário que ela se inscreva para a feira no link: http://talentounicamp.com.br/cadastro

A Talento é a maior feira de recrutamento do interior do Estado de São Paulo. Organizada pelo Mercado de Trabalho em Engenharia (MTE), a Talento conta com diversas empresas e startups de impacto social, econômico e cultural, cujo principal objetivo é recrutar jovens que estão em busca de uma sonhada vaga. Para alcançar esse objetivo, a organização da Feira desenvolve algumas atividades que auxiliam e direcionam as empresas no processo seletivo.

Através de vídeoconferências, serão realizadas atividades para aproximar ainda mais os participantes da realidade do mercado de trabalho:

Palestras: As palestras acontecerão com temas variados, definidos pelas empresas e startups parceiras e são uma excelente oportunidade para se atualizar do mercado de trabalho, bem como suas necessidades nos dias atuais.

Painel de Carreira: Nessa atividade, os representantes farão uma roda de conversa sobre a trajetória dentro da empresa. Será uma ótima oportunidade para você conhecer melhor as oportunidades e a cultura dentro da sua empresa dos sonhos!

Stand Virtual: Quer bater um papo interativo com alguém da empresa? Participar do stand virtual é uma ótima oportunidade para tirar suas dúvidas e conhecer melhor a empresa/startup.

Análise de currículo: O estudante apresenta seu currículo atual e informa seus objetivos. Com isso definido, o analista fará as orientações necessárias para adequar o currículo ao mercado, tornando-o mais atrativo aos recrutadores.

Treinamentos: Para capacitar ainda mais os nossos congressistas, este ano traremos 4 treinamentos no sábados!! Fique de olho, pois as vagas serão limitadas!

Vantagens de participar da nossa feira:

+ Oportunidades: Oportunidades em empresas promissoras. Tenha contato direto com as maiores e melhores empresas locais e do mundo.

+ Atividades: Palestras, Stand Virtual, Painel de carreira, análises de currículo, e treinamentos. Situações importantes para se preparar para mandar bem na hora certa!

+ Dicas: Conquiste novas oportunidades! Dicas que ajudam você da preparação do currículo ao processo seletivo.

Continue Lendo

Empregos

Caged: Brasil gera 309 mil empregos formais em junho

Publicado

em

emprego

O Brasil gerou 309.114 postos de trabalho em junho deste ano, resultado de 1.601.001 admissões e de 1.291.887 desligamentos de empregos com carteira assinada. No acumulado de 2021, o saldo positivo é de 1.536.717 novos trabalhadores no mercado formal. Os dados são do Ministério da Economia, que divulgou hoje (29) as Estatísticas Mensais do Emprego Formal, o Novo Caged.

O estoque de empregos formais no país, que é a quantidade total de vínculos celetistas ativos, chegou a 40.899.685, em junho, o que representa uma variação de 0,76% em relação ao mês anterior.

De acordo com o ministro da Economia, Paulo Guedes, é a primeira vez desde a crise de 2015 que o país ultrapassa o patamar de mais de 40 milhões de postos formais de trabalho. Ele acredita que a retomada da economia brasileira e o retorno seguro ao trabalho continuarão em ritmo acelerado com o avanço da vacinação da população contra covid-19, em especial nos setores de serviços e comércio, os mais afetados pelas medidas de enfrentamento à crise sanitária.

A próxima divulgação do Caged já deve acontecer sob o comando do ministro Onyx Lorenzoni, que vai assumir o Ministério do Trabalho e Previdência, que está sendo recriado. Guedes destacou que a equipe da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, que hoje está na Economia, seguirá o trabalho na nova pasta.

Segundo ele, o foco será a geração de oportunidades de trabalho aos jovens e formalização de cerca de 38 milhões de trabalhadores informais que hoje recebem o auxílio emergencial do governo. Em breve, ainda de acordo com Guedes, serão lançados novos programas, como o serviço social voluntário e os bônus de inclusão produtiva (BIP) e de incentivo à qualificação profissional (BIQ).

“Tememos muito o efeito cicatriz, que é a mutilação de uma geração em função de uma pandemia dessa, já no setor educacional, já temos esse receio no setor educacional. E queremos, então, acelerar a absorção desses jovens, seja com treinamento de qualificação profissional, seja com serviço social voluntário para que eles se preparem para o mercado formal de trabalho”, disse o ministro, durante coletiva virtual para divulgar os dados do Caged.

