Prefeitura de Hortolândia reforça para que população mantenha cuidados no combate ao Aedes aegypti com a chegada da primavera

Nesta semana, equipes da Prefeitura percorrem regiões do Jardim Residencial Firenze, Jardim Santa Rita de Cássia e Jardim do Bosque com ação casa a casa de busca e eliminação de criadouros do mosquito

A primavera começa nesta quinta-feira (22/09). Mas, de acordo com as previões dos serviços de metereologia, o início da nova estação será com chuvas. Por isso, a Prefeitura de Hortolândia reforça para a população a importância de continuar atenta e manter os cuidados no combate ao Aedes aegypti, transmissor de Dengue, Zika, Chikungunya, dentre outras doenças. A Administração Municipal faz a parte dela e segue com a ação casa a casa na cidade. Nesta semana, a UVZ (Unidade de Vigilância de Zoonoses), órgão da Secretaria de Saúde, percorre os bairros Jardim Residencial Firenze, Jardim Santa Rita de Cássia e Jardim do Bosque. A ação é feita em regiões onde foram notificados casos positivos de Dengue.

Anuncio


Os agentes do órgão visitam os imóveis para fazer busca ativa e eliminação de possíveis criadouros do Aedes aegypti. O objetivo é eliminar o mosquito ainda na fase larval. Caso sejam encontradas larvas, algumas delas são recolhidas para identificação em laboratório. De acordo com a UVZ, 80% dos focos de criadouros do inseto estão nas casas das pessoas.

A UVZ reforça também para que os moradores permitam a entrada dos agentes em suas residências. Os agentes estão identificados com crachá e uniforme. A Prefeitura ainda orienta os moradores para ficarem atentos contra golpes. Nas visitas, os agentes não solicitam nenhum dado bancário ou informação pessoal dos moradores. Eles entram nas casas somente para realizar a ação. Em caso de dúvidas e orientações, a população pode entrar em contato com a UVZ pelos telefones (19) 3897-3312 ou (19) 3897-5974.

Chuvas

Em caso de ocorrência de chuvas, a UVZ reforça a orientação para a população evitar o acúmulo de água parada, que é a condição favorável para a fêmea do Aedes aegypti depositar os ovos que darão origem a mais mosquitos. Por isso, é fundamental que as pessoas façam a retirada da água parada após as chuvas.

Já para as pessoas que morem em imóveis com laje exposta sem telhado, o órgão reforça para que elas também verifiquem se houve acúmulo de água da chuva na laje e façam a retirada de poças. 

Outra ação simples que a população deve adotar para evitar a proliferação do mosquito em casa é recolher recipientes, garrafas PET e embalagens plásticas que possam acumular água de chuva. O órgão salienta ainda que esses materiais devem ser descartados de maneira correta nos PEVs (Pontos de Entrega Voluntária de entulho e outros materiais recicláveis) da Prefeitura que ficam em diferentes regiões da cidade. Atualmente, Hortolândia conta com 12 PEVs.

Aumento de temperatura

Mesmo após a cessação das chuvas previstas nesta semana, a UVZ alerta que a população deve manter os cuidados para evitar a proliferação do Aedes aegypti durante o período primavera/verão. Na primavera a temperatura começa a aumentar, condição propícia para que ocorra maior circulação e reprodução do mosquito. 

Portanto, é importante que os moradores façam sua parte e colaborem com a Prefeitura no combate ao inseto, e assim evitar que o município registre aumento acentuado de casos de Dengue e outras arboviroses.     

Caso o morador apresentar algum dos sintomas de Dengue, Chikungunya ou Zika, a Prefeitura orienta para que ele procure a UBS (Unidade Básica de Saúde) mais próxima de onde mora para receber atendimento adequado, possibilitando que a Secretaria de Saúde faça a notificação correta do caso.

A Vigilância Epidemiológica salienta que os sintomas de Dengue, Chikungunya e Zika são parecidos. Dentre os principais sintomas da Dengue estão dores no corpo, de cabeça e na parte atrás dos olhos, febre, manchas e/ou pontos vermelhos no corpo, náusea e vômito. Já o sintoma principal de Chikungunya são dores nas articulações que persistem durante dias. Os sintomas da Zika são febre, mas não tão elevada, vermelhidão no corpo e nos olhos (neste último sem formação de pus).

De acordo com dados da Vigilância Epidemiológica, órgão também da Secretaria de Saúde, o município registra neste ano 2.830 casos notificados de Dengue, dos quais 1.055 positivos e um óbito. Já de Chikungunya são sete casos notificados, dos quais três positivos (um caso autóctone e dois casos importados). Neste ano, o município ainda não registra nenhuma notificação de Zika e nenhum óbito de Zika ou Chikungunya.

Fonte: Prefeitura

Sair da versão mobile