Nossa Região

Justiça de Sumaré determina desocupação de lotes na Vila Soma

Vila Soma

Houve a determinação pela 2ª Vara Cível de Sumaré de que 18 lotes na Vila Soma fossem desocupados, logo depois de moradores se recusarem a assinar contratos de compra com a empresa Fema. Essa iniciativa tem como objetivo regularizar a posse dos terrenos.

Há mais de uma década, a área, de cerca de 1 milhão de metros quadrados, é considerada irregular. As terras foram adquiridas pela Fema, mas a empresa enfrentou diversas disputas judiciais com a Associação de Moradores da Vila Soma para efetuar o despejo das famílias.

A partir de 2019, um acordo foi firmado entre ambos, no valor de R$ 60 milhões, com divisão da área em vários lotes, sendo que as pessoas precisariam assinar contratos de compra para se tornarem proprietários dos seus terrenos.

Famílias ainda se recusam a assinar o contrato na Vila Soma

Este contrato ainda não foi assinado por 18 das 2.748 famílias e essa decisão pode ser revertida, caso os ocupantes decidam assinar os contratos. Segundo o advogado da Associação de Moradores da Vila Soma, Alexandre Tortorella Mandl, a medida é correta e está em conformidade com as decisões tomadas nas assembleias do grupo.

Para mais notícias, eventos e empregos, siga-nos no Google News (clique aqui) e fique informado

Lei Proibida a reprodução total ou parcial, sem autorização previa do Portal Hortolandia . Lei nº 9610/98