A expectativa é que o BIP e o BIQ gerem cerca de 2 milhões de empregos para jovens de 16 a 22 anos. As vagas deverão ser de meia jornada de trabalho, com bônus de meio salário mínino. Parte do bônus, o BIP, será pago inicialmente com dinheiro público e depois com recursos do Sistema S, e a outra parte, o BIQ, pago pelo empregador.

Dados do emprego

No mês passado, os dados apresentaram saldo positivo no nível de emprego nos cinco grupamentos de atividades econômicas: serviços, com a criação de 125.713 postos, distribuídos principalmente nas atividades de informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias, profissionais e administrativas; comércio, que criou 72.877 novos empregos; indústria geral, saldo positivo de 50.145 postos, concentrados na indústria de transformação; agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura, mais 38.005 postos de trabalho gerados; e construção, que registrou 22.460 novos trabalhadores.

Todas as regiões do país tiveram saldo positivo na geração de emprego, sendo que houve aumento de trabalho formal nas 27 unidades da Federação. Em termos relativos, dos estados com maior variação em relação ao estoque do mês anterior, os destaques são para o Piauí, com a abertura de 4.597 postos, aumento de 1,5%; Alagoas que criou 4.651 novas vagas (1,36%); e Maranhão, com saldo positivo de 6.745 postos (1,31%).

Os estados com menor variação relativa de empregos em junho, em relação a maio, são Rio Grande do Sul, que teve criação de 11.446 postos, aumento de 0,44%; Bahia, com saldo positivo de 7.604, alta de 0,43%; e Sergipe, que encerrou o mês passado com mais 1.107 postos de trabalho formal, crescimento de apenas 0,41%.

Em todo o país, o salário médio de admissão em junho de 2021 foi de R$ 1.806,29. Comparado ao mês anterior, houve redução real de R$ 1,59 no salário médio de admissão, uma variação negativa de 0,09%.

fonte ebc

Continue Lendo

Empregos

Estado de São Paulo gera mais de 100 mil novos postos de trabalho em maio

Publicado

em

emprego

Dados do Ministério da Economia apontam São Paulo com a maior geração de emprego, correspondendo a 37,3% do total

O Estado de São Paulo gerou 104.707 vagas de emprego formais em maio deste ano, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados pela Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia. Isso significa que 37,3% das vagas criadas no país foram em São Paulo.

Em maio ocorreram 526.921 admissões e 422.214 desligamentos no estado, o que representa uma tendência positiva: foram 14,2% mais admissões e 2,4% menos desligamentos em relação a abril. No acumulado do ano, a criação de empregos formais soma 389,5 mil postos no estado.

“A forte recuperação da economia de São Paulo produz efeitos no mercado de trabalho”, afirma o secretário da Fazenda e Planejamento, Henrique Meirelles. “Isto é o mais importante: gerar empregos e renda”

O setor de Serviços, um dos mais afetados pela pandemia, foi a atividade que puxou o saldo positivo, com 38.075 empregos gerados. Em seguida estão as atividades Agricultura, pecuária e pesca, com 32.675 vagas; Comércio, com 21.388; Indústria geral, com 10.023; e Construção, com 2.546 postos de trabalho a mais em maio.

Meirelles afirma que a vacinação tem sido um fator fundamental para a retomada da economia e do emprego. “A vacina libera as pessoas para trabalharem mais livremente, injeta confiança na economia, faz as empresas voltarem a investir e contratar”.

A geração de empregos é um reflexo do crescimento econômico de São Paulo, que deve superar os 7% este ano, de acordo com projeção da Fundação Seade. É o resultado da vacinação acelerada no estado, além de uma série de medidas tomadas nos últimos dois anos, entre elas a busca de investimentos nacionais e estrangeiros no estado, um plano estruturado de enfrentamento da pandemia na área econômica e a adoção de medidas que tornam mais simples fazer negócios no Estado.

O mercado de trabalho por grupos
Em maio, a geração de emprego formal foi maior para os homens, com o saldo de 57.464 vagas, enquanto para as mulheres foi de 47.243. Por faixa etária, a abertura de vagas foi maior para pessoas de 18 a 24 anos (46.426). Por grau de instrução, o melhor desempenho foi entre pessoas com o ensino médio completo (61.508).

Mais detalhes sobre o levantamento nos Estados e municípios podem ser encontrados na página do Programa de Disseminação das Estatísticas do Trabalho, do Ministério do Trabalho, em https://pdet.mte.gov.br/novo-caged.

Continue Lendo

Noticias

Youtube

 

PONTE DA ESPERANÇA

Populares