O Comitê Olímpico Internacional (COI) atendeu ao pedido do primeiro-ministro japonês, Abe Shinzo, e confirmou, nesta terça-feira (24), o adiamento dos Jogos Olímpicos.

“Na circunstância presente, e baseado na informação providenciada pela Organização Mundial da Saúde, o presidente do COI e o primeiro-ministro do Japão concluíram que os Jogos da 32ª Olimpíada em Tóquio devem ser reagendados para uma data para além de 2020, mas não além do verão de 2021, para garantir a saúde de atletas, todos envolvidos nos Jogos e a comunidade internacional”, afirmou no comunicado.

Segundo o G1, mesmo com as Olimpíadas sendo realizadas em 2020, o nome oficial dos jogos continuará sendo Tóquio 2020.

Essa é a quarta vez que os Jogos Olímpicos precisaram ser cancelados. As últimas três ocorreram em 1916, 1940 e 1940.

Pressão para o adiamento

Canadá, Austrália, Noruega e Grã-Bretanha já haviam se posicionado ao COI sobre o desejo de adiamento.

O The New York Times”também consultou quarto mil atletas de todos os continentes. 78% eram favoráveis ao adiamento.

Além da expectativa baixa de público e risco de contaminação dos atletas e visitantes pelo coronavírus, outra preocupação dos comitês era a do próprio rendimento nas provas, uma vez que classificados para os jogos, de diversos países, estão em isolamento e portanto sem treinar